Você é uma pessoa que se preocupa demais com a opinião dos outros? Talvez inconscientemente acha que se você “se preocupar o suficiente”, você pode impedir que coisas ruins aconteçam ou que opiniões ruins se formem ao seu respeito. Mas o fato é que se preocupar demais com isso pode afetar o corpo de maneiras que podem surpreendê-lo. Quando a preocupação se torna excessiva, pode levar a sentimentos de grande ansiedade e até mesmo deixar-lhe ser fisicamente doente.

O que acontece quando você se preocupa excessivamente?

Preocupar-se é sentir desconfortável ou ser excessivamente preocupado com uma situação ou problema. Com excesso de preocupação, o corpo e a mente entrar em parafuso com a imaginação constante de diferentes cenários onde alguém pode estar pensando ou falando algo de você.

Em meio à preocupação excessiva, você pode sofrer com alta ansiedade, até mesmo pânico, durante as horas de vigília. Muitos preocupados crônicos sentem uma sensação de desgraça ou medos irreais iminentes que só aumentam as suas preocupações. Eles passam a ver tudo e todos como uma ameaça potencial.

Preocupação crônica afeta sua vida diária tanto que interfere com o apetite, hábitos de vida, relacionamentos, sono e desempenho no trabalho. Muitas pessoas que se preocupam excessivamente são tão dirigidas pela ansiedade que buscam alívio em hábitos de vida nocivos, como comer demais, fumar cigarro, ou o uso de álcool e drogas.

O que é a ansiedade nas pessoas que se preocupam demais com a opinião dos outros?

A ansiedade é uma reação normal ao estresse. Ansiedade constante, no entanto, pode ser o resultado de um distúrbio, tais como desordem de ansiedade generalizada, transtorno de pânico, ou ansiedade social. Os transtornos de ansiedade são comuns, se manifestando de várias maneiras e não discriminando por idade, sexo ou raça.

Eventos estressantes, como um teste ou uma entrevista de emprego podem fazer qualquer um se sentir um pouco ansioso. E, às vezes, um pouco de preocupação ou ansiedade é útil. Isso pode ajudá-lo a se preparar para uma próxima situação. Por exemplo, se você está se preparando para uma entrevista de emprego, um pouco de preocupação ou ansiedade pode empurrá-lo para saber mais sobre a vaga. Então você pode apresentar-se de forma mais profissional para o potencial empregador. Preocupar-se com um teste pode ajudá-lo a estudar mais e estar mais preparado.

O problema é que aqueles preocupados excessivamente reagem rápido e intensamente a estas situações estressantes. Mesmo pensar sobre a situação pode deixar preocupados crônicos com uma grande angústia e sensação de incapacidade. Preocupação excessiva, medo ou ansiedade é prejudicial quando se torna tão irracional que você não pode se concentrar na realidade ou pensar com clareza. As pessoas com alta ansiedade têm dificuldade em lidar suas preocupações. Quando isso acontece, eles podem experimentar sintomas físicos reais.

Preocupação excessiva e ansiedade podem causar uma resposta de estresse?

O estresse vem das demandas e pressões que experimentamos a cada dia. Longas filas no supermercado, o tráfego na hora do rush, um telefone tocando sem parar ou uma doença crônica são exemplos de coisas que podem causar estresse em uma base diária. Quando preocupações e ansiedade se tornam excessivas, as chances são que você vai desencadear a resposta ao estresse.

Há dois elementos para a resposta ao estresse. O primeiro é a percepção do desafio. A segunda é uma reação fisiológica automática chamado de resposta “lutar ou fugir“, que traz uma onda de adrenalina e coloca seu corpo em alerta vermelho. Houve um tempo em que a resposta de “lutar ou fugir” protegia os nossos antepassados ​​de perigos como animais selvagens que poderiam facilmente nos transformar em uma refeição. Embora hoje nós normalmente não encontramos animais selvagens, os perigos ainda existem. Eles estão lá, na forma de um colega de trabalho exigente, um bebê com cólica, ou uma disputa com a pessoa amada.

Preocupar-se excessivamente com a opinião dos outros pode me deixar doente?

Preocupação crônica e estresse emocional podem desencadear uma série de problemas de saúde. O problema ocorre quando a resposta de lutar ou fugir é acionada diariamente pela excessiva preocupação e ansiedade. A resposta de lutar ou fugir faz com que o sistema nervoso simpático do corpo libere os hormônios do estresse, como cortisol. Esses hormônios podem aumentar os níveis de açúcar no sangue e triglicérides (gorduras do sangue) que podem ser usados ​​pelo corpo para o combustível. Os hormônios também causam reações físicas, tais como:

  • Dificuldade de engolir;
  • Tontura;
  • Boca seca
  • Batimento cardíaco rápido;
  • Fadiga;
  • Dores de cabeça;
  • Incapacidade de se concentrar;
  • Irritabilidade;
  • Dores musculares;
  • Tensão muscular;
  • Náusea;
  • Energia nervosa;
  • Respiração rápida;
  • Falta de ar
  • Sudorese;
  • Tremores e espasmos.

Quando o combustível excessivo no sangue não é usada para atividades físicas, a ansiedade crônica e derramamento de hormônios do estresse podem ter sérias conseqüências físicas, incluindo:

  • Supressão do sistema imunológico;
  • Distúrbios digestivos;
  • Tensão muscular;
  • Perda de memória de curto prazo;
  • Doença arterial coronariana prematura;
  • Ataque cardíaco..

Se a preocupação excessiva não é tratada, pode levar à depressão e até mesmo à pensamentos suicidas. Embora estes efeitos sejam uma resposta ao estresse, o estresse é simplesmente o gatilho. Querendo ou não, você ficar doente ou não depende de como você lida com o estresse. Reações físicas ao estresse envolvem o sistema imunológico, o seu coração e vasos sanguíneos, e como certas glândulas em seu corpo secretam hormônios. Esses hormônios ajudam a regular várias funções em seu corpo, como o funcionamento do cérebro e impulsos nervosos.

Todos estes sistemas interagem e são profundamente influenciados pelo seu estilo de enfrentamento e seu estado psicológico. Não é o estresse que faz você doente. Pelo contrário, é a resposta de efeito, como a excessiva preocupação e ansiedade agindo sobre esses vários sistemas que interagem que podem trazer sobre a doença física. Há coisas que você pode fazer, no entanto, incluindo mudanças de estilo de vida, para alterar a maneira como você responde à preocupação excessiva.

Cuidados com a preocupação excessiva

Existe um grau de preocupação com a opinião dos outros que é relativamente saudável. Porém, é preciso medir o peso dessas opiniões antes que elas te controlem. (Foto: www.sciencedaily.com)

Como melhorar meu excesso de preocupação com a opinião dos outros?

Apesar da ansiedade preocupante e alta poder causar um desequilíbrio em seu corpo, há muitas opções que podem restabelecer a harmonia da mente, corpo e espírito.

Converse com seu médico. Comece por falar com o seu médico. Faça um exame físico completo para certificar-se que outros problemas de saúde não estão alimentando seus sentimentos de ansiedade. O seu médico pode prescrever medicamentos como ansiolíticos ou antidepressivos para ajudar você a controlar a ansiedade e preocupação excessiva.

Exercícios diários. Com a aprovação de seu médico, inicie um programa de exercício físico regular. Sem dúvida, os produtos químicos produzidos durante o exercício moderado podem ser extremamente benéficos em termos de melhorar a função do sistema imunológico. Exercício aeróbico e de fortalecimento também são maneiras muito eficazes para treinar seu corpo a lidar com o estresse em circunstâncias controladas.

Coma uma dieta saudável e equilibrada. Estresse e preocupação levam algumas pessoas a comer muito pouco, outras a comer muito ou comer alimentos não saudáveis. Mantenha sua geladeira cheia de alimentos bons para saúde e facilmente escapará desse problema.

Beba cafeína com moderação. A cafeína estimula o sistema nervoso, o que pode estimular a adrenalina e fazer você se sentir nervoso e agitado.

Seja consciente de suas preocupações. Separe 15 minutos cada dia para se concentrar em problemas e medos e, em seguida, trabalhe racionalmente para deixar essas preocupações irem embora. Ocupe sua cabeça com hobbies e coisas que você gosta de fazer.

Aprenda a relaxar. As técnicas de relaxamento podem desencadear a resposta de relaxamento, que é um estado fisiológico caracterizado por uma sensação de calma e alerta mental. Isto é o oposto da resposta de “lutar ou fugir”. As técnicas de relaxamento podem oferecer um potencial real para reduzir a ansiedade e preocupações. Elas também podem aumentar a sua capacidade de auto-gerir o stress. Com o relaxamento, o fluxo sanguíneo aumenta para cérebro e as ondas cerebrais mudam de um ritmo de alerta para um mais relaxado. Praticadas regularmente, técnicas de relaxamento podem neutralizar os efeitos debilitantes do estresse. Técnicas de relaxamento comuns incluem respiração profunda pelo diafragma, meditação, ouvir música calma, e atividades como Ioga e Tai Chi.

Medite. A meditação diária pode ajudá-lo a se mover além dos pensamentos negativos e permitir-lhe “descolar-se” de preocupações que mantêm o corpo em estado de alerta. Com a meditação, você propositadamente presta atenção ao que está acontecendo no momento presente, sem pensar no passado ou no futuro. A meditação diminui hormônios como o cortisol e adrenalina, que são liberados durante os momentos de estresse.

Ter uma forte rede social. Solidão pode ser um fator de risco para problemas graves de saúde. Ter uma rede de amigos que te dá suporte e que trabalham para te trazer alegrias e calmaria são essenciais para uma vida mais saudável e de menos preocupações. Tenha certeza de que suas companhias são saudáveis e que valorizam você e seu tempo.

Converse com um terapeuta profissional. O aconselhamento psicológico pode ajudar a desenvolver estratégias de enfrentamento adequadas para lidar com as questões que provocam preocupação excessiva. Intervenção psicológica pode dar-lhe os métodos de enfrentamento que podem ser usados ​​dentro ou fora de outros programas de tratamento. O terapeuta irá ajudá-lo a identificar quais os tipos de pensamentos e crenças causam a sua ansiedade e, em seguida, trabalhar com você para reduzi-los. O terapeuta pode ajudá-lo sugerindo comportamentos que podem ajudá-lo a mudar. Mas você tem que ser o único a fazer as mudanças. Terapia só é bem sucedida se você trabalhar cada dia mais e mais

O que você daria de conselho para quem se preocupa demais com a opinião dos outros? Compartilhe nos comentários seus conselho e experiências pessoais!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.