A terapia familiar sistêmica desenha uma visão da família como uma unidade emocional. Quando o pensamento dos sistemas que avalia as partes de um sistema em relação ao todo é aplicado às famílias, sugere que o comportamento é frequentemente informado e inseparável do funcionamento da própria família de origem. As famílias que enfrentam conflitos dentro da unidade e que buscam assistência profissional para abordá-la podem encontrar na terapia familiar sistêmica uma abordagem útil.

Terapia familiar sistêmica: o que é?

A terapia familiar sistêmica é baseada na teoria dos sistemas familiares de Murray Bowen, que afirma que indivíduos são inseparáveis ​​da sua rede de relacionamentos. Como outros psicanalistas de seu tempo, Murray Bowen estava interessado em criar processos de tratamento mais científicos e objetivos como uma alternativa às estruturas diagnósticas convencionais e linguagem patológica. Bowen acreditava que todos os terapeutas haviam experimentado desafios dentro de sua família de origem e que uma consciência disso poderia ajudar os terapeutas a normalizar o comportamento humano para pessoas em tratamento.

Bowen introduziu a teoria familiar sistêmica no final da década de 1960, depois de anos de pesquisa sobre os padrões familiares de pessoas com esquizofrenia que estavam recebendo tratamento e os padrões de sua própria família de origem.

A terapia individual tradicional aborda frequentemente a psique interna do indivíduo para gerar mudanças nas relações e outros aspectos da vida. A teoria de Bowen sugere que seja benéfico abordar a estrutura e o comportamento do sistema de relacionamento mais amplo que ele acreditava desempenhar um papel na formação do caráter. De acordo com Bowen, as mudanças no comportamento de um membro da família provavelmente terão influência no modo como a família funciona ao longo do tempo.

Abordagens da terapia familiar sistêmica

Muitas formas de terapia familiar são baseadas na teoria dos sistemas familiares. As abordagens dos sistemas familiares geralmente se enquadram nas categorias de estruturais, estratégicas ou intergeracionais:

Terapia familiar estrutural

Analisa relacionamentos familiares, comportamentos e padrões, pois são exibidos na sessão de terapia para avaliar a estrutura da família. Empregando atividades como o jogo de papéis na sessão, os terapeutas também examinam os subsistemas dentro da estrutura familiar, como subsistemas parentais ou de irmandade.

Terapia familiar estratégica

Examina processos e funções familiares, como padrões de comunicação ou resolução de problemas, avaliando o comportamento familiar fora da sessão de terapia. As técnicas terapêuticas podem incluir a reformulação ou redefinição de um cenário problemático ou o uso de intervenções paradoxais (por exemplo, sugerindo que a família tome medidas aparentemente em oposição aos seus objetivos terapêuticos) para criar a mudança desejada. Terapeutas familiares estratégicos acreditam que a mudança pode ocorrer rapidamente, sem análise intensiva da fonte do problema.

Terapia familiar intergeracional

Reconhece as influências geracionais sobre o comportamento familiar e individual. A identificação de padrões comportamentais multigeracionais, como o gerenciamento da ansiedade, pode ajudar as pessoas a ver como seus problemas atuais podem ser enraizados nas gerações anteriores. Emprega técnicas como a normalização dos desafios de uma família, discutindo cenários semelhantes em outras famílias, descrevendo as reações dos membros individuais da família em vez de atuar e incentivando os membros da família a responder com declarações sobre si mesmos em vez de declarações acusatórias.

Terapia familiar sistêmica

A terapia familiar sistêmica pode funcionar para várias famílias, auxiliando nos melhores resultados para tratamentos diversos. (Foto: lastcallblog.me)

Terapia familiar sistêmica e genograma

Um genograma ou representação pictórica da história médica e das relações interpessoais de uma família pode ser usado para destacar fatores psicológicos, características hereditárias e outras questões significativas ou eventos passados ​​que possam afetar o bem-estar psicológico. Se usa genogramas para avaliação e tratamento.

O terapeuta entrevista cada membro da família para criar uma história familiar detalhada que devolveu pelo menos três gerações. Esta informação é então usada para ajudar a destacar informações importantes, bem como quaisquer preocupações de saúde mental ou comportamental que repitam entre gerações.

Conceitos da terapia familiar sistêmica

Oito conceitos teóricos importantes formam o alicerce da abordagem boweniana. Esses conceitos estão interligados, e uma compreensão completa de cada um pode ser necessária para entender os outros.

Diferenciação de si mesmo

O conceito central da abordagem de Bowen refere-se à maneira pela qual uma pessoa é capaz de separar pensamentos e sentimentos, responder à ansiedade e lidar com as variáveis ​​da vida enquanto persegue metas pessoais. Um indivíduo com alto nível de diferenciação pode ser mais capaz de manter a individualidade enquanto mantém contato emocional com o grupo. Uma pessoa com um baixo nível de diferenciação pode experimentar a fusão emocional, sentindo o que o grupo sente devido a insuficientes fronteiras interpessoais entre os membros da família. As pessoas altamente diferenciadas podem ser mais propensas a alcançar o contentamento por meio de seus próprios esforços, enquanto que aqueles com um eu menos desenvolvido podem solicitar a validação de outras pessoas.

Triângulo emocional

Representa a menor rede estável de sistemas de relacionamento humano (sistemas de relacionamento maiores podem ser percebidos como uma rede de triângulos interligados). Uma díade de duas pessoas pode existir por um tempo, mas pode tornar-se instável à medida que a ansiedade é introduzida. Um sistema de três pessoas, no entanto, pode fornecer mais recursos para gerenciar e reduzir a ansiedade geral dentro do grupo. Apesar do potencial de maior estabilidade, muitos triângulos estabelecem suas próprias regras e existem com dois lados em harmonia e um lado em conflito em uma situação que pode levar à dificuldade. É comum que as crianças se tornem trianguladas no relacionamento de seus pais.

Processo de projeção da família

Ou a transmissão da ansiedade de um pai ou mãe, dificuldades de relacionamento e preocupações emocionais para a criança dentro do triângulo emocional, podem contribuir para o desenvolvimento de problemas emocionais e outras preocupações na criança. O(s) pai(s) podem primeiro focar a ansiedade ou se preocupar com a criança e, quando a criança reage a isso, experimentam preocupação ou ansiedade por sua vez, podem tentar “consertar” essas preocupações ou procurar ajuda profissional. No entanto, isso pode muitas vezes ter um impacto negativo adicional à medida que a criança começa a ser mais afetada pela preocupação e pode tornar-se dependente dos pais para “corrigi-la”. O que normalmente leva à maior melhora na criança é o gerenciamento, por parte dos pais(s), de suas próprias preocupações.

Processo de transmissão multigeracional

Descreve a forma como os indivíduos procuram parceiros com um nível similar de diferenciação, potencialmente levando certos comportamentos e condições a serem transmitidos através de gerações. Um casal em que cada parceiro tem um baixo nível de diferenciação pode ter filhos que tem níveis ainda mais baixos de diferenciação. Essas crianças podem eventualmente ter filhos com níveis ainda mais baixos de diferenciação. Quando os indivíduos aumentam seus níveis de diferenciação, eles podem quebrar este padrão, aliviar seus sintomas de baixa diferenciação e evitar que os sintomas retornem ou ocorram em outros membros da família.

Corte emocional

Descreve uma situação em que uma pessoa decide gerenciar melhor as dificuldades emocionais ou outras preocupações dentro do sistema familiar distanciando-se emocionalmente de outros membros da família. Cortar conexões emocionais pode servir como uma tentativa de reduzir a tensão e o estresse na relação e lidar com problemas interpessoais não resolvidos, mas o resultado final é muitas vezes um aumento na ansiedade e tensão, embora o relacionamento possa estar menos preocupado com conflitos aparentemente evidentes. Bowen acreditava que o ponto de corte emocional levaria as pessoas a colocar mais importância em novos relacionamentos, o que aumentaria o estresse para essas relações.

Posição do irmão

Descreve a tendência das crianças mais velhas, do meio e mais jovens de assumir papéis específicos dentro da família devido a diferenças de expectativas, disciplina parental e outros fatores. Por exemplo, espera-se que as crianças mais velhas atuem como adultos em miniatura dentro da família. Esses papéis podem ser influenciados pela posição do irmão de pais e parentes.

Processo emocional da sociedade

Ilustra como os princípios que afetam o sistema emocional da família também afetam o sistema emocional da sociedade. Os indivíduos na sociedade podem experimentar maior ansiedade e instabilidade durante os períodos de regressão, e os paralelos podem ser observados entre a função emocional da sociedade e familiar. Fatores como a superpopulação, a disponibilidade de recursos naturais, a saúde da economia e assim por diante podem influenciar esses períodos regressivos.

Processo emocional da família nuclear

Reflete a crença de que a família nuclear tende a enfrentar problemas em quatro áreas principais: conflitos de parceiros íntimos, comportamentos problemáticos ou preocupações em um parceiro, distância emocional e deficiência funcional em crianças. A ansiedade pode levar a brigas, discussões, críticas, desempenho excessivo de responsabilidades e/ou comportamento de distanciamento. Embora o sistema de crença e a atitude de uma pessoa em relação às relações possam afetar o desenvolvimento de problemas de acordo com os padrões de relacionamento, eles se sustentam principalmente como resultado do sistema emocional da família.

Como a terapia familiar sistêmica ajuda?

A terapia familiar sistêmica tem sido usada para tratar muitas preocupações de saúde mental e comportamental. Em geral, pode ser considerada uma abordagem eficaz para as preocupações que parecem se relacionar ou se manifestarem na família de origem. A terapia de sistemas familiares mostrou-se eficaz com famílias, casais e indivíduos.

Esta abordagem pode ser útil para abordar condições como esquizofrenia, dependência de álcool e substâncias, problemas bipolares, ansiedade, personalidade, depressão e problemas alimentares.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas. Estamos aqui para ajudar!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.