Se você olhou de perto as bulas de antidepressivos e ansiolíticos, você provavelmente ficou assustado ao ver os possíveis efeitos colaterais. Porém, o medo dos efeitos colaterais nunca deve impedir que um paciente receba tratamento para a depressão. A depressão ou ansiedade não tratadas causam muito mais sofrimento e comprometimento no funcionamento normal do indivíduo, sem mencionar o risco de suicídio. Muitos pesquisadores também acreditam que a depressão não tratada, mesmo que diminua, deixa você vulnerável a uma recaída muito mais cedo do que você pode experimentar enquanto está no tratamento correto.

Ansiolíticos e Antidepressivos: efeitos colaterais

Os efeitos colaterais de ansiolíticos e antidepressivos são semelhantes em muitos aspectos. Geralmente, os efeitos colaterais são os seguintes:

  • Diarréia
  • Boca seca
  • Sonolência
  • Disfunção sexual, como o atraso no orgasmo ou a falta de interesse no sexo
  • Dor de cabeça
  • Tontura
  • Insônia
  • Ansiedade
  • Náusea
  • Ganho de peso

Os efeitos colaterais mais comuns desses medicamentos são náuseas, insônia, sonolência, aumento de peso e disfunção sexual. É importante notar que a incidência de certos efeitos colaterais não é a mesma para todos os medicamentos. Por exemplo, o aumento de peso é muito mais comum com certos medicamentos. E um dado paciente pode experimentar um efeito colateral particular com um medicamento e não com o outro.

A maioria dos sintomas aparece nas duas primeiras semanas na maioria das pessoas. É importante notar que você também pode experimentar efeitos colaterais negativos se de repente parar de tomar antidepressivos.

Certamente, um dos efeitos colaterais mais significativos e preocupantes é a possibilidade de sintomas de depressão/ansiedade aumentados e até tendências suicidas em algumas pessoas, especialmente em crianças e adolescentes que estão sendo tratados para a depressão e crise de ansiedade. No entanto, muitas vezes é difícil saber se este é um efeito colateral da medicação ou causado pela gravidade da depressão.

Efeitos colaterais de remédios

Converse com seu médico para te ajudar em um plano eficiente no combate aos efeitos colaterais dos antidepressivos e ansiolíticos. (Foto: HowStuffWorks)

Antidepressivo e ansiolítico juntos ou separados devem ter um plano para o gerenciamento eficiente dos efeitos colaterais

Os pacientes devem ligar para seu médico quando os efeitos colaterais são particularmente angustiantes ou se interferem significativamente no seu funcionamento do dia-a-dia. Náuseas ou pensamentos suicidas são razões óbvias para ligar para seu médico e pedir ajuda, mas qualquer efeito colateral, mesmo que pareça bastante pessoal (como não poder ter orgasmo tão rápido como de costume), vale a pena se educar com sua equipe de saúde. Além do diálogo aberto com o médico, são necessários alguns passos extras no cuidado com efeitos colaterais:

Seja paciente

Existem efeitos colaterais transitórios, tais como náuseas, diarreia, insônia e sonolência que podem aparecer na primeira semana ou duas e, em seguida, desaparecerem. Com o conselho do seu médico, você precisará simplesmente ficar com seu plano de tratamento por mais um tempo e tentar algumas estratégias práticas para lidar com o tratamento, entretanto.

Ajustar a dose de medicamento

O seu médico pode querer mudar a sua dosagem ou o tipo de medicação que está a tomar se os seus efeitos colaterais são preocupantes. Não tente mudar sua dose ou medicação por conta própria.

Mude o horário das dose

Mudanças simples, como tomar medicação após as refeições para contrariar problemas no estômago ou antes de dormir se a sonolência for um problema, pode ser tudo o que você precisa fazer para minimizar os efeitos colaterais.

Adote uma estratégia para cada efeito colateral

Converse com seu médico para idéias específicas que funcionem para você, mas aqui estão algumas maneiras de aliviar os efeitos colaterais comuns:

Náusea: coma pequenas refeições com mais frequência. Se manter hidratado também pode ajudar.

Ganho de peso. tente estar fisicamente ativo (as recomendações são para pelo menos 30 minutos de atividade física aeróbica 5 dias por semana) e coma uma dieta controlada. Trabalhe com um nutricionista ou nutrólogo se não tiver certeza de que sua dieta é nutritiva, pois isso pode ajudá-lo a acompanhar seus objetivos de peso.

Efeitos colaterais sexuais. os homens podem se beneficiar de medicamentos que combatem a disfunção erétil, enquanto as mulheres podem usar lubrificantes ou outras ferramentas para tornar o sexo mais confortável. Os efeitos colaterais, como a disfunção sexual, são temporários, mas podem ser angustiantes. As abordagens criativas para a intimidade sexual podem ajudá-lo a se divertir e ficar conectado com seu parceiro, mesmo enquanto você continua o tratamento. Considere a terapia sexual como uma forma de obter novas idéias para o sexo.

Insônia: tomar um medicamento adicional antes da hora de dormir ou um sedativo pode ajudá-lo a dormir melhor, assim como reduzir a cafeína e fazer mais exercícios durante o dia. Chás calmantes naturais também são boas opções, desde que seu médico permita.

Boca seca: mantenha-se hidratado e tente mascar chiclete. Você também precisará fazer exames odontológicos regulares para se certificar de que sua boca é saudável e seu dentista pode ter outras idéias para combater o desconforto na boca seca.

Ansiedade. experimente técnicas de relaxamento e mais exercícios, ou considere mudar para uma medicação diferente.

Aumento da depressão ou pensamentos de suicídio: não tente lidar com estes por conta própria. Informe o seu médico se sua depressão ou pensamentos de suicídio se tornam mais frequentes ou pioram após o início do tratamento. As crianças e os adolescentes que tomam esses medicamentos devem ser observados cuidadosamente por sinais de pensamentos suicidas.

Tontura: algumas pessoas, especialmente os adultos mais velhos, podem experimentar mudanças na pressão sanguínea como resultado desses medicamentos. Tire um tempo levantando-se de uma posição sentada ou deitada e evite dirigir ou usar equipamento pesado se estiver enfrentando tonturas.

Aumente sua atividade física e não deixe conselhos de lado

O exercício pode ajudá-lo a gerenciar ganho de peso, ansiedade, efeitos gastrointestinais e mudanças nos padrões de sono que podem resultar dos medicamentos

Obtenha aconselhamento para a depressão e a ansiedade, pois independentemente dos efeitos colaterais que possam estar perturbando você, a maioria das pessoas que tomam antidepressivos também se beneficiam da terapia para ajudá-los a lidar com os desafios em suas vidas e se recuperar da depressão.

A coisa mais importante a lembrar é que você nunca deve parar de tomar sua medicação sem a supervisão do seu médico. Parar de repente pode causar outros efeitos colaterais negativos, Peça o conselho do seu médico sobre cortar ou mudar para outro medicamento.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas, e iremos responder o quanto antes.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.