Antidepressivos são medicamentos comumente usados para tratar a depressão, e ansiolíticos comumente usados para o tratamento de distúrbios de ansiedade. Ambos podem trazer consigo uma série de efeitos colaterais graves a um indivíduo, e conhecer melhor esses efeitos pode ajudar você e seu médico a adotar um tratamento que não afete tanto sua qualidade de vida. Lembre-se sempre de conversar com seu médico sobre qualquer efeito colateral de medicamentos. Nosso artigo tem o propósito apenas de informar nossos leitores, mas não fazemos quaisquer recomendações.

Antidepressivos: tipos

Antidepressivos são usados para o tratamento de várias condições de saúde, tais como ansiedade, dores, insônia e TDAH em adultos. Podem ser usados em conjunto aos ansiolíticos, em alguns casos. Os tipos mais populares de antidepressivos são chamados inibidores seletivos da recaptação da serotonina. Outros tipos de antidepressivos são os inibidores da recaptação da serotonina e da norepinefrina. Há outros tipos de antidepressivos, geralmente usados para o tratamento de pessoas que estão tentando parar de fumar e aquelas afetadas pelo transtorno afetivo sazonal.

Esses tipos de medicamentos antidepressivos são populares porque eles não causam tantos efeitos colaterais como as classes mais antigas de antidepressivos, e parecem ajudar um grupo mais amplo de transtornos depressivos e de ansiedade. Medicamentos antidepressivos mais antigos incluem tricíclicos, tetracíclicos e inibidores da monoamina oxidase. Para algumas pessoas, tricíclicos, tetracíclicos inibidores podem ser os melhores medicamentos, mas o médico é quem vai saber qual é o caso, dependendo da situação.

Antidepressivos e álcool

Antes de continuar, um aviso para uma dúvida muito comum: não se pode, em qualquer hipótese, consumir antidepressivos com o álcool. O antidepressivo pode maximizar os efeitos do álcool sobre seu organismo, anular os efeitos do antidepressivo ou causar uma reação extrema que pode prejudicar muito seu metabolismo e saúde. Não beba enquanto estiver fazendo um tratamento com antidepressivos.

Efeitos colaterais de antidepressivos e ansiolíticos

Com o consumo tão alto de antidepressivos e ansiolíticos, é bom conhecer os possíveis efeitos colaterais do uso desses medicamentos para você se prevenir, caso tenha de usar um deles. (Foto: Los Angeles Times)

Como as pessoas respondem aos antidepressivos?

Todas as medicações antidepressivas funcionam bem para melhorar os sintomas de depressão e para impedir que os sintomas de depressão voltem. Por razões ainda não bem compreendidas, algumas pessoas respondem melhor a alguns medicamentos antidepressivos do que a outros.

É importante saber que algumas pessoas podem não se sentir melhor com o primeiro remédio que eles tentam e podem precisar tentar vários medicamentos para encontrar qual funciona para eles. Outros podem achar que um remédio ajudou por um tempo, mas os sintomas voltaram. É importante seguir cuidadosamente as instruções do seu médico para tomar o seu medicamento numa dose adequada e durante um longo período de tempo (geralmente 4 a 6 semanas) para que ele funcione.

Parar de tomar antidepressivos: perigo!

Uma vez que uma pessoa começa a tomar antidepressivos, é importante não parar de tomá-los sem a ajuda de um médico. Às vezes, as pessoas que tomam antidepressivos se sentem melhor e para, de tomar a medicação muito cedo, e a depressão pode retornar. Quando é hora de parar a medicação, o médico irá ajudar a pessoa, e de forma lenta e segura vai diminuir a dose do medicamento. É importante dar ao corpo tempo para se adaptar à mudança. As pessoas não ficam viciadas nesses medicamentos, mas interrompê-los abruptamente pode também causar sintomas de abstinência.

Quais são os possíveis efeitos colaterais dos antidepressivos?

Alguns antidepressivos podem causar mais efeitos colaterais do que outros. Você pode precisar experimentar vários medicamentos antidepressivos diferentes antes de encontrar aquele que melhora seus sintomas e que causa efeitos colaterais que você pode gerenciar. Os efeitos colaterais mais comuns de antidepressivos são:

  • Náusea e vômito
  • Ganho de peso
  • Diarreia
  • Sonolência
  • Problemas sexuais

Chame o seu médico imediatamente se você tem algum dos seguintes sintomas abaixo, incomuns, mas preocupantes no uso de antidepressivos:

  • Pensamentos sobre suicídio ou morte
  • Tentativas de suicídio
  • Nova depressão ou agravamento da atual
  • Ansiedade nova ou que piora
  • Sentimento muito agitado ou de inquietude
  • Ataques de pânico
  • Problemas para dormir (insônia)
  • Irritabilidade nova ou piora da irritação
  • Agir agressivamente, com raiva ou violência
  • Atuar em impulsos perigosos
  • Aumento extremo da atividade e da fala (mania)
  • Outras mudanças incomuns no comportamento ou no humor

Em alguns casos, raros, antidepressivos podem causar alucinações e até mudanças na temperatura corporal, mais notadamente no seu uso para o tratamento de enxaquecas. Além disso, antidepressivos podem causar outros efeitos colaterais que não foram incluídos nesta lista, e seu médico vai saber da forma mais apropriada como agir com esses sintomas.

Ansiolíticos: tipos

Medicamentos ansiolíticos ajudam a reduzir os sintomas de ansiedade, como ataques de pânico, ou medo e preocupação extremos. Os medicamentos ansiolíticos mais comuns são chamados benzodiazepínicos. Estes podem tratar o distúrbio de ansiedade generalizada. No caso de transtorno de pânico ou fobia social, as benzodiazepinas são geralmente tratamentos secundários, usados em conjunto a antidepressivos.

Os benzodiazepínicos e os beta-bloqueadores são usados para tratar os sintomas de curto prazo da ansiedade. Os beta-bloqueadores ajudam a controlar os sintomas físicos de ansiedade, como tremores, batimentos cardíacos rápidos e sudorese, comuns nas pessoas com fobias que vivem diariamente em situações difíceis. Tomar esses medicamentos por um curto período de tempo pode ajudar a pessoa manter os sintomas físicos sob controle e pode ser usado, conforme necessário, para reduzir a ansiedade aguda.

Outros medicamentos podem ser, por vezes, utilizados para o tratamento a longo prazo da ansiedade crônica. Em contraste com os benzodiazepínicos, tais medicamentos devem ser tomados todos os dias durante algumas semanas para atingir seu pleno efeito. Não é útil numa base de “conforme a necessidade”.

Como as pessoas respondem aos ansiolíticos?

Tais medicações são eficazes no alívio da ansiedade e tem efeito mais rapidamente do que os medicamentos antidepressivos que são muitas vezes prescritos para a ansiedade. No entanto, as pessoas podem construir uma tolerância aos benzodiazepínicos se forem tomados por um longo período de tempo e podem precisar de doses cada vez maiores para obter o mesmo efeito. Algumas pessoas podem se tornar dependentes de tais medicamentos. Para evitar estes problemas, os médicos geralmente prescrevem benzodiazepínicos por períodos curtos, uma prática que é especialmente útil para os adultos mais velhos. Pessoas que tem problemas de abuso de substâncias e pessoas que se tornam dependentes de medicação facilmente estão em maior risco. Se as pessoas de repente param de tomar benzodiazepínicos, elas podem ter sintomas de abstinência ou sua ansiedade pode retornar. Por conseguinte, as benzodiazepinas devem ser reduzidas lentamente.

Quais são os possíveis efeitos colaterais dos medicamentos ansiolíticos?

Como outros medicamentos, ansiolíticos podem causar efeitos colaterais. Alguns destes efeitos e os riscos são graves. Os efeitos colaterais mais frequentes dos benzodiazepínicos são sonolência e tonturas. Outros possíveis efeitos colaterais incluem:

  • Náusea
  • Visão embaçada
  • Dor de cabeça
  • Confusão
  • Cansaço
  • Pesadelos

No caso dos sintomas abaixo, informe o seu médico para análise da gravidade:

  • Sonolência
  • Tontura
  • Instabilidade
  • Problemas com a coordenação
  • Dificuldade de pensar ou lembrar
  • Aumento da saliva
  • Dor muscular ou articular
  • Micção freqüente
  • Visão embaçada
  • Alterações no desejo ou capacidade sexual

Se sentir algum dos sintomas abaixo, contate imediatamente o seu médico:

  • Erupção cutânea
  • Urticária
  • Inchaço dos olhos, rosto, lábios, língua ou garganta
  • Dificuldade para respirar ou engolir
  • Rouquidão
  • Convulsões
  • Amarelamento da pele ou dos olhos
  • Depressão
  • Dificuldade em falar
  • Pensamentos de suicídio ou pensamentos para causar danos a si mesmo
  • Dificuldade em respirar

Os efeitos colaterais frequentes dos betabloqueadores incluem:

  • Fadiga
  • Mãos frias
  • Tontura
  • Fraqueza

Beta-bloqueadores geralmente não são recomendados para pessoas com asma ou diabetes, porque eles podem piorar os sintomas relacionados a ambos. Outros possíveis efeitos colaterais de medicamentos ansiolíticos:

Os medicamentos ansiolíticos podem causar outros efeitos colaterais que não estão incluídos nas listas acima, e qualquer mudança na sua saúde deve ser comunicada ao seu médico.

Os riscos dos ansiolíticos e antidepressivos

Deixamos para o fim a resposta do título do artigo para que vocês pudessem conhecer os medicamentos antes de assumir qualquer preconceito sobre eles. E para dizer o seguinte: mesmo com os efeitos colaterais desses medicamentos, os benefícios que eles trazem para sua saúde são incalculáveis. Pessoalmente, como alguém que já foi tratado com antidepressivos, tive efeitos colaterais muito leves, que foram compensados por vários benefícios que o medicamento trouxe à minha saúde. O meu médico acompanhou todo o processo, não parei o medicamento por conta própria, e hoje tenho uma saúde muito melhor por conta disso, sem qualquer sintoma da depressão. Efeitos colaterais são parte de qualquer medicamento, mas os efeitos nefastos de uma doença mental podem ser muito piores. Seu médico irá te ajudar melhor no controle dos efeitos e no seu tratamento. Portanto, não deixe de conversar com ele para uma vida melhor.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.