Imagine uma vida em que seus alimentos favoritos como massas, pães, cereais e biscoitos, poderiam fazer você violentamente doente. Esta é a realidade para uma boa parte da população mundial diagnosticadas com a doença celíaca, uma desordem auto-imune que envolve uma reação grave a alimentos que contenham glúten. A crescente consciência desta condição, combinada com a demanda do consumidor, trouxe um número crescente de produtos sem glúten para as prateleiras nos últimos anos. Enquanto as pessoas com doença celíaca têm pouca escolha a não ser evitar o glúten, outros podem estar evitando o glúten em um esforço para cortar quilos. Isso pode funcionar, mas pode não ser a melhor maneira de perder peso.

Onde o glúten está oculto?

O glúten é o nome comum para as proteínas presentes nos grãos específicos, e ela é encontrada em todas as formas de trigo. Cevada, centeio, aveia e trigo são ingredientes básicos onde glúten é encontrado.

Exemplos de alimentos que contêm glúten incluem pães, biscoitos, bolachas, misturas para bolos, cereais, sorvetes, carnes embaladas e frios, massas e até caldos e cubos de caldo de carne. Qualquer pessoa com doença celíaca também deve ser cautelosa sobre a compra de produtos que foram fabricados em instalações que também processam produtos com glúten. Eles são muitas vezes rotulados com declarações como “contém ingredientes de trigo” ou “feitos em equipamentos compartilhados que também processam trigo.”

Aveia naturalmente não contém glúten, mas elas estão na lista porque são muitas vezes cultivadas perto de plantações de trigo e centeio, e os agricultores podem rodar os campos. As pessoas que não podem comer glúten devem comer a aveia somente se está é de fontes certificadas livres de glúten e estiver no rótulo os dizeres: “não contém glúten”.

A batalha dentro do corpo

Quando uma pessoa com doença celíaca ingere alimentos que contêm glúten, o seu sistema imunológico ataca o intestino delgado. O dano resultante para o intestino delgado prejudica a capacidade do corpo para absorver certos nutrientes. A condição pode causar fadiga, perda de peso, dor abdominal, inchaço, constipação ou diarreia.

Além de pessoas com doença celíaca grave, algumas pessoas têm sensibilidade ao glúten mas não são celíacos. Os sintomas podem ser os mesmos de alguém com doença celíaca, com os sintomas mais típicos sendo gases, inchaço e síndrome do intestino irritável.

Outras condições podem também envolver uma reação ao glúten, pelo menos em alguns indivíduos. Doenças da classe auto-imune, como a fibromialgia, diabetes tipo 1, doença de Crohn, colite ulcerativa e artrite reumatoide, também têm mostrado resultados positivos ao se retirar o glúten da dieta, muitos agora seguem esse protocolo. Qualquer pessoa sofre de síndrome do intestino irritável também pode querer considerar uma dieta livre de glúten.

Glúten na dieta

Nem todos tem problemas com o glúten e retirar esse nutriente de sua dieta não faz milagres para seu peso. (Foto: www.bakingbad.us)

Não existe magia para a perda de peso sem glúten

Com toda a conversa sobre aspectos negativos de glúten, as pessoas que não são particularmente sensíveis a ele, mas estão simplesmente procurando perder peso podem desistir de alimentos que contêm glúten, na esperança de derramamento de alguns quilos. Mas será que um estilo de vida sem glúten automaticamente significa uma cintura menor? Especialistas dizem que isso depende de quais alimentos sem glúten que você come.

Se uma pessoa vai para uma dieta livre de glúten, abandonando todas as massas, alimentos embalados, cereais, sobremesas, pão e agentes espessantes, tais como molho, e optam por consumir mais frutas, legumes, carnes magras, peixes e produtos lácteos livros de gordura, então, sim, perda de peso pode acontecer.

Mas se alguém simplesmente substitui versões sem glúten de comidas típicas pesadas em glúten, tais como waffles, cereais, misturas para sobremesas ou assados​​, é improvável que a perda de peso aconteça a longo prazo. Além disso, muitos alimentos sem glúten são mais baixos em vitaminas e fibras do que os alimentos que estão substituindo. Quando você está à procura de alternativas livres de glúten, considere a adição de escolhas saudáveis ​​como o amaranto, trigo sarraceno, legumes, quinoa e sorgo.

Substitua o que os especialistas chamam de conteúdo resistente ao amido (tais como certos tipos de arroz e batatas) por alimentos integrais para uma maior chance de perder peso.

Alimentos naturalmente livres de glúten

Você pode encontrar muitos alimentos naturalmente sem glúten através dos grupos de alimentos. Ovos, leite, queijo e muitos iogurtes são livres de glúten. Entre farinhas e grãos, aqueles feitos de amêndoas, amaranto, arroz, milho, legumes, trigo, batata, quinoa, soja e tapioca são seguros. Na categoria de carne, escolha carnes não processadas e frescas, congeladas ou enlatados sem marinadas, conservantes ou agentes aromatizantes. Além disso, a maioria das nozes e óleos são livres de glúten, a menos que as nozes sejam revestidas. Congelados, frutas frescas e vegetais secos ou enlatados também são livres de glúten.

Sempre que você está comprando algo enlatado ou em uma forma de pacotes, como um tipo de queijo ou carne enlatada, verifique os rótulos para os aditivos com glúten. Trigo e cevada muitas vezes são adicionados a itens como sorvete, cachorros quentes, carnes frias, ou sopas congeladas ou enlatadas. Além disso, evite produtos de cerveja, com e sem álcool, porque eles geralmente incluem cevada.

O glúten não é de todo ruim

Se você não tem uma condição médica que requer que você evite o glúten, manter o glúten em sua dieta, melhorar a qualidade dos alimentos que você come e comprar alimentos fica muito mais fácil. Alguns profissionais incluem como necessário em uma dieta a inclusão de pães integrais e cereais que ofereçam fibras necessárias e nutrientes, como vitaminas do complexo B.

Chamamos a atenção para os desafios de uma dieta livre de glúten, se você não tem que ter uma. Você vai gastar muito tempo lendo os rótulos dos alimentos e você pode obter o mesmo efeito, limitando seus amidos e açúcares. Moderação precisa muita habilidade e disciplina. A recomendação dos profissionais é para ficar mais perto da terra com feijão, legumes, vegetais amiláceos, nozes e sementes, mas seu nutricionista e médico serão capazes de faze rum cardápio adaptado às suas necessidades e gostos.

Você já teve que limitar o glúten de sua dieta? Como você fez? Quais trocas de alimentos foram realizadas?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.