A celulite é um termo não-médico comum usado para descrever a gordura que empurra para cima os tecidos conjuntivos na pele, fazendo com que a pele passe a ter uma aparência irregular. Celulite afeta principalmente as mulheres e pode aparecer nas coxas, pernas, braços e nádegas. Algumas causas da celulite incluem a quantidade de gordura corporal presente, idade, genética e dieta mal regulada. Há uma relação bem próxima entre os alimentos, bebidas e a celulite. Compreender essa relação te ensinará como evitar esse problema estético de maneira natural.

Mantendo uma dieta saudável para evitar a celulite

Evite comer alimentos que são ricos em açúcar, colesterol e gorduras saturadas. Estes incluem todos os alimentos fritos, doces açucarados, refrigerantes e doces. Certifique-se de comer 2-3 porções de verduras e frutas todos os dias. Além disso, beba 1-2 litros de água potável todos os dias para ajudar a limpar seu corpo de toxinas que causam a celulite e que podem se acumular nas células sob a pele, causando retenção de gordura e fluidos.

Álcool, cigarros e drogas ilícitas

Estes três itens podem retardar e/ou danificar o fígado e os rins, que, por sua vez, irá diminuir a capacidade do seu corpo a eliminar resíduos tóxicos, o que pode causar a formação de celulite.

Alimentos ricos em açúcar

O consumo de açúcar é a maior causa de celulite hoje. Todas as suas formas (sacarose, frutose, dextrose, maltose, glicose, xarope de milho de alta frutose, maltodextrina, etc.) constituem uma parte cada vez maior da nossa dieta nos dias de hoje. Alimentos açucarados não apenas tem excesso de calorias, mas também afetam a insulina, estimulando a deposição de gordura nas células de gordura no organismo. Açúcares também causam a deterioração e envelhecimento do tecido conjuntivo (incluindo a pele e as fibras de colágeno), prejudicando a pele saudável. Em conjunto com a inatividade e sedentarismo, temos a receita pronta para o surgimento da celulite.

Cuidando da sua pele

Uma dieta regulada, combina à atividades físicas, podem ser fatais para qualquer traço de celulite no seu corpo, mas nada adiantarão se você abusar de bebidas e alimentos ruins. (Foto: divulgação)

Comer ou beber em excesso

Comer em excesso, especialmente em combinação com a inatividade, perturba o equilíbrio de calorias em seu corpo e pode levar à deposição excessiva de gordura em suas células, incluindo a “camada de celulite”. Um desequilíbrio leve na quantidade de calorias normalmente não seria um fator causador de celulite significativo, já que seu corpo pode ajustar o metabolismo para acomodar algumas calorias extras. Ou, alternativamente, você pode comer levemente mais um dia e compensar com exercícios no mesmo dia ou dia seguinte.

No entanto, com excessos ou a compulsão em beber ou comer, as coisas são diferentes. Quando você consome, por exemplo, 500 ou até 1.000 calorias a mais do que você precisa em um único dia, seu corpo não tem outra opção senão despejar as calorias excessivas em suas células de gordura, especialmente o seu quadril e na camada de celulite das coxas. Essas células de gordura agem como uma armadilha de gordura devido à ação do estrogênio. Os efeitos dos excessos também tornam-se piores quando comer demais é combinado com o sedentarismo ou quando os alimentos açucarados são consumidos. Beber em excesso tem efeitos semelhante à compulsão alimentar, mas muito piores: o consumo regular do álcool (especialmente cerveja ou coquetéis) também pode agravar a celulite, principalmente quando em excesso.

Álcool e a celulite

O álcool é muito semelhante em seus efeitos para o açúcar, na medida em que fornece ao corpo calorias em excesso, além dos meios para orientar essas calorias direto para as células de gordura. Isto é porque os metabolitos do álcool são preferencialmente utilizados pelo corpo como fonte de combustível, deixando os carboidratos e gorduras para serem armazenados como gordura nas células gordas. O álcool também aumenta o apetite, sobrecarrega o fígado, reduz os níveis de energia, e, a longo prazo, provoca retenção de água e má circulação.

Quando o álcool é combinado com açúcares ou carboidratos refinados (como a cerveja e coquetéis) os efeitos são ampliados. Previsivelmente, quando o álcool é combinado com a contracepção hormonal, sedentarismo, ingestão excessiva e fumo, as coisas tornam-se ainda piores.

Alimentos hidrogenados/gorduras e óleos de fritura

Os efeitos das gorduras, óleos hidrogenados (também conhecidas como gorduras trans) e gorduras/óleos de frituras são agora muito bem descritos pela ciência. Estes óleos e gorduras atuam como toxinas e causam inflamação e danos oxidativos, prejudicando assim a função de quase todas as células e tecidos do corpo. Desta forma, alimentos hidrogenados, óleos e gorduras contribuem indiretamente para a formação de celulite.

A contribuição mais direta, é claro, vem das calorias em excesso que estes óleos e gorduras trazem, incluindo também o dano que estes “alimentos” provocam ao tecido conjuntivo, os vasos sanguíneos e vasos linfáticos. Celulite pode ser definida como uma combinação de excesso de gordura, má circulação ou má drenagem linfática, deformidade do tecido conjuntivo, frouxidão da pele, inflamação, danos oxidativos, glicação e infiltração de toxinas, e, como você pode ver, gorduras trans e óleos de fritura se encaixam em quase todos estes problemas.

Considerações Finais

Quando uma má alimentação é combinada com o açúcar, álcool, tabagismo, ingestão compulsiva, contraceptivos, e inatividade, a celulite parece ser inevitável. E esta é a razão pela qual a celulite é tão prevalente hoje. Cremes para a celulite e tratamentos ajudam a combater a celulite, mas eles têm que ser combinados com medidas preventivas contra uma má alimentação, sedentarismo e o excesso de bebidas, sejam elas alcoólicas ou ricas em açúcares como os refrigerantes.

Você tem celulite? Como faz o tratamento? Já tentou mudar sua dieta?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.