O exercício pode ser bastante difícil para as pessoas saudáveis, e muito menos para quem está lutando contra o câncer. Os adultos devem envolver-se em, pelo menos, 2,5 horas de atividade física moderada por semana e em exercícios de fortalecimento muscular dois dias da semana, de acordo com especialistas na área de saúde.

Essas recomendações são as mesmas para pacientes com câncer, mas a forma como eles fazem os exercícios deve ser diferente, dependendo da gravidade da doença e os efeitos do tratamento sobre seus corpos.

Quimioterapia e radioterapia são cumulativos, o que significa que quanto mais tratamentos você tem, mais você vai se sentir fadiga. E é necessário avaliar esse cansaço antes de começar o exercício físico. Por exemplo, o paciente que esta sob tratamento quimioterápico e radioterápico deve analisar sue cansaço, dando uma nota de 0 a 5 para o nível de cansaço, sendo 0 totalmente descansado, e 5 muito cansado. É necessário ouvir o seu corpo. Se você está totalmente cansado,, se dê permissão para ter um dia de folga. Mas se você se sentir como se estivesse apenas um pouco ou moderadamente cansado, qualquer coisa que você fizer como exercício é melhor do que nada.

Vale lembrar, antes de qualquer coisa: o paciente em tratamento de quimioterapia e radioterapia que quer fazer exercícios físicos deve se consultar com um médico, um educador físico ou fisioterapeuta antes da prática de qualquer exercício, pois estes podem acabar prejudicando e debilitando ainda mais a saúde do paciente.

A importância da motivação nos exercícios físicos para pacientes em tratamento de quimioterapia

Parentes, amigos, colegas de trabalho. O papel dessas pessoas é fundamental na ajuda para o tratamento do câncer. A quimioterapia pode minar a motivação até dos mais fortes, de deixá-los desmotivados para qualquer atividade. As pessoas ao redor dos pacientes em quimioterapia podem praticar os exercícios abaixo juntos, falar palavras de motivação, ouvir desabafos. Qualquer ajuda será fundamental na recuperação do paciente com câncer, e no tratamento quimioterápico, essa ajuda motivadora será ainda mais importante.

Malhar para ajudar na recuperação da quimioterapia

Principalmente com o apoio de fisioterapeutas, é completamente possível fazer todos os tipos de exercícios durante o tratamento de quimioterapia. Além de saudável, é essencial para ajudar na recuperação do câncer. (Foto: blog.starprogramoncologyrehab.com)

Exercícios aeróbicos para pacientes em tratamento de quimioterapia

O exercício aeróbico aumenta a freqüência cardíaca e inclui exercícios como caminhar, andar de bicicleta, corrida, e natação. Alternando exercício cardiovascular com exercícios de força, uma pessoa pode aumentar a massa muscular, diminuir a gordura e aumentar o metabolismo do corpo. Como o exercício aeróbico ajuda na queima de calorias, estar acima do peso é um fator de risco para o câncer, e manter um peso saudável pode reduzir o risco de desenvolver câncer ou ter um câncer recorrente.

A atividade física pode reduzir o risco de câncer de mama, por exemplo, em 20 a 80 por cento, o risco de câncer do endométrio em 20 a 40 por cento, e o risco de câncer do cólon em 30 a 40 por cento.

O exercício aeróbico também pode ajudar as pessoas a se sentir melhor ao atravessar tratamentos contra câncer, e estar em forma pode melhorar a recuperação após uma cirurgia. No entanto, um paciente com câncer pode não ter energia suficiente para fazer 30 minutos de exercício moderado ou vigoroso por dia. Se assim for, o paciente pode fazer 10 minutos de exercício três vezes por dia para obter o mesmo efeito.

Exercício para quem está tratando de câncer: caminhada, hidroginástica, e Pilates são os exercícios mais seguros, mas seu médico ou fisioterapeuta podem liberar mais atividades aeróbicas.

Exercícios de força para quimioterapia

O treinamento de força melhora o tônus ​​muscular e combate a perda muscular que pode ocorrer com o envelhecimento ou sedentarismo. O treino de força pode ser feito com halteres, barras e aparelhos de musculação.

Mas a densidade óssea e do músculo para uma pessoa média são diferentes daquelas de um doente com câncer. A quimioterapia pode fazer as pessoas perderem tanta densidade óssea em um ano quanto a média das pessoas perderiam em uma década. Isso é uma grande razão pela qual o treinamento de força é tão importante: como os músculos tornam-se mais densos, eles vão colocar mais pressão sobre o osso. Manter a densidade óssea através de treinamento de força e peso é essencial para evitar problemas como problemas de equilíbrio, quedas, e até a quebra de ossos durante um tratamento quimioterápico.

O treinamento com pesos não vai aumentar a densidade óssea, mas vai pelo menos ajudar a mantê-la.

Exercícios de força para pacientes em tratamento quimioterápico: Pilates, Ioga, e Hidroginástica são as opções mais seguras, mas seu médico pode liberar outras atividades para treinamento de força.

Quimioterapia: exercícios para equilíbrio

Um bom senso de equilíbrio é vital para evitar quedas e escorregões que podem causar lesões nos pacientes em tratamento quimioterápico e que não são facilmente curadas.

Para alguns pacientes com câncer, as drogas da quimioterapia podem prejudicar o equilíbrio. E para aqueles em quimioterapia com massa óssea diminuída, leva apenas uma queda de quebrar um osso. Junte isso com um sistema imunitário prejudicado, e temos uma fórmula para o desastre.

Os doentes e sobreviventes de câncer deve se certificar que fazer exercícios de equilíbrio são uma parte regular de sua rotina de exercícios. Exercícios simples como caminhar colocando um pé na frente do outro, como se estivesse andando numa corda bamba, ou equilibrando sobre uma bola de exercícios, pode melhorar o equilíbrio.

Alguns outros exercícios de equilíbrio incluem se apoiar em uma só perna por 20 segundos e depois trocar, andar na ponta dos pés, levantar os joelhos e abraçá-los, entre outros.

Exercícios de equilíbrio para quimioterapia: Tai Chi Chuan, Pilates, Ioga, e dança são ótimos exercícios para ajudar no trabalho do equilíbrio. Devem ser feitos com calma, devagar, e com o acompanhamento apropriado, mas são relativamente seguros de fazer após o início do tratamento contra o câncer.

Exercícios de alongamento para quem está tratando com quimioterapia

Para alguns tipos de câncer que necessitam de cirurgia, as pessoas podem sentir fraqueza em certas partes de seus corpos. Por exemplo, os sobreviventes de câncer de mama que sofreram mastectomia podem sentir fraqueza perto dos ombros. Há exercícios especificamente para fortalecer os ombros. Uma rotina simples de alongamento logo ao acordar, todos os dias, pode ser exatamente o que você precisa para abacar com as dores causadas pelo tratamento. Alongamentos de pescoço, braços, pernas, costas, barrigas, todo tipo de alongamento, no geral, podem ser válidos nesse tratamento

Alongamentos para tratamentos de quimioterapia: Pilates, Ioga, Tai Chi Chuan, e hidroginástica, tem exercícios de alongamento ideais para quem está em um tratamento quimioterápico, principalmente porque envolvem também o fortalecimento muscular.

Lembrando: quanto mais pessoas envolvidas na recuperação de uma quimioterapia, melhor será para o paciente. A recuperação pode ser acelerada, e todo o processo muito menos doloroso aos envolvidos.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.