No artigo de hoje vamos falar sobre a síndrome plica sinovial. Mesmo sendo um problema comum em corredores, a síndrome da plica sinovial ainda é pouco conhecida, mas é uma das responsáveis por muitas complicações que podem causar dores no joelho.

Este problema acontece quando há uma dobra ou excesso de membrana que envolve a articulação da região do joelho. O esforço repetitivo da atividade física pode causa inflamação desta membrana resultando na síndrome aqui abordada.

Quase todas as pessoas têm essa sobra de membrana, mas apenas algumas chegam a desenvolver a síndrome. Este excesso de membrana pode ser encontrado em três regiões do joelho, são elas:

  • Suprapatelar – Região que fica acima da patela
  • Mediopatelar – Região que fica na parte medial do joelho
  • Infrapatelar – Região que fica abaixo da patela

Mesmo apresentando este excesso a pessoa pode chegar a nunca sentir dor, mas isso irá depender da espessura e da quantidade de membrana extra que ela tem, além da quantidade de atividades realizadas que exijam movimentos repetitivos.

Quais os sintomas da síndrome plica sinovial?

Muita queixa de dor, estalos no joelho durante os movimentos, edema ou inchaço e em casos bem graves há uma limitação dos movimentos, ou falha do mesmo durante uma execução repetitiva.

Como é o diagnóstico da síndrome plica sinovial?

Cada médico realiza o diagnóstico de maneira diferente, mas a confirmação precisa mesmo só é possível após alguns exames de imagem, por exemplo, uma radiografia ou ressonância magnética.

A plica sinovial patológica apresenta diversos sintomas parecidos com a síndrome femoro-patelar, bursite da pata-de-ganso e lesão meniscal. Portanto, o seu diagnóstico é difícil e pode ser confundido. Sendo assim, o mesmo deve ser feito apenas por médicos.

Como tratar a síndrome plica sinovial?

O que é síndrome plica sinovial?

Como tratar a síndrome plica sinovial?

A primeira ação é reduzir o processo inflamatório e interromper o estresse mecânico. Sendo assim, é necessário que a pessoa seja afasta de todas as atividades físicas e iniciar imediatamente um tratamento médico.

O tratamento médico inicial geralmente é bem conservador, raros são os casos em que o processo cirúrgico é a primeira opção. Nestes casos, é realizada uma artroscopia para a retirada da plica sinovial. Mas em grande parte dos casos, o tratamento requer apenas o afastamento das atividades físicas e fisioterapia.

Qual a importância da fisioterapia?

A fisioterapia é fundamental no tratamento conservador, ou seja, para aqueles que não tiveram indicação cirúrgica. Ela é a maneira mais indicada de trabalhar a recuperação da região lesionada, os objetivos principais da fisioterapia são:

  • Redução do processo inflamatório, da dor e do edema
  • Promover maior estabilidade e funcionalidade muscular e articular
  • Reduzir a aderência da patela, utilizando a mobilização articular cuidadosa
  • Reduzir as forças compressivas do joelho
  • Ampliar a flexibilidade geral muscular
  • Restaurar o controle neuromuscular através de exercícios de propriocepção

Com bastante repouso e diminuição do processo inflamatório é iniciada a fase de fortalecimento, nesta fase é importante investir nos alongamentos da musculatura flexora e extensora dos joelhos, além do ligamento retinacular.

Quais alongamentos ajudam a tratar a síndrome plica sinovial?

Quando existe encurtamento da musculatura do quadríceps e/ou dos músculos isquiotibiais, há um aumento considerável da pressão na articulação femuro-patelar. Essas condições citadas aumentam o pinçamento desta plica.

Quais os exercícios de fortalecimento ajudam a tratar a síndrome plica sinovial?

No início do tratamento deve-se optar por exercícios isométricos, sempre buscando o equilíbrio da musculatura anterior e posterior da coxa. No segundo momento podem ser utilizados exercícios dinâmicos.

Tanto para os exercícios de fortalecimento, quanto para os alongamentos, os especialistas recomendam de 3 a 4 sessões diárias pelo menos 3 vezes por semana. Para definir quais serão os exercícios e alongamentos realizados, é necessário que você busque a orientação de um fisioterapeuta ou de um profissional de Educação Física.

Estamos chegando ao final deste artigo e queremos convidá-los para continuar em nosso site. Existem muitas dicas de saúde, alimentação, prevenção de lesões e muitas outras informações para te ajudar a melhorar a sua qualidade de vida cada vez mais.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.