A lisina está ganhando uma certa popularidade em publicações de saúde nos últimos tempos. Apesar de não ser uma descoberta recente, alguns de seus usos e benefícios foram apenas descobertos recentemente, e estão mostrando que a lisina é capaz de muito mais do que esperávamos.

Lisina: o que é?

A L-lisina (ou apenas a lisina) é um dos aminoácidos essenciais que você deve incluir na sua dieta para uma boa saúde. A lisina é um bloco de construção de muitas proteínas essenciais que desempenham papéis importantes no fortalecimento da imunidade para combater doenças e aumentar o apetite e a digestão. Também aumenta a absorção de cálcio, cria proteínas musculares e produz hormônios, enzimas e anticorpos. Mas quais são os benefícios específicos da lisina?

A lisina ajuda a tratar a herpes

A herpes simplex-1 (HSV-1) causa herpes, que são as bolhas cheias de líquido e em torno de seus lábios ou partes íntimas. É muito comum entre a população em geral, e você consegue entrar em contato com a saliva infectada.

A arginina, um aminoácido produzido pelo organismo, promove a replicação do HSV-1. A lisina e a arginina são aminoácidos antagonísticos, o que significa que quando a lisina é alta, a arginina diminui. Assim, a lisina ajudará a suprimir o crescimento de HSV-1.

Você pode consumir mais frutas e vegetais para aumentar a lisina e menos chocolate, oleaginosas e gelatina, que são ricas em arginina. Os suplementos podem aumentar ainda mais os níveis de lisina no corpo e aliviar os sintomas mais rapidamente.

Pessoas com herpes devem juntar medicamentos e suplementar o consumo com uma mudança positiva de comportamento e hábitos. O estresse ativa vírus que estão latentes ou assintomáticos no corpo.

A lisina ajuda a formar colágeno

O colágeno é a proteína mais abundante em nossos corpos. Ele constrói cartilagem, ossos e tecidos conjuntivos. A lisina ajuda na formação e, ao mesmo tempo, evita a degradação da excreção de colágeno.

Cálcio-colágeno é a dupla dinâmica que previne a perda óssea. Quando você tem uma falta de lisina, a formação de cálcio e colágeno é abrandada. Isso pode levar a ossos fracos e é uma das principais razões pelas quais as pessoas que sofrem de deficiência de lisina tem ossos frágeis.

Lisina e benefícios

A lisina pode trazer sérios benefícios para sua saúde, ajudando no tratamento e controle de algumas condições. (Foto: Dr. Lam)

A lisina reduz a ansiedade

A lisina também pode bloquear os receptores de serotonina (o hormônio da felicidade) e prevenir parcialmente as respostas de ansiedade, como a diarreia. Esta descoberta é especialmente crucial nos países em desenvolvimento, onde as dietas são de base à grãos e deficientes em lisina, como acontece muito no Brasil. As pessoas dessas regiões devem procurar comer mais alimentos ricos em lisina, bem como vitamina B, magnésio e ácidos graxos ômega-3 para reduzir a ansiedade induzida pelo estresse e a diarreia. Além disso, na esquizofrenia, os sintomas graves de ansiedade podem ser reduzidos pela suplementação de lisina, além da terapia convencional, embora a segurança de doses mais elevadas e os períodos prolongados de tratamento ainda não tenham sido estudados.

Lisina reduz as complicações da diabetes

Em pacientes diabéticos, o alto nível de açúcar no sangue pode danificar proteínas ou lipídios, juntando moléculas de glicose e produzindo produtos finais de glicação avançada. Isto pode causar complicações como danos aos olhos e células nervosas. A lisina impede a glicação (adição de glicose) de proteínas do sangue no sangue em pacientes com diabetes tipo 2.

A lisina aumenta a secreção de insulina e reduz a glicemia

A lisina também pode atuar sobre a insulina e o glucagon. Em um estudo, a lisina diminuiu o nível de glicemia em jejum e aumentou as concentrações de insulina e glucagon em indivíduos saudáveis. A lisina pode aumentar a secreção de insulina de primeira fase (dos primeiros sinais de diabetes tipo 2), uma vez que a ingestão de mistura de lisina-glicose levou a mais insulina do que a ingestão de glicose sozinha.

Lisina reduz a inflamação do pâncreas

Em um estudo com animais, a L-lisina pré e pós-tratamento reduziu as lesões do pâncreas através da supressão da inflamação e do aumento da atividade antioxidante. No entanto, é mais eficaz como um método de prevenção do que o agente terapêutico.

A lisina melhora a função do coração

O colesterol de baixa densidade (LDL) acumula-se nas paredes das artérias, endurecendo-as e estreitando-as, o que se denomina aterosclerose. O fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco é retardado ou bloqueado, aumentando o risco de ataque cardíaco. A lisina produz carnitina corporal, que ajuda a utilizar ácidos graxos e colesterol LDL. Quando tomado em combinação com vitamina C, a lisina pode ajudar a reduzir os níveis de lipoproteína-a. Ela carrega o LDL no sangue. Quanto maior o nível dessa lipoproteína, mais placas são acumuladas, obstruindo as artérias e colocando você em risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e disfunção erétil.

A lisina aumenta a força dos ossos

Em um estudo, indivíduos foram submetidos a uma carga aguda de cálcio, com metade das pessoas no estudo recebendo suplementos de lisina. Em comparação com os grupos sem suplementação de lisina, o grupo lisina absorveu mais e excretou menos cálcio através da urina. Portanto, a lisina pode ser utilizada na prevenção e tratamento da osteoporose.

Lisina promove o crescimento das crianças

O hormônio do crescimento é estimulado tanto pela lisina quanto pela arginina. A falta nutricional de lisina em crianças pode atrapalhar o crescimento físico e intelectual. Como tal, é primordial dar aos filhos suficiente lisina para o seu crescimento, seja através de alimentos ou suplementos.

Contra-indicações da lisina

A suplementação de lisina não deve ser utilizada em pacientes com muita lisina no sangue ou na urina. Pacientes com insuficiência hepática e renal devem evitar a suplementação com lisina. Os pacientes devem consultar um médico antes de fazer o consumo da lisina. Pacientes grávidas ou lactantes devem tomar certas precauções no uso da lisina.

Interações da lisina

O uso de suplementos de cálcio com lisina pode estar associado a uma maior absorção e redução da eliminação de cálcio. A toxicidade de aminoglicosídeos pode ser aumentada em pacientes que tomam suplementação de lisina.

L-lisina e efeitos colaterais

Reações adversas no trato gastrointestinal, como diarreia, náuseas e dor abdominal, foram relatadas com a ingestão de lisina. O consumo da lisina deve ser limitado ao período de tratamento, e os pacientes devem respeitar os limites impostos pelos profissionais médicos.

É provável que haja altas doses orais de lisina. Portanto, limite sua dosagem ao valor recomendado pelo médico.

Onde comprar a lisina?

A lisina pode ser comprada em drogarias e farmácias, ou pode ser manipulada em farmácias de manipulação. Pode ser necessário ter a receita médica para a manipulação da lisina. É mais barata a versão manipulada do que a versão comprada pronta na farmácia.

Ficou alguma dúvida sobre a lisina? Deixem suas perguntas nos comentários, pois estamos aqui para ajudar!

Marcadores: ,
Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.