Pesquisadores tem mostrado através de pesquisas que não há qualquer suporte para os benefícios na prevenção de doenças e condições de saúde pelo consumo de multivitamínicos. No entanto, boa parte dos brasileiros já tomam algum tipo de suplemento vitamínicos. Além do papel óbvio do marketing, por que muitos de nós nos permitimos acreditar que os suplementos multivitamínicos são bons para nós? quais são os riscos do consumo desse excesso de vitaminas sem a orientação e acompanhamento de um profissional de saúde?

Vitaminas em comprimidos: o perigo do consumo sem necessidade

Quando usamos o termo vitamina neste artigo, estamos nos referindo não apenas às vitaminas em si, mas suplementos como cálcio, potássio e beta-caroteno, que tem funções similares às das vitaminas no corpo. Não há como negar que a deficiência prolongada desses nutrientes pode levar a doenças. A verdadeira questão, porém, é se os suplementos vitamínicos são necessários para indivíduos saudáveis.

Se você tem uma dieta cheia de frutas, legumes e cereais integrais, há uma boa chance de você já atinge sua ingestão diária de todos os nutrientes necessários. E mesmo se você comer uma dieta um pouco mais pobre, muitos tipos de alimentos processados são fortificados com vitaminas e minerais.

Se você estiver tomando um suplemento vitamínico, além de comer bem e consumir alguns alimentos fortificados, você pode estar atingindo níveis de vitamina muito mais elevados do que o recomendado. E existe sim, um risco de overdose desses nutrientes, que pode causar problemas de saúde que vão desde distúrbios intestinais até a morte.

Consumo de multivitamínicos

O consumo indiscriminado de multivitamínicos aumenta consideravelmente riscos de saúde que podem ser facilmente evitados. (Foto: CBS News)

Multivitamínicos mascaram problemas na rotina de saúde de um indivíduo

Certamente muitas pessoas estão em risco de uma deficiência de vitamina devido a uma má alimentação ou uma condição médica preexistente, e devem considerar complementar com um multivitamínico para resolver essa deficiência. Mas, se você estiver saudável e não suspeitar de uma deficiência de vitaminas, as desvantagens de multivitamínicos facilmente superam os benefícios. Tais suplementos geralmente contém 100% (ou mais) do seu valor diário recomendado de certos nutrientes. A menos que você não esteja consumindo qualquer alimento nutritivo, você simplesmente não precisa desses suplementos. O pior é que mesmo o “consumo responsável” dos multivitamínicos pode mascarar problemas sérios de alimentação ou deficiências de nutrientes. Afinal, se você se alimentar mal ou tiver um problema em processar um ou outro nutriente, os multivitamínicos vão mascarar o “problema”. E no médio e longo prazo, esse problema vai só se agravando, e sua saúde vai pagar um alto preço.

Overdose de vitaminas: risco maior de morte

O que acontece quando você começa a bombear muitas vitaminas e minerais em seu corpo? Maiores chances de morrer, bem como maiores riscos para desenvolver câncer de pele e outros problemas de saúde. Isso são as pesquisas falando, não eu. Para adultos saudáveis, um suplemento de vitaminas e minerais terá mais chances de fazer mal. Principalmente com suplementos que não precisam de receitas médicas, os riscos crescem cada vez mais com o consumo desenfreado dos multivitamínicos.

Excesso de vitamina A: sintomas e risco de câncer

A vitamina A, que ajuda na visão e no sistema imunológico, é encontrada em frutas e vegetais amarelos e laranjas. Tudo que você precisa é de 1/4 de xícara de batata-doce, 1/3 de uma xícara de abóbora, ou metade de uma cenoura de tamanho médio para obter o seu valor diário recomendado. Ela também pode ser encontrada em vegetais de folhas escuras: uma xícara de couve ou duas xícaras de espinafre dão conta do recado. Fontes fortificadas, como a maioria dos cereais, contém cerca de 10% do valor diário recomendado por porção. O excesso de vitamina A aumenta probabilidade de desenvolver câncer de pulmão. Um risco tão alto que pode ainda se agravar em conjunto a certas condições, como o vício em cigarro.

Excesso de vitamina E: sintomas e males para o organismo

A vitamina E, um grande antioxidante, pode ser encontrada no germe de trigo, vegetais de folhas escuras, várias oleaginosas, sementes e óleos vegetais. Uma porção típica de cereal oferece quase a metade seu valor recomendado diário de vitamina E. Como a vitamina A, níveis elevados de vitamina E podem afetar seriamente sua saúde. Estudos descobriram que quantidades excessivas de vitamina E aumentaram o risco de insuficiência cardíaca dos pacientes. Taxas de mortalidade foram aumentadas em quem teve um consumo maior dessa vitamina, inclusive aumentando o risco de câncer de próstata em muitos pacientes.

Excesso de cálcio pode aumentar riscos de fraturas

Os suplementos de cálcio são altamente recomendados para o fortalecimento dos ossos, principalmente em mulheres que estão envelhecendo. O cálcio é tão presente que você pode encontrá-lo até em balas e doces. Três xícaras de leite e duas xícaras de iogurte são suficientes para ter seu valor diário recomendado de cálcio. Fontes fortificadas (duas xícaras de leite de soja ou leite de amêndoas e uma porção de cereal) oferecem o mesmo benefício. Mas, apesar de toda a conversa do cálcio construir ossos mais fortes, estudos descobriram que os suplementos de cálcio realmente aumentam os riscos de fratura de quadril. Além disso, quatro estudos separados descobriram que os pacientes que tomam suplementos de cálcio estavam em maior risco de morte por doenças cardiovasculares.

Problemas de alimentação causados pelos multivitamínicos

É muito fácil pensar em vitaminas como um “seguro nutricional”. Porém, como já falamos, os multivitamínicos podem causar problemas de alimentação sérios. Imagine: você não precisará mais de nutrientes de certos alimentos. Se, por exemplo, você não quiser consumir mais frutas e verduras na dieta, você poderá, na teoria, substituí-los pelas vitaminas. Mas e os nutrientes que há nesses alimentos e que você deixará de consumir? Antioxidantes, fitonutrientes, entre muitos outros exemplos não estão em multivitamínicos, e a ausência deles na dieta pode ter efeitos bem ruins à sua saúde.

Riscos de tomar multivitamínicos sem receita médica para casos especiais

Além disso, assim como qualquer medicamento, as vitaminas podem e devem ser prescritas para casos especiais. Se você estiver grávida, por exemplo, o seu obstetra ou ginecologista saberá se vitaminas são apropriadas ou não. Se o seu médico suspeitar que você tem uma deficiência de vitamina devido a uma má alimentação ou um problema fisiológico particular, ele ou ela também pode aconselhá-lo a usar um suplemento específico. Tomar os multivitamínicos sem receita podem prejudicar o bebê ou agravar problemas de saúde pré-existentes.

Num geral, não há benefícios em tomar multivitamínicos sem receita médica. Idosos e pessoas com condições especiais de saúde podem se beneficiar desses suplementos, mas apenas se o médico receitar e recomendar tais tratamentos.

Você já teve problemas por tomar multivitamínicos? Quais? Seu médico que tinha receitado ou tomou por conta própria?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.