Ionizadores, ou geradores de íons negativos, supostamente trabalham para limpar o ar, criando cargas estáticas para remover a poeira e outras partículas suspensas no ar e atraindo essas partículas para um filtro. No caso de vaporizadores de ar, o propósito é apenas vaporizar a água e umidificar o ar do ambiente. Mas será que eles funcionam?

A ciência por trás dos ionizadores de ar

Eu pensei que a ciência era adequada: a geração de carga em partículas que, em seguida, eram atraídas para cargas opostas das superfícies, e diretamente para o filtro dos ionizadores. Só que não é bem assim que funciona. Em todos os testes que pesquisamos para fazer este artigo, os resultados eram foram sempre medíocres ou insatisfatórios.

E que tal ozônio, presente em alguns ionizadores? O consenso parece ser que o ozônio, um gás incolor, pode ser tóxico quando puro, mesmo em baixas concentrações para certos indivíduos suscetíveis. No entanto, quando combinado com a poluição, isto é, com gases de escape de carros, e os seus hidrocarbonetos, torna-se o smog (poluente pesado) e é um potente irritante para o pulmão. É fácil de gerar, seja com descargas elétricas ou por aplicação da radiação UV.

Uma nova classe de aparelhos: os geradores de ozônio

Geradores de ozônio, de acordo com as reivindicações de seus criadores e defensores, fazem algo totalmente diferente de purificadores de ar ionizantes: O3, sendo relativamente instável, “quer perder” seu átomo de oxigênio extra (oxidar) e assim, o átomo O prontamente combina com outros. Isto dá um sentido de que o processo oxidativo pode destruir bactérias e esporos de fungos e vírus, mas a alegação de que Ozônio elimina alérgenos do ar é falsa, de acordo com dados e pesquisas científicas.

Analisando os purificadores de ar ionizantes

As vendas de purificadores de ar subiram em meio a preocupações contínuas sobre o terrorismo e de doenças como a gripe aviária ambiental, mas muitos especialistas, dizem que a maioria das pessoas realmente não precisa de um purificador de ar para tudo. Embora purificadores de ar possam ser eficazes contra partículas maiores em suspensão, tais como pelos de animais, poeira e fumaça, todos esses alérgenos podem ser mais bem controlados na fonte, eliminando elementos na casa que produzem pó e por não fumar dentro de casa, bem como por aspiração regular e pó.

Marketing enganoso

Um produto que não funciona tão bem quanto o marketing de venda. (Foto: www.geekalerts.com)

Uma vez que produtos de limpeza de ar portátil só pode remover poluentes transportados pelo ar, eles não são muito eficazes contra os ácaros e os seus excrementos (que são demasiado pesados para serem transportados pelo ar), e são um alérgeno pesado para muitas pessoas. Eles também não removem a maioria dos vírus ou gases como o monóxido de carbono. Isso porque os filtros de ar são mais eficazes em partículas maiores, tais como mofo, pólen, poeira, esporos de plantas, pelos de animais e as partículas maiores na fumaça do cigarro.

Vale a pena um ionizador de ar?

A maioria das avaliações concordam que pessoas com alergias graves, asma e bronquite, que precisam para controlar a qualidade do ar interior, tanto quanto possível, podem se beneficiar mais de purificadores de ar, mas só quando usados em conjunto com outras estratégias de controle da fonte de alérgenos, incluindo ventilação e diariamente aspiração HEPA. Os filtros de ar não substituem a necessidade de eliminar ou reduzir alérgenos. O resto é tudo marketing e propaganda para te convencer a comprar produtos.

E os vaporizadores de ar?

Quando estamos falando de vaporizadores, estamos falando de umidificação do ar. São produtos com um pequeno reservatório de água que é vaporizada no ar para umidificá-lo. É um produto eficiente em fazê-lo e ótimo para o inverno e para regiões secas. Também ajuda muito a controlar a qualidade do ar em casa, deixando-o mais respirável.

Porém, este produto simplesmente acelera um processo natural que conhecemos bem: a evaporação. E dados de pesquisas científicas comprovaram que usar um recipiente com água nos recintos da casa ou um vaporizador obtém o mesmo resultado. Os resultados são otimizados ainda mais quando em conjunto com a instalação de plantas nos recintos da casa, capazes de reter mais água e ainda filtrar o ar do ambiente. A diferença está apenas no custo: vaporizadores custam mais de R$100,00. Já um recipiente com água sai praticamente de graça.

Qual ionizador ou vaporizador de ar comprar?

Nenhum. Se você chegou neste artigo apenas para ler esta parte, vamos resumir: é muito mais eficiente você usar um balde com água nos recintos da casa do que comprar um ionizador ou vaporizador. É literalmente, dinheiro jogado fora. Use a inteligência e a economia para fugir da roubada de gastar dinheiro a toa com estes produtos “milagrosos”.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.