A catarata é uma área turva indolor no cristalino do olho. A lente de nossos olhos está encapsulada com um revestimento chamado cápsula do cristalino. A cirurgia de catarata separa a catarata da cápsula do cristalino. Na maioria dos casos, a lente vai ser substituída por um implante de lente intra-ocular. Se uma lente não pode ser utilizada, as lentes de contato ou óculos devem ser usados para compensar a falta de uma lente natural.

A facoemulsificação e extração extracapsular da catarata padrão são métodos cirúrgicos que removem a catarata, bem como a parte da frente da cápsula do cristalino  (cápsula anterior). A parte traseira da cápsula do cristalino (cápsula posterior) é deixada no interior do olho para evitar que o humor vítreo na parte posterior do olho escorra para a frente através da pupila, causando problemas. A cápsula posterior também suporta a lente intra-ocular e ajuda a mantê-la na posição correta. Estes tipos de cirurgia se realizam em regime ambulatorial e não em um hospital.

Facoemulsificação (cirurgia de pequena incisão) é o tipo mais comum de cirurgia de catarata. Ela é usado com mais freqüência do que a extração extracapsular da catarata, embora se tratem de processos similares.

Durante a cirurgia de facoemulsificação

Duas pequenas incisões são feitas no olho, onde a cobertura frontal transparente (córnea) se encontra com o branco do olho (esclera). Uma abertura circular é criada na superfície da lente (cápsula). Um pequeno instrumento cirúrgico (sonda faco) é inserido no olho. As ondas sonoras (ultra-som) são usadas ​​para quebrar a catarata em pedaços pequenos. As peças de catarata e lentes são removidas do olho usando sucção. Um implante de lente intra-ocular pode então ser colocado no interior da cápsula do cristalino. Normalmente, as incisões são seladas sem pontos.

Durante a cirurgia de extração extracapsular da catarata

Uma incisão de 8 a 10 mm é feita no olho, onde a cobertura frontal transparente do olho (córnea) se encontra com o branco do olho (esclera). Uma outra pequena incisão é feita na parte da frente da cápsula do cristalino. A lente é retirada, juntamente com qualquer material restante da lente. Uma lente intra-ocular pode então ser colocada no interior da cápsula do cristalino e a incisão é então fechada.

Anestesia para a cirurgia de catarata

A maioria das cirurgias de catarata é feita com anestesia tópica (colírios) ou um anestésico local. A anestesia local pode envolver um sedativo para o relaxamento seguido de uma injeção ao lado, abaixo ou dentro do olho para amortecer os nervos e evitar o piscar ou o movimento dos olhos durante a cirurgia.

Anestesia geral pode ser necessária para:

  • Pessoas com ansiedade extrema que não podem ser controladas com sedação simples ou aconselhamento;
  • Pessoas que são incapazes de seguir as instruções durante a cirurgia;
  • Pessoas que são alérgicas a determinados anestésicos locais;
  • Pessoas com outras condições médicas que exigem o uso de um anestésico geral.

O que esperar após a cirurgia?

Antes de deixar o centro de ambulatório, você receberá o atendimento oftalmológico imediato que você precisa após a cirurgia. O cirurgião irá rever os sintomas de possíveis complicações, proteção para os olhos, atividades, medicamentos e exigir visitas. Ele ou ela também irá dizer-lhe o que fazer para atendimento de emergência se você precisar. Partes do acompanhamento podem ser feito por outro profissional de saúde, como um optometrista ou uma enfermeira.

O olho que foi operado pode ser enfaixado por uma noite após a cirurgia. Você vai usar um escudo protetor sobre o olho à noite por cerca de uma semana. Normalmente, não há dor significativa após a cirurgia.

Você provavelmente vai precisar de ver o médico para exames 1 ou 2 dias após a cirurgia e novamente dentro de algumas semanas após a cirurgia. Se ocorrer qualquer complicação, as visitas devem ser mais cedo e mais freqüentes.

Exames após a cirurgia de catarata

  • Oftalmoscopia, para avaliar o interior do olho;
  • Medida da acuidade visual e pressão ocular (tonometria);
  • Exame de lâmpada de fenda, para verificar a clareza da lente;
  • A maioria das pessoas precisam de uma nova prescrição de óculos cerca de 6 semanas após a cirurgia.

Possíveis complicações e o que fazer

Contacte o seu médico imediatamente se detectar quaisquer sinais de complicações após a cirurgia de catarata, tais como:

  • Diminuição da visão;
  • Aumento da dor;
  • Aumento da vermelhidão;
  • Inchaço ao redor dos olhos;
  • Secreções no olho;
  • Flutuadores (manchas na visão), flashes de luz ou mudanças em seu campo de visão.

Por que a cirurgia deve ser feita?

A decisão de ter este procedimento é baseada em se:

  • Seu trabalho ou estilo de vida é afetado por problemas de visão causados ​​pela catarata;
  • Ofuscamento provocado pelas luzes brilhantes é um problema;
  • Você não pode passar por um teste de visão necessário para uma carteira de motorista;
  • Você tem visão dupla;
  • Você percebe uma grande diferença na visão quando você compara um olho ao outro;
  • Você tem uma outra doença ocular que ameaça sua visão como a retinopatia diabética ou degeneração macular.

O cirurgião pode precisar fazer a cirurgia extracapsular da catarata padrão em vez de facoemulsificação se a catarata é muito difícil de ser quebrada por ondas sonoras (ultra-som).

Riscos da cirurgia para cataratas

Apesar de ser amedrontadora, a cirurgia para cataratas é simples e envolve poucos riscos. (Foto: en.wikipedia.org)

Quão bem funciona a cirurgia de catarata?

A cirurgia de catarata é bem sucedida entre 85-92 a cada 100 adultos que passam pelo procedimento. A cirurgia também pode melhorar a visão em crianças que têm catarata. Em estudos, 95 em cada 100 adultos ficaram satisfeitos com os resultados da cirurgia. As pessoas que não estavam satisfeitas eram os idosos que tinham outros problemas oculares além da catarata;

As pessoas que fazem a cirurgia de catarata geralmente tem como resultado:

  • Melhoria da visão;
  • Aumento da mobilidade e independência;
  • Alívio do medo de ficar cego .

Estudos realizados com adultos um ano após a cirurgia mostram que a facoemulsificação funciona melhor do que cirurgia extracapsular da catarata padrão. para melhorar a visão. Além disso, a recuperação da vista ocorre mais cedo após a cirurgia com facoemulsificação e é menos provável que você vai precisar de óculos para visão à distância após esta cirurgia.

Cirurgia para catarata é perigosa?

Menos de 5 em cada 100 pessoas têm complicações de uma cirurgia de catarata que poderiam ameaçar sua visão ou exigir nova cirurgia. A taxa de complicações aumenta em pessoas que possuem outras doenças oculares além da catarata.

Embora o risco seja baixo, a cirurgia de catarata envolve o risco de perda total ou parcial de visão se a cirurgia não for bem sucedida ou se houver complicações. Algumas complicações podem ser tratadas e a perda de visão invertida, mas outras não. As complicações que podem ocorrer com a cirurgia de catarata são:

  • Infecção no olho (endoftalmite);
  • Inchaço e fluido no centro da camada de nervos (edema macular cistóide);
  • Inchaço da cobertura transparente do olho (edema da córnea);
  • Sangramento na parte da frente do olho;
  • Rebentamento (rotura) da cápsula e a perda de fluido (humor vítreo) do olho;
  • Descolamento da camada de nervo na parte de trás do olho (descolamento da retina).

Complicações que podem ocorrer algum tempo depois da cirurgia incluem:

  • Problemas com brilho;
  • Lente intra-ocular deslocada;
  • Turvação da porção da lente de cobertura (cápsula) que permanece após a cirurgia. Isto geralmente não é um problema grande e pode ser tratado com cirurgia a laser, se necessário. O tipo de lente intra-ocular pode afetar o quão provável é ter turvação após a cirurgia.
  • Descolamento de retina;
  • Glaucoma;
  • Astigmatismo ou estrabismo;
  • Flacidez da pálpebra superior (ptose).

O que pensar sobre a cirurgia de catarata?

Antes de uma cirurgia de catarata, informe o seu médico sobre todos os medicamentos que você está tomando. Dessa forma, o médico pode ficar preparado para lidar com quaisquer problemas que surjam. Por exemplo, alfa-bloqueadores (como terazosina) e diluentes de sangue (como a varfarina) podem causar problemas durante a cirurgia.

Remoção de catarata utilizando a facoemulsificação é preferível à cirurgia extracapsular padrão porque:

  • A cirurgia pode ser feita mais rapidamente;
  • Há menos astigmatismo após a cirurgia;
  • Recuperação de visão após a cirurgia é mais rápida;
  • O risco de complicações após a cirurgia é menor;
  • A melhoria de visão é a mesma para ambos os procedimentos. Mas o processo de cicatrização é mais rápido para facoemulsificação.

Quanto mais experiência o seu cirurgião, menor a probabilidade de você ter problemas. Pergunte ao seu médico de família ou optometrista para sugerir um bom cirurgião.

As pessoas geralmente precisam de óculos de leitura (óculos para visão de perto) após a cirurgia de catarata, não importa qual tipo de cirurgia é feita. Mas algumas pessoas podem optar por ter implantes de lentes diferentes em seus olhos, de modo que um olho pode ser usado para visão à distância e o outro para visão de perto. Um tipo de lente intra-ocular que permite que você veja a distância e de perto também está disponível. Converse com seu médico sobre os prós e contras de cada tipo de lente.

Em algumas crianças, a cirurgia para remover uma catarata que causa uma grande quantidade de perda de visão pode ser muito importante na prevenção da cegueira. O período mais crítico para o desenvolvimento da visão é do nascimento até os 3 meses. As cataratas em crianças quanto antes são diagnosticadas e tratadas, o mais provável é que a visão delas será protegida.

Os bebês têm o risco mais elevado (cerca de 100%) para a nebulosidade na porção traseira da cápsula do cristalino após a cirurgia da catarata. Se a opacificação da cápsula posterior se desenvolve após a cirurgia da catarata, um processo a laser ou uma vitrectomia que remove a cápsula posterior podem ser necessários. Por esse motivo, a maioria das cirurgias de catarata pediátricas removem a porção central desta cápsula posterior durante a primeira operação. Isto pode permitir uma melhor visão e reduzir a necessidade de uma cirurgia a laser.

Se uma criança tem catarata que está causando uma grande quantidade de perda de visão em ambos os olhos, a cirurgia no segundo olho precisa ser feita dentro de poucas semanas. Assim como em adultos, apenas um olho é operado durante cada cirurgia. Isto diminui a probabilidade de complicações que ocorrem nos dois olhos ao mesmo tempo.

Por causa do rápido crescimento do globo ocular dos bebês e por outras razões, alguns cirurgiões não usam lentes intra-oculares. Em vez disso, uma criança irá usar uma lente de contato para substituir a lente que é removida do olho. Se a cirurgia pode ser adiada até que a criança tenha entre 1 e 2 anos de idade, o cirurgião pode ser capaz de utilizar uma lente intra-ocular para substituir a lente no olho da criança. A cirurgia não pode sempre ser atrasada, no entanto, devido ao risco de perda de visão e ambliopia permanente.

Esperamos que suas dúvidas quanto a cirurgia da catarata tenham sido sanadas. Como toda cirurgia há riscos, mas os benefícios excedem todos e quaisquer riscos que você esteja a correr. Aguardamos comentários e a participação de vocês com casos e experiências pessoais.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.