A cirurgia bariátrica pode ajudar os indivíduos com obesidade mórbida perder uma quantidade significativa de excesso de peso e mantê-lo a longo prazo. A perda de peso é auxiliada por limitar a entrada de alimentos no sistema digestivo, através do impedimento da absorção de calorias, ou de ambos, dependendo do tipo de processo utilizado.

Importância da cirurgia bariátrica

A obesidade mórbida está associada a mais de 30 outras doenças e condições, incluindo a diabetes de tipo 2, o colesterol elevado, doenças cardíacas, apneia do sono, hipertensão, asma, câncer, problemas articulares e infertilidade. Os custos diretos e indiretos de doenças relacionadas à obesidade estão em mais de US$117 milhões por ano. O problema é tão sério que há países em que mais de 50% da população já é considerada obesa. Muitas pessoas não conseguem emagrecer sem a intervenção cirúrgica, que os ajuda a conquistarem a saúde necessária para suas vidas.

Tipos de cirurgia bariátrica

A banda gástrica ajustável é uma banda inflável colocada ao redor do estômago, que limita a ingestão de alimentos. No procedimento de derivação biliopancreática com interruptor duodenal, uma grande porção do estômago é removida e o sistema digestivo é reencaminhado para bloquear calorias de serem absorvidas pelo organismo. Bypass gástrico é um processo de combinação que reduz o tamanho do estômago e desvia uma porção do intestino delgado, reduzindo assim o consumo e a absorção de calorias. O quarto processo, a gastrectomia, envolve a remoção de uma grande porção do estômago, tal como na primeira fase do desvio biliopancreático com interruptor duodenal.

Motivos para a cirurgia bariátrica

A auto estima pode ser muito afetada com a constante briga com a balança e levar as pessoas à depressão. Portanto, a cirurgia pode ajudar a prevenir também problemas muito mais graves, como até o suicídio. (Foto: www.northshore.org)

Benefícios da cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica pode estar entre os tratamentos mais eficazes para muitas doenças e condições relacionadas à obesidade, incluindo diabetes tipo 2, depressão, enxaqueca, doença hepática, doença dos ovários policísticos, doença degenerativa das articulações, asma, apneia obstrutiva do sono e hipertensão . A percentagem de perda de excesso de peso varia com o tipo de procedimento realizado. A maioria dos pacientes perde metade de seu excesso de peso nos primeiros seis meses após a cirurgia. A perda de peso geralmente pára dentro de dois anos após a cirurgia.

Complicações da cirurgia bariátrica

Complicações variam de acordo com o procedimento e a saúde do paciente. As complicações podem incluir pneumonia, coágulos de sangue, infecção, pedras na vesícula, hérnia, náuseas, vômitos, diarreia e deficiências nutricionais.

Opinião sobre a cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica não é uma solução mágica para a obesidade. Não há garantia de que você vai perder todo o seu excesso de peso ou que você vai mantê-lo. A alimentação pós-operatória e regime de exercício exige comprometimento, e é essencial para o sucesso a longo prazo. Outra coisa importante é que a cirurgia bariátrica é mais utilizada para casos emergenciais, onde outras soluções já foram tentadas, tais como dietas, exercícios, entre outras.

Antes e depois da cirurgia

Na foto, uma pessoa que teve resultados positivos. Porém, vale lembrar que não são todos que conseguem os mesmos resultados, sendo necessário o constante acompanhamento médico para um melhor resultado. (Foto: www.beauteglamour.net)

Entrevistamos três pessoas que já fizeram a cirurgia bariátrica para este artigo. Em uma delas, apesar da grande perda de peso, ela não foi satisfatória o suficiente e ela não consegue manter uma dieta com os nutrientes necessários para uma vida saudável. A falta de nutrientes, inclusive, ajudou em uma complicação durante uma gravidez, que resultou em um aborto espontâneo. Já a segunda pessoa, apesar de problemas iniciais como a perda de cabelos, teve efeitos muito positivos. Com a associação entre uma dieta saudável, hábitos mais saudáveis, acompanhamento médico e a medicina alternativa, ela, mesmo com problemas de ovários policísticos, após anos conseguiu engravidar e tem a cada dia mais saúde.

Já um terceiro, temos um problema mais grave: a depressão relacionada à obesidade. A cirurgia bariátrica foi uma intervenção emergencial, dado que a pessoa já estava em um alto nível de depressão. São passos árduos que ele está dando nessa jornada, com um tratamento de uma equipe médica inteira, incluindo psicólogos, para ajudá-lo a sair dessa situação. Os resultados estão vindo, devagar, mesmo com a cirurgia. Pois ela sozinha não adianta nada.

Como sempre, o sucesso da cirurgia dependerá mais do paciente do que qualquer outra coisa. Faça sua parte e a cirurgia o ajudará a ser uma pessoa mais saudável.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.