Que todos devemos freqüentar o médico com uma freqüência regular todos nós já sabemos. Alguns querem ir demais. Outros, querem ir de menos. E muitos tem medo de descobrir problemas que tem de ser solucionados. Qual é a freqüência ideal de visitas ao médico?

Antes de responder a essa pergunta, precisamos esclarecer algumas coisas. Primeiramente, se você é uma pessoa que está sempre cuidando bem da sua saúde, tem uma boa alimentação, pratica exercícios físicos e é bem ativa em sua vida, as chances são grandes de que você tenha de freqüentar menos ao médico. Por outro lado, aqueles que já tem problemas de saúde ou já estão em idade mais avançada precisam de uma freqüência um pouco maior ao doutor, buscando cuidados especiais.

Médico e criança

O costume de visitar o médico deve ser cultivado desde os primeiros momentos da vida de um indivíduo. Assim o fazendo, você garante que no futuro esta pessoa estará sempre buscando uma vida saudável, livre de dores e problemas que podem afastá-la da felicidade. (Fonte: cbc.ca)

Mas qual a quantidade certa para cada tipo de pessoa e por quê?

  • Crianças: no primeiro ano de vida: A primeira visita deve ocorrer entre 7 e 10 dias após a alta hospitalar. Depois o acompanhamento deve ser 1 vez por mês. Entre 1 ano e 1 ano e meio: de 2 em 2 meses. Entre 1 ano e meio e 2 anos: de 3 em 3 meses. Entre 2 e 3 anos: de 4 em 4 meses. Entre 3 e 5 anos: de 6 em 6 meses. Dos 5 anos até o final da adolescência: 1 vez por ano. Diminua o intervalo de tempo para crianças e adolescentes que sofrem de alguma doença, como diabetes, ou tem algum problema congênito que deve ser checado constantemente. Caso a criança ou adolescente tenha tido câncer, as consultas devem ser mais freqüentes também para garantir que não houve reincidência.
  • Gestantes:  mulheres grávidas devem procurar o Obstetra o mais cedo possível, de preferência logo tomem conhecimento do seu estado. Nessa ocasião o médico fará um exame geral e solicitará os indispensáveis exames de laboratório. De uma maneira geral, até o sexto mês as consultas deverão ser mensais. Daí até completar oito meses de 3 em 3 semanas. No último mês serão de 15 em 15 dias ou até mais requentes se necessário. Só assim a gestação poderá ser bem acompanhada e a paciente terá ocasião de transmitir ao médico suas preocupações. Diminua os intervalos caso a gestante tenha alguma doença ou problema que possa significar risco de vida.
  • Adultos: um check-up anual completo deve ser feito para prever e prevenir doenças naturais causadas pelo envelhecimento. Para os homens, a partir dos 40 anos a consulta ao proctologista deve ser feita anualmente e de 6 em 6 meses para aqueles com histórico de câncer na família. Para mulheres, a consulta com o ginecologista deve ser feita bimensal ou trimestralmente. Exames de sangue completos para descobrir as taxas de glicose e colesterol no sangue, assim como vírus como o HIV devem ser feitos também anualmente. Faça constante os exames de audição e visão a partir dos 40/50 anos, anual ou a cada dois anos. Pressão arterial também deve ser checada com uma certa regularidade, prestando atenção em qualquer modificação brusca nos resultados.
Médicos e a cultura do medo

Grande parte da população, principalmente os homens, tem medo dos médicos. E isso pode ter graves consequências, inclusive fatais. Hora de repensar os conceitos e agendar aquela consulta de check-up. (Fonte: 365painfreedays.blogspot.com)

  • Idosos: devem tornar a visita ao médico algo rotineiro. Caso tenha condições saudáveis, a maior parte dos exames pode ser feito anualmente, assim como um adulto. Mas se a saúde se encontra com problemas delicados, como excesso de peso ou doenças mais graves, tais exames devem ser feitos com maior periodicidade, semestralmente ou trimestralmente.
  • Portadores de doenças e condições especiais: se você tem diabetes, tem uma família com alta incidência de câncer e/ou problemas no coração, é portador de doenças degenerativas ou mesmo alguma condição que fragilize sua saúde, a frequência de consulta deve ser praticamente mensal, dependendo também da orientação de seu médico. Procure sempre a orientação do mesmo para poder saber qual o melhor procedimento a sua condição de saúde.

Lembramos a todos que este site apenas orienta seus leitores a criar costumes saudáveis, mas que as informações aqui podem estar incorretas. É sempre recomendado buscar as palavras de um especialista, possibilitando uma orientação correta e que leve você a uma vida saudável e com menos riscos.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.