Síndrome do pânico? Sintomas e tratamento!

Escrito na categoria "Saúde" por André M. Coelho.

O transtorno ou síndrome do pânico é definida como episódios de medo intenso, que também podem ser acompanhados por dores no peito, palpitações, desconforto abdominal e falta de ar. Há muitos sinais desta doença.

Os sintomas físicos

Os sintomas físicos do transtorno do pânico podem incluir fraqueza, desmaios, palpitação, mudanças de temperatura do corpo e náuseas. Em graus normais, tais sensações são aceitáveis frente à situações de estresse. Porém, quando prejudicam o correr natural de seu cotidiano, passam a ser um grave e grande problema.

Os sintomas emocionais

Pacientes que sofrem de transtorno do pânico geralmente sentem um medo avassalador que é impróprio para a situação. Esse medo acontece de repente e, geralmente, sem justa causa, prejudicando o convívio em sociedade e até atrapalhando as pessoas a saírem de casa.

Problemas em curso

O transtorno do pânico pode levar a agorafobia se não tratada. Agorafobia é um medo intenso de novos ambientes ou locais onde o paciente pode se sentir preso. Uma pessoa com agorafobia, muitas vezes, se recusa a sair de sua casa, e isso pode levar à depressão profunda e até ao suicídio.

Síndrome do pânico

Se você tem a sensação de que o mundo está contra você e até mesmo seu quarto se torna um ambiente hostil, a Síndrome do Pânico pode ser uma das causas. (Foto: blog.lib.umn.edu)

Opções de Tratamento

Transtornos de pânico geralmente são tratados com uma combinação de medicamentos, através de consultas e acompanhamento com um psiquiatra. Mas nada disso adiantará sem um acompanhamento psicológico, com um psicólogo capacitado para te ajudar a entender a raiz do problema enquanto o medicamento trata as consequências do problema. É necessário chegar a raiz das causas para poder cortar o mal que esta doença pode levar para sua vida.

Prognóstico

Com o tratamento adequado, 70 a 90 por cento dos pacientes pode ser aliviado dos sintomas de perturbações de pânico. Quanto mais cedo você buscar o apoio dos familiares e o tratamento profissional, maiores são as chances de recuperação. Por isso é sempre importante se abrir com alguém ou mesmo consultar com um psicólogo quando sentir que as coisas não estão dando muito certo para que você consiga chegar a um ponto de equilíbrio e assim, conquistar a qualidade de vida saudável que você merece.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André fez parte de uma das primeiras equipes de Parkour no Brasil. Desde então, atuou junto de educadores físicos, nutricionistas, fisioterapeutas e profissionais da saúde para aperfeiçoar seus conhecimentos. Desde 2012, escreve dicas de saúde e exercícios físicos que aprendeu e continua aprendendo. Em 2019 tornou-se instrutor de Muay Thai e Kickboxing, compartilhando com seus alunos para ensinar tudo que aprendeu.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista. Procure sempre orientação médica presencial antes de consumir ou utilizar qualquer produto ou substância terapêutica.