A síndrome de Guillain-Barré é uma desordem autoimune rara mas grave em que o sistema imune ataca células nervosas saudáveis ​​em seu sistema nervoso periférico. Isso leva a fraqueza, entorpecimento e formigamento. Pode eventualmente causar paralisia. A causa desta condição é desconhecida, mas geralmente é desencadeada por uma doença infecciosa, como a gripe estomacal ou uma infecção pulmonar.

Existem vários tipos de Guillain-Barré, mas a forma mais comum é a polirradiculoneuropatia desmielinizante inflamatória aguda. Isso resulta em danos à mielina. Outros tipos incluem a síndrome de Miller Fisher, que afeta os nervos cranianos.

Nosso artigo tem apenas a função de informar. Se você achar que tem a síndrome de Guillain-Barré, procure um médico o quanto antes.

Síndrome de Guillain-Barré: causas

A causa precisa de Guillain-Barré é desconhecida. Cerca de dois terços das pessoas com Guillain-Barré desenvolvem-no logo depois de estarem doentes com diarreia ou uma infecção respiratória. Isso sugere que a desordem pode ser desencadeada por uma resposta imune imprópria à doença anterior.

A infecção pela bactéria Campylobacter jejuni tem sido associada a Guillain-Barré. Campylobacter é uma das causas bacterianas mais comuns de diarreia. É também o fator de risco mais comum para Guillain-Barré. Campylobacter é frequentemente encontrada em alimentos pouco cozidos, especialmente aves.

As seguintes infecções também foram associadas a Guillain-Barré:

  • Gripe
  • Citomegalovírus, que é uma cepa do vírus da herpes
  • Infecção por vírus de Epstein-Barr ou mononucleose
  • Pneumonia por micoplasma, que é uma pneumonia atípica causada por organismos semelhantes a bactérias
  • HIV ou AIDS

Qualquer um pode obter Guillain-Barré, mas os adultos mais velhos e os homens tem maior probabilidade de terem o problema. Em casos extremamente raros, as pessoas podem desenvolver o transtorno dias ou semanas após a vacinação.

Síndrome de Guillain-Barré

A síndrome de Guillain Barré vai gradualmente prejudicar seu corpo, e os tratamentos devem buscar mitigar sintomas. (Foto: Verywell)

Quais são os sintomas da síndrome de Guillain-Barré?

Na síndrome de Guillain-Barré, seu sistema imune ataca seu sistema nervoso periférico. Os nervos no seu sistema nervoso periférico conectam seu cérebro ao resto do corpo e transmitem sinais para seus músculos. Os músculos não serão capazes de responder aos sinais que recebem do seu cérebro se estes nervos estiverem danificados.

O primeiro sintoma geralmente é uma sensação de formigamento nos dedos dos pés, nos pés e nas pernas. O formigamento se espalha para seus braços e dedos. Os sintomas podem progredir muito rapidamente. Em algumas pessoas, a doença pode se tornar séria em poucas horas.

Os sintomas de Guillain-Barré incluem:

  • Formigamentos ou sensações de agulhadas nos dedos das mãos e dos pés
  • Fraqueza muscular nas pernas que viaja para a parte superior do corpo e piora ao longo do tempo
  • Dificuldade em andar de maneira constante
  • Dificuldade em mover os olhos ou o rosto, falar, mastigar ou engolir
  • Dor lombar grave
  • Perda de controle da bexiga
  • Frequência cardíaca rápida
  • Dificuldade ao respirar
  • Paralisia

Como é diagnosticada a síndrome de Guillain-Barré?

Guillain-Barré é difícil de diagnosticar no início. Isso ocorre porque os sintomas são muito semelhantes aos de outros transtornos neurológicos ou condições que afetam o sistema nervoso, como botulismo, meningite ou envenenamento por metais pesados. A intoxicação por metal pesado pode ser causada por substâncias como chumbo, mercúrio e arsênico.

O seu médico irá fazer perguntas sobre sintomas específicos e seu histórico médico. Certifique-se de informar o seu médico sobre quaisquer sintomas incomuns que você está experimentando e se você teve alguma doença ou infecção recente ou passada. Os seguintes testes são usados ​​para ajudar a confirmar um diagnóstico:

Punção lombar

Uma punção lombar envolve tomar uma pequena quantidade de líquido da coluna vertebral na parte inferior das costas. Este fluido é chamado de líquido cefalorraquidiano. Seu líquido cefalorraquidiano é testado para detectar níveis de proteína. As pessoas com Guillain-Barré geralmente possuem níveis mais altos de proteína normal em seu líquido cefalorraquidiano.

Electromiografia

Uma eletromiografia é um teste de função nervosa. Ele lê atividade elétrica dos músculos para ajudar seu médico a aprender se a sua fraqueza muscular é causada por danos nos nervos ou danos musculares.

Testes de condução nervosa

Estudos de condução nervosa podem ser usados ​​para testar quão bem seus nervos e músculos respondem a pequenos pulsos elétricos.

Tratamento para a síndrome de Guillain-Barré?

Qualquer pessoa com Guillain-Barré deve ser internada em um hospital para uma observação próxima. Os sintomas podem piorar rapidamente e podem ser fatais se não forem tratados. Em casos graves, pessoas com Guillain-Barré podem desenvolver paralisia de corpo inteiro. Guillain-Barré pode ameaçar a vida se a paralisia afeta o diafragma ou os músculos do tórax, evitando a respiração adequada.

Guillain-Barré é um processo inflamatório autoimune que é autolimitante, isto é, ele resolverá por conta própria. O objetivo do tratamento é diminuir a gravidade do ataque imunológico e apoiar as funções do seu corpo (por exemplo, função pulmonar), enquanto seu sistema nervoso se recupera. O tratamento pode incluir:

Plasmaférese (troca de plasma)

O sistema imunológico produz proteínas chamadas anticorpos que normalmente atacam substâncias estranhas prejudiciais, como bactérias e vírus. Guillain-Barré ocorre quando o seu sistema imunológico faz falsamente anticorpos que atacam os nervos saudáveis ​​do seu sistema nervoso. A plasmaférese destina-se a remover os anticorpos que atacam os nervos do seu sangue. Durante este procedimento, o sangue é removido do seu corpo por uma máquina. Esta máquina remove os anticorpos do seu sangue e depois retorna o sangue ao seu corpo.

Imunoglobulina intravenosa

As altas doses de imunoglobulina também podem ajudar a bloquear os anticorpos que causam Guillain-Barré. A imunoglobulina contém anticorpos normais e saudáveis ​​dos doadores. Plasmaférese e imunoglobulina intravenosa são igualmente eficazes. Cabe a você e ao seu médico decidir qual o melhor tratamento para você.

Outros tratamentos

Você pode receber medicação para aliviar a dor e evitar coágulos de sangue enquanto estiver imóvel. Você provavelmente receberá terapia física. Durante a fase aguda da doença, os cuidadores moverão manualmente seus braços e pernas para mantê-los flexíveis. Uma vez que você começa a se recuperar, os fisioterapeutas trabalharão com você no fortalecimento muscular e em uma variedade de atividades. Isso pode incluir atividades de cuidados pessoais, como se vestir.

Quais são as possíveis complicações da síndrome de Guillain-Barré?

Guillain-Barré afeta seus nervos. A fraqueza e a paralisia que ocorrem podem afetar várias partes do seu corpo. As complicações podem incluir dificuldade em respirar quando a paralisia ou a fraqueza se espalham para os músculos que controlam a respiração. Você pode precisar de uma máquina chamada respirador para ajudá-lo a respirar se isso ocorrer.

Complicações também podem incluir: fraqueza persistente, entorpecimento ou outras sensações estranhas mesmo após a recuperação, problemas cardíacos ou de pressão arterial, dor, função lenta do intestino ou da bexiga, coágulos sanguíneos e escaras devido a paralisia.

O que pode ser esperado no longo prazo?

O período de recuperação de Guillain-Barré pode ser longo, mas a maioria das pessoas se recupera completamente. Em geral, os sintomas irão piorar durante duas a quatro semanas antes de se estabilizarem. A recuperação pode levar de algumas semanas a alguns anos. As pessoas com Guillain-Barré geralmente se recuperam em 6 a 12 meses.

A grande maioria das pessoas afetadas por Guillain-Barré podem caminhar independentemente aos seis meses e recuperam a força muscular regular. Para alguns, porém, a recuperação demora mais. Uma minoria ainda experimentam alguma fraqueza após três anos. Uma pequena parcela das pessoas afetadas por Guillain-Barré sofrerão uma recaída de seus sintomas, como fraqueza e formigamento, mesmo anos após o evento original.

Em casos raros, a condição pode ser fatal, especialmente se você não receber tratamento. Fatores que podem levar a um resultado pior incluem:

  • Velhice
  • Doença grave ou que progride rapidamente
  • Atraso no tratamento, o que pode resultar em mais danos nos nervos
  • Uso prolongado de um respirador, que pode predispor a pneumonia

Os coágulos sanguíneos e escaras resultantes da imobilização podem ser reduzidos.

Os diluentes de sangue e as meias de compressão podem minimizar a coagulação. O reposicionamento freqüente de seu corpo alivia a pressão corporal prolongada que leva a quebras de tecido, ou escaras.

Além de seus sintomas físicos, você também pode ter dificuldades emocionais. Pode ser desafiador adaptar-se à mobilidade limitada e a uma maior dependência de outros. Você pode achar útil conversar com um terapeuta.

Dúvidas? Deixem suas perguntas nos comentários e iremos responder!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.