Qualquer forma de exposição de raios -X (radiação) deve ser cuidadosamente monitorada e controlada de modo que o paciente seja exposto a apenas quantidades seguras. Mesmo que os médicos sejam extremamente cuidadosos ao expor seus pacientes a exames de diagnóstico onde a radiação está envolvida, é importante ter em mente o quão baixos são realmente os riscos, especialmente quando comparado a outras formas de exposição à radiação.

Cada ser humano neste planeta está sendo continuamente exposto à radiação natural do nosso meio ambiente, que vem do chão, do espaço através de raios cósmicos. Existe radiação inclusive na nossa comida.

Em muitas partes do mundo, o gás radônio se infiltra através do solo e acumula-se nas casas. Especialistas dizem que as contas deste gás se dá para mais da metade de nossa exposição à radiação natural.

Como é que um Raio-X se compara com outras formas de radiação?

Como acontece com qualquer tipo de procedimento médico, os raios X são seguros quando eles são usados ​​corretamente por profissionais que tem formação apropriada (radiologistas, médicos etc) em usar a menor quantidade de radiação necessária para obter os resultados necessários. Quando clinicamente indicado, a imagem bem conduzida com os menores níveis de risco deve ser realizada. A pequena quantidade de exposição à radiação deve ser sempre superada considerando os benefícios para o paciente.

A máquina de Raios-X só emite radiação enquanto ele estiver ligado, e isso só é feito quando se tira uma foto. Ele é ligado por um tempo muito curto.

Uma dose de radiação de Raios-X é milhares de vezes menor do que o necessário para queimar a pele ou causar doenças. Mesmo o risco de câncer que ele causa é muito pequeno.

Qual a dose certa de Raio-X?

A dose necessária para um raio-x depende do que precisa ser trabalhado. Por exemplo, uma radiografia de tórax tem a dose equivalente de alguns dias de radiação normal. Tenha em mente que os seres humanos têm 1 em 3 chances de ter câncer em algum momento durante a sua vida de qualquer maneira, independente do raio-X.

Comparação das doses de radiação com a radiação natural

  • Radiografia de tórax: Equivalente a 2,4 dias radiação natural
  • Raio X do crânio: Equivalente a 12 dias de radiação natural.
  • Coluna Lombar: Equivalente a 182 dias de radiação natural.
  • Tomografia da cabeça: Equivalente a 243 dias de radiação natural.
  • Tomografia do abdômen:  Equivalente a 2,7 anos de radiação natural.
Raio x inofensivo

O sol é um perigo muito maior do que um Raio-X. Portanto, não tenha medo, mas use filtro solar! (Foto: www.medindia.net)

O perigo maior para fetos

Um feto/embrião é mais vulnerável a danos de raio-x do que um bebê, criança ou adulto. As mulheres que estão grávidas tem de informar o seu médico ou radiologista antes de qualquer exame.

Métodos que usam os raios-x

Radiografia: a maioria de nós está familiarizado com este exame. Ele busca por ossos quebrados, problemas nos peitos e nos dentes. Um feixe de raios-x é dirigido através da porção orientada do corpo e para um filme especial onde uma imagem é reproduzida. A imagem irá mostrar as partes internas do corpo da pessoa. Fotografias simples envolvem pequenas quantidades de radiação.

Fluoroscopia: o feixe de raios -x passa através do corpo do indivíduo. O radiologista pode ver uma imagem em movimento em um monitor. Fotos de quaisquer fatos relevantes podem ser tiradas. Todo o movimento pode ser gravado em vídeo. O paciente engole uma bebida de bário e tudo o que aparece por raios-x e todo o movimento pode ser rastreado. A dose de radiação maior do que a radiografia é usada, mas ainda é muito seguro.

Tomografia Computadorizada: uma tecnologia mais sofisticada de raio-x. Um feixe em forma de leque de raios-x passa através de uma parte do corpo para um banco de detectores . Os detectores giram em torno do paciente dentro de um buraco. A imagem da seção aparece em um monitor. O paciente desloca-se lentamente através do orifício de modo que diferentes fatias do corpo podem ser feitas. Às vezes, imagens tridimensionais são criadas. A dose de radiação é tão elevada quanto ou mais do que qualquer fluoroscopia.

Ressonância Magnética e Ultra-Som: não utilizam raios gama nem raios-x normais. Não há efeitos negativos relatados sobre ultra-som ou campos magnéticos da ressonância magnética. Scanners de ressonância magnética são caros e não estão disponíveis em todos os lugares. Além disso, pacientes com metal no interior do corpo não podem usar esse tipo de scanner.

Quando a radiação é usada, seu médico decidiu que os benefícios superam qualquer pequeno risco envolvido. Imagiologia médica salva muitas vidas salvas e ajuda ao médico a fazer um diagnóstico preciso e eficaz para que o tratamento adequado possa ser administrado.

Portanto, não tenha medo e faça seu raio x tranquilamente, sem medo de que a radiação possa causar algum problema.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

2 comentários para “Raio X e radiografia fazem mal! Quantos posso fazer?”

  1. Diana

    Olá quero saber se a máquina de raios X pode emitir radiação se ela estive ligada. Ou só na hora de bater o raios X. Obrigado diana.

    • Equipe Saúde Melhor

      Oi Diana,
      Somente no momento de fazer a radiografia.
      Neste momento o profissional se protege da radiação.