A cintilografia óssea é um exame de imagem (como uma ressonância magnética ou tomografia), que é utilizado para diagnosticar doenças ósseas e analisar a gravidade da doença.

Cintilografia óssea de corpo inteiro: como é feito o exame?

A cintilografia óssea envolve a injeção de uma quantidade muito pequena de material radioativo em uma veia. A substância viaja através de seu sangue para os ossos e órgãos. Enquanto esse material é absorvido pelo seu organismo, ele emite um pouco de radiação, que pode ser detectada por uma câmera. Ela faz uma lenta varredura de seu corpo, tirando fotos do material se acumulando nos ossos.

Se uma varredura do osso é feita para ver se você tem uma infecção óssea, as imagens podem ser tomadas logo após o material radioativo ser injetado e, novamente, 3 a 4 horas mais tarde, quando se acumulou nos ossos. Este processo é chamado de cintigrafia óssea de 3 fases.

Para avaliar se houve metástase para os ossos de alguma doença, como o câncer, as imagens são tomadas apenas após 3 a 4 horas.

A parte de digitalização do teste vai durar cerca de 1 hora. A câmera do scanner pode se mover em várias direções, e ser necessário que a pessoa mude de posição algumas vezes.

Provavelmente vão pedir para que a pessoa que for passar pelo exame baba muita água após receber o radiofármaco para evitar que o mesmo se acumule na bexiga.

Resultados do exame de cintigrafia óssea

Este é o resultado de uma cintigrafia óssea. São resultados semelhantes a de uma ressonância ou um raio x, com um destaque especial para o que está acontecendo aos seus ossos. (Foto: link.springer.com)

Como se preparar para o exame de cintilografia óssea?

Jóias e outros objetos de metal devem ser removidos, e roupas de hospital esterilizadas serão fornecidas para o exame. No caso de gravidez ou suspeição de gravidez, o médico deve ser comunicado.

Nenhum medicamento com bismuto pode ser tomado durante 4 dias antes do exame, além de ser necessário seguir todas as recomendações médicas dadas antes do exame.

Cintilografia óssea de corpo inteiro: expectativas para o exame

Uma pequena quantidade de dor quando a agulha é inserida irá ocorrer. Durante a varredura, não haverá dor. A pessoa deve permanecer imóvel durante o exame, e será instruída quando trocar de posição pelo técnico. Pode haver algum tipo de desconforto devido à ficar deitado imóvel por um longo tempo, mas técnicas de alongamento podem ajudar a relaxar logo após o exame.

Por que o exame de cintilografia óssea de corpo inteiro é realizado?

Os exames de cintilografia óssea de corpo inteiro são usados para o diagnóstico de algumas condições de saúde, tais como:

  • Tumor ósseo ou câncer
  • Determinar se um câncer que começou em outro lugar no corpo se espalhou para os ossos. Casos comuns de câncer que se espalham para os ossos incluem câncer mama, do pulmão, da próstata, da tireoide, e dos rins.
  • Diagnosticar uma fratura, quando ela não pode ser visto em um raio-x normal, e que podem estar irradiando dores para outras partes do corpo, dificultando o diagnóstico preciso da origem da dor. Casos comuns são fraturas do quadril, fraturas por estresse nos pés ou pernas, ou fraturas da coluna.
  • Diagnosticar uma infecção óssea (osteomielite).
  • Diagnosticar ou determinar a causa da dor óssea, quando nenhuma outra causa foi identificada.
  • Avaliar distúrbios metabólicos, tais como a osteomalacia, hiperparatiroidismo primário, osteoporose, síndrome de dor regional complexa, e a doença de Paget.

Cintilografia óssea: resultado

Os resultados dos testes são considerados normais se o radiofármaco está presente uniformemente ao longo de todos os ossos.

Um resultado anormal irá mostrar pontos de concentração do radiofármaco, em comparação a pontos onde há menos material. Tais concentrações devem ser comparadas por um profissional médico com outros resultados, analisando o que o acúmulo ou falta do material em certas áreas pode significar.

Quais são os riscos da cintigrafia óssea?

Se a pessoa estiver grávida ou amamentando, o exame pode ser adiado. Para evitar expor o bebe durante a amamentação, o leite materno deve ser reservado para os próximos dois dias.

A quantidade de radiação injetado na veia é muito pequena, e assim como é o caso da ressonância magnética, é de baixíssimo risco. A radiação desaparece do corpo dentro de 2 a 3 dias. O radiofármaco que é usado expõe o indivíduo a uma quantidade muito pequena de radiação. O risco é, provavelmente, não maior do que com radiografias de rotina ou convencionais.

Riscos relacionados com o radiofármaco óssea são raros, mas podem incluir uma resposta alérgica grave, erupção cutânea, inchaço, pequeno risco de infeção ou hemorragia quanto a agulha. Tais riscos podem ser evitados com uma visita a um médico alergista.

O medo de médicos e dos exames pode deixar familiares e pacientes afastados de importantes passos no tratamento de uma doença. Por isso, é importante vencer esses medos com o conhecimento, pesquisando, conversando com seu médico e contando também com nossa ajuda, no espaço aberto de comentários abaixo.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.