Pais pela primeira vez tendem a fazer demais. Tudo é cozido e higienizado, até mesmo o pobre cão que, se não acabar em um abrigo de animais, encontra-se esquecido durante as primeiras semanas depois que o bebê chega em casa e só é lembrado na hora dos longos banhos que ele será obrigado a tomar. Se você se lembrar algumas dicas, este primeiro balanço de paternidade será mais fácil para todos, inclusive na hora de planejar o momento certo de ter filhos.

Lembre-se de quando você descobriu que estava grávida (ou a adoção foi aprovada)?

Que alegria que você sentiu no dia que você iria trazer essa pessoa pequena para casa pela primeira vez! Seus amigos te enchem de presentes e conselhos do bebê. Agora é só os três (ou dois) de você. A poeira está a construir-se na sala da família, seus armários estão cheios de comida para bebé ou uma fórmula, mas vem o desespero de tudo que você tem que fazer e todas as dicas, informações, coisas a fazer…

A primeira coisa que você precisa fazer é respirar fundo e se acalmar. Aceite o fato de que bilhões de pessoas, a maioria delas menos abastadas e bem-educadas do que você, já passaram por isso e sobreviveram e até mesmo prosperaram muito bem.

Faça algumas coisas para você

Desenvolva um regime de exercícios com o seu médico e cumpra-o. Quer se trate de um passeio à noite ou uma corrida com o carrinho até o supermercado ou apenas uma bicicleta estacionária, o exercício ajuda as novas mães e pais a relaxar e se recuperar. Dê-se um tempo para notar a beleza do dia ou da “zona de fora de casa” um pouco. Compre uma pilha de livros e passe uma hora lendo algo além de livros do bebê. Há tanta coisa que você pode fazer. Você passou a maior prova, então relaxe.

Acima de tudo: não se esqueça de vocês dois são um casal e qualquer momento que vocês dois possam ficar juntos, curtindo um ao outro, é de extrema importância para o relacionamento. O bebê é um complemento e fruto do amor. Mas nenhum amor irá se manter se vocês não trocam o carinho entre vocês dois. Fica a dica.

Educando seus filhos

O mais importante para os pais de primeira viagem é aprender a dizer não e nunca atender todas as birras de seus filhos. (Foto: www.facebook.com)

Desenvolva um sistema de apoio

Trabalhe com parentes, amigos, casais, sobrinhos, primos, primas, todo mundo na família, para ajudá-los nesse difícil momento. Se há algum vizinho que também foi pai recentemente, faça amizade com eles. Você não pode e não deve viver apenas para o bebê, apesar de essa ser a tendência inicial. É bom estar com o bebê mas melhor ainda ter aquela noite só para o casal, para um jantar romântico e o estreitamento do núcleo familiar.

Pare ferver tudo isso depois de você ter feito isso por algumas semanas

O bebê está acostumado com seus germes e apenas algumas coisas, como bicos e mamadeiras, precisam ser esterilizados continuamente. Lavar a roupa com sabão anti-alérgico (há muitas marcas no mercado), não normais. Use um monte de água quente e sabão e não se esqueça de lavar bem as coisas. A menos que você tenha uma criança com necessidades especiais ou alergias, você vai fazer muito bem. E se acalme. Ninguém vai condenar você por usar uma fralda descartáveis demais e estar poluindo o ambiente. Elas são mais práticas e rápidas de usar, ponto final.

Encontre-se um grande pediatra

É bom que o bebê goste do pediatra, mas é mais importante que você se sinta confortável chamando-a em todas as horas com perguntas estúpidas e mesmo depois de pesquisar no Google por todas as respostas possíveis. Se o seu pediatra ou a recepcionista que sempre olha para você como se você fosse um idiota, faz algo que você não entende ou faz você se sentir desvalorizado como consumidor, fale sobre isso. Existem muitos pediatras (e recepcionistas) e, em algum lugar, há uma combinação que você e seu bebê podem prosperar. Não perca check-ups frequentes e sempre tenha perguntas sobre quaisquer problemas que sentir na saúde ou desenvolvimento do seu filho. O pediatra é que vai guiar em importantes decisões nesse momento inicial.

Desfrute de seu pequeno

Aplauda seus arrotinhos e tentativas de movimento. Leia o capítulo de seus livros de ficção favoritos, bem como histórias maravilhosas de sua infância, como O Pequeno Príncipe, ou mesmo histórias de sua vida, com todo o gosto e as expressões faciais exageradas que você pode reunir. Este tipo de estimulação desafiam percepções e contribuem para uma criança criativa mais responsiva mais tarde. Quanto mais estímulos, cores e sons para a criança, melhor.

Integração familiar

O mais importante é que toda família participe na criação da criança afim de tornar o núcleo familiar cada vez mais forte. (Foto: g1.globo.com)

Cultive o seu relacionamento com seu parceiro ou parceira, bem como o seu filho

Faça toda a família parte da diversão de ter um bebê. O cultivo da relação se dá por compartilhar momentos, compartilhar sorrisos, as pequenas coisas. É um suporte mútuo do qual até os bichinhos de estimação podem fazer parte. Os laços familiares que conservam uma família unida e saudável são criados por não centralizar a vida em uma parte só da família, mas sim na figura maior da história.

Tire muitas fotos e coloque-as em um álbum para o bebê e para você

Acredite ou não, aquela pequena criatura que agora você segurar em seus braços vão começar a andar em breve. Vai começar a escola, descobrir o sexo oposto, ir para a faculdade, próxima coisa que você vê é estar sentado na platéia em uma cerimônia de formatura, casamento ou qualquer outra ocasião, chorando seus olhos para fora porque seu bebê é como um sonho do passado, em comparação com esta pessoa crescida de pé lá em cima, pronta para ir conquistar o mundo. E as memórias devem ser guardadas da melhor forma possível.

Observações e dicas finais

Se você notar problemas de desenvolvimento, traga-os à atenção do seu pediatra imediatamente. As crianças se desenvolvem em ritmos diferentes e tempos. Isto não é uma coisa ruim, mas às vezes esses desvios podem ser pistas para os problemas que podem ser resolvidos mais cedo ou mais tarde.

Um cuidado muito importante

Se você se sentir deprimida ou triste, obtenha ajuda: a depressão pós-parto é um problema real e é tratável, evitando que toda a alegria seja destruída por uma doença.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.