Síndrome da fadiga crônica refere-se a um grave, cansaço contínuo que não é aliviado pelo repouso e não é causado diretamente por outras condições médicas.

Causas da fadiga crônica

A causa exata da síndrome da fadiga crônica é desconhecida. Algumas teorias sugerem que a fadiga crônica pode acontecer devido a:

  • Vírus de Epstein-Barr ou vírus herpes humano-6 (HHV-6), no entanto, nenhum vírus específico tem sido identificado como a causa;
  • Inflamação do sistema nervoso, por causa de uma resposta do sistema imunitário defeituoso.

A seguir, pode também desempenhar um papel no desenvolvimento da fadiga crônica:

  • Idade;
  • Doenças anteriores;
  • Estresse;
  • Genética;
  • Os fatores ambientais;
  • Ocorre mais comumente em mulheres com idades de 30 a 50.

Sintomas da fadiga crônica

Os sintomas de fadiga crônica são semelhantes aos da gripe e outras infecções virais, comuns, e incluem dores musculares, dores de cabeça e fadiga extrema. No entanto, os sintomas da fadiga crônica duram 6 meses ou mais. O principal sintoma da fadiga crônica é um cansaço extremo, com características tais como:

  • Nova;
  • Dura pelo menos 6 meses;
  • Não aliviada por repouso;
  • Grave o suficiente para mantê-lo de participar de certas atividades.

Outros sintomas incluem:

  • Sentir-se extremamente cansado por mais de 24 horas após um exercício que normalmente seria considerado fácil;
  • Sentir-se cansado depois de dormir por uma quantidade adequada de tempo;
  • Esquecimento;
  • Problemas de concentração;
  • Confusão;
  • Dor nas articulações, mas sem inchaço ou vermelhidão;
  • Dores de cabeça que diferem das que você teve no passado;
  • Irritabilidade;
  • Febre baixa;
  • Dores musculares (mialgias);
  • Fraqueza muscular, generalizada ou múltiplas, não explicadas por qualquer distúrbio conhecido;
  • Dor de garganta;
  • Linfonodos doloridos no pescoço ou debaixo dos braços;

Exames e testes para a fadiga crônica

A fadiga crônica é identificada como um distúrbio distinto com sintomas específicos e sinais físicos, com base na exclusão de outras causas possíveis. É diagnosticada após seu médico deixa de fora outras possíveis causas de fadiga, incluindo:

  • A dependência de drogas;
  • Doenças imunológicas ou auto-imunes;
  • Infecções;
  • Doenças do músculo ou do nervo (por exemplo, esclerose múltipla);
  • Doenças endócrinas (tais como hipotiroidismo);
  • Outras doenças (tais como coração, rim, ou doenças hepáticas);
  • Doenças psiquiátricas ou psicológicas, particularmente depressão;
  • Tumores.

Um diagnóstico da fadiga crônica deve incluir:

Não há testes específicos para confirmar o diagnóstico da síndrome da fadiga crônica. No entanto, há relatos de pacientes com fadiga crônica com resultados anormais nos seguintes testes:

  • Ressonância do cérebro;
  • Contagem de células brancas do sangue.
Fadiga em excesso no trabalho

Dorme o dia inteiro no trabalho, mesmo com litros de café? Talvez você tenha a fadiga crônica. (Foto: commons.wikimedia.org)

Tratamento para a fadiga crônica

Não há atualmente nenhuma cura para a fadiga crônica. O objetivo do tratamento é aliviar os sintomas. Muitas pessoas com a fadiga crônica têm depressão e outros distúrbios psicológicos que podem melhorar com o tratamento, que inclui uma combinação das seguintes características:

  • A terapia cognitivo-comportamental (TCC) e de esforço progressivo para determinados pacientes;
  • Dieta saudável;
  • Técnicas de gestão do sono;
  • Medicamentos para reduzir a dor, desconforto e febre;
  • Medicamentos para tratar a ansiedade (ansiolíticos);
  • Medicamentos para tratar a depressão (antidepressivos).

Alguns medicamentos podem causar reações ou efeitos colaterais que são piores do que os sintomas iniciais da doença.

Os pacientes com a fadiga crônica são encorajados a manter uma vida social ativa. Exercício físico leve também pode ser útil. Sua equipe de médicos irá ajudá-lo a descobrir o quanto a atividade que você pode fazer, e como aumentar lentamente a sua atividade. Dicas incluem:

  • Evitar fazer muito nos dias em que você se sentir cansado;
  • Equilibrar o seu tempo entre a atividade, repouso e sono;
  • Quebrando grandes tarefas em menores, mais gerenciáveis;
  • Espalhando tarefas mais difíceis ao longo da semana.

Técnicas de relaxamento e redução de estresse podem ajudar a controlar a dor crônica e fadiga. Elas não são utilizadas como o principal tratamento para a fadiga crônica. As técnicas de relaxamento incluem:

  • Biofeedback;
  • Exercícios de respiração profunda;
  • Hipnose;
  • Massagem terapêutica;
  • Meditação;
  • Técnicas de relaxamento muscular;
  • Ioga.

Prognóstico da fadiga crônica

A perspectiva de longo prazo para os pacientes varia e é difícil prever quando os sintomas começam. Alguns pacientes se recuperam completamente após 6 meses a um ano de tratamento. Alguns pacientes não se sentem como eram antes de eles desenvolverem a fadiga crônica, mas estudos sugerem que são mais propensos a ficar melhores se o paciente receber extensa reabilitação.

Possíveis complicações da fadiga crônica

  • Depressão;
  • Incapacidade de participar no trabalho e atividades sociais, o que pode levar ao isolamento;
  • Os efeitos colaterais a medicamentos ou tratamentos.

Quando procurar seu médico?

Marque uma consulta com seu médico se você tiver uma persistente fadiga severa, com ou sem outros sintomas desta doença. Outros distúrbios mais graves podem causar sintomas semelhantes e devem ser descartados. E em hipótese alguma você deve se automedicar. Tratamento, só com a consulta com um bom médico.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.