Você precisa dormir tanto quanto você precisa respirar e comer. Enquanto você está dormindo, seu corpo está ocupado cuidando da sua saúde física e mental e deixando você pronto para outro dia. Mas dormir pouco ou menos do que o recomendado, faz mal?

Dormir pouco faz bem?

Em crianças e adolescentes, hormônios que promovem o crescimento são liberados durante o sono. Estes hormônios ajudam a construir a massa muscular, e fazem reparos de células e tecidos. O sono é vital para o desenvolvimento durante a puberdade.

Quando você está privado de sono, seu cérebro não pode funcionar corretamente, afetando suas habilidades cognitivas e estado emocional. Se continuar por muito tempo, pode diminuir as defesas do seu corpo, colocando você em risco de desenvolver uma doença crônica. Os sinais mais óbvios da privação do sono são a sonolência excessiva, bocejo e irritabilidade. A privação crônica do sono pode interferir no equilíbrio, na coordenação e nas habilidades de tomada de decisões. Você está em risco adormecer durante o dia, mesmo se você lutar contra isso. Estimulantes como a cafeína não são capazes de substituir a necessidade profunda do seu corpo para dormir.

Quando você está privado de sono, os efeitos do consumo de álcool são ampliados, assim como também é aumentado o risco de estar envolvido em um acidente. Estudos mostram que dormir menos de cinco horas por noite aumenta o risco de morte em cerca de 15%. Privação de sono é perigosa para a sua saúde mental e física, e pode reduzir drasticamente a sua qualidade de vida. Portanto, dormir pouco não faz bem, em outras palavras.

Dormir pouco faz mal

Uma pessoa que dorme pouco está contribuindo para vários problemas de saúde. Evite ser uma dessas pessoas e cultive bons hábitos de sono. (Foto: Med Scoop Daily)

Dormir pouco: sintomas para o sistema nervoso central

Seu sistema nervoso central é a estrada da informação de seu corpo. O sono é necessário para manter seu organismo funcionando corretamente. Durante o sono, o cérebro descansa os neurônios ocupados e forma novos caminhos para que você esteja apto a enfrentar o mundo de manhã. Em crianças e adultos jovens, o cérebro libera hormônios de crescimento durante o sono. Enquanto você está dormindo, seu corpo também está produzindo proteínas que ajudam as células a reparar danos.

Privação de sono deixa o cérebro esgotado e por isso, não pode realizar suas funções bem. O efeito mais óbvio é a sonolência. Você pode se encontrar bocejando muito e sentindo-se lento. A falta de sono interfere com sua capacidade de se concentrar e aprender coisas novas. Pode afetar negativamente a memória de curto prazo e a de longo prazo. O sono entra como um obstáculo no processo de tomada de decisões e sufoca a criatividade. Suas emoções também são afetadas, tornando você mais propenso a ter um temperamento mais nervoso e mudanças de humor. A função cognitiva geral é prejudicada.

Se a privação do sono persistir por muito tempo, você corre maior risco de alucinações, especialmente se tiver condições que prejudicam seu sono. A falta de sono pode desencadear problemas mentais em pessoas que tem depressão. Outros riscos incluem comportamento impulsivo, depressão, paranoia e pensamentos suicidas.

Um efeito colateral da privação do sono é o micro sono. É quando você está dormindo por apenas alguns segundos ou alguns minutos, mas você não percebe. Se você está dormindo pouco, o micro sono está fora de seu controle e pode ser extremamente perigoso se você estiver dirigindo. Ele também pode torná-lo mais propenso a lesões devido a quedas e tropeços. O sono insuficiente tem desempenhado um papel em trágicos acidentes envolvendo aviões, navios e até em reatores nucleares.

Dormir mal: sintomas para o sistema imunológico

Quando você está dormindo, seu sistema imunológico produz células protetoras e anticorpos que combatem infecções e outros danos ao seu organismo. Seu corpo usa essas ferramentas para combater substâncias estranhas, tais como bactérias e vírus, além de danos que possam ter ocorrido a músculos, cortes no corpo, etc. Estes elementos protetores também ajudam você a dormir, dando ao sistema imunológico mais energia para se defender contra as doenças.

A privação de sono significa que seu sistema imunológico não tem uma chance de construir suas forças. Estudos mostram que se você não dormir o suficiente, é mais provável que seu corpo não será capaz de afastar os invasores. Também pode levar mais tempo para se recuperar de uma doença. A privação prolongada do sono aumenta seu risco de desenvolver doenças crônicas, tais como a diabetes e doenças cardiovasculares.

Dormir pouco: consequências para o sistema respiratório

Como a privação do sono pode enfraquecer o seu sistema imunológico, você está mais vulnerável a problemas respiratórios como o resfriado comum e a gripe. Se você já tem uma doença pulmonar crônica, privação de sono pode torná-la ainda pior.

Dormir pouco e os efeitos no sistema digestivo

Alguns estudos tem encontrado uma ligação entre a falta de sono e ganho de peso. Junto com uma alimentação desregulada e a falta de exercícios, a privação do sono é um dos fatores de risco para a obesidade.

A privação do sono aumenta a produção do hormônio do estresse cortisol. A falta de sono diminui seus níveis de um hormônio chamado leptina, que diz ao seu cérebro que você já comeu o suficiente. Além disso, a falta de sono aumenta os níveis de um bioquímico chamado grelina, que é um estimulante do apetite.

Dormir pouco também pode estimular seu corpo a liberar níveis mais elevados de insulina depois de comer, promovendo armazenamento de gordura e aumentando o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Pouco sono e efeitos no sistema cardiovascular

Uma vez que você está mais propenso a ganhar peso se você está cronicamente privado do sono, você também está em maior risco de problemas com seu sistema cardiovascular. O sono desempenha um papel vital na capacidade do seu corpo para curar e reparar seus vasos sanguíneos e coração. Pouco sono pode levar a maior risco de problemas de saúde crônica, tais como pressão arterial elevada, doenças cardíacas e derrames. Para pessoas com hipertensão, uma noite sem dormir o suficiente pode causar pressão arterial elevada durante o dia seguinte inteiro.

Consciente agora do quanto dormir pouco faz mal? Comece logo uma rotina saudável e melhore consideravelmente sua qualidade de vida, principalmente com mais tempo de sono.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.