A gastrina elevada é usada no diagnóstico de certos problemas de saúde, possuindo inclusive um teste específico para seus níveis. Se você acha que sua gastrina está alta, você deve conversar com um profissional médico para adotar o tratamento apropriado ao problema. Mas é bom conhecer algumas causas da gastrina elevada e sintomas para comunicar ao seu médico.

Gastrina elevada: causas e exame

O teste de gastrina é usado principalmente para ajudar a detectar o excesso de produção de gastrina e ácido gástrico. Ele é usado para ajudar a diagnosticar tumores produtores de gastrina chamados gastrinomas, a síndrome de Zollinger-Ellison (ZE) e hiperplasia de células G. As células G são células especializadas no estômago que produzem gastrina, o que, por sua vez, aumenta a produção de ácido gástrico. Um teste de gastrina também pode ser usado para monitorar a recorrência após a remoção cirúrgica de um gastrinoma.

Um teste de estimulação de gastrina, portanto, pode ser usado para fornecer informações adicionais se o resultado inicial do teste de gastrina for moderado e o profissional de saúde suspeite que os sintomas de uma pessoa são devidos a um gastrinoma. Este procedimento envolve a recolha de uma amostra de gastrina basal, dando ao paciente uma substância química para estimular a produção de gastrina e, em seguida, coletando amostras de sangue adicionais em intervalos cronometrados para testes de gastrina. As outras causas benignas de gastrina elevada não mostrarão um aumento após a administração do químico. Uma medida do nível de pH do ácido gástrico às vezes pode ser ordenada juntamente com ou após um teste de gastrina para ajudar a diagnosticar a síndrome de ZE.

Gastrina alta

A gastrina elevada pode desencadear alguns problemas de saúde, além de ser um sintoma possível de certas complicações. (Foto: wiseGEEK)

Gastrina aumentada: sintomas

A gastrina alta pode ter como sintomas diarreia, dor abdominal e/ou úlceras pépticas recorrentes que não respondem ao tratamento. Um teste de estimulação de gastrina pode ser pedido quando um nível de gastrina é moderadamente elevado e o profissional de saúde suspeita que uma pessoa tenha um gastrinoma. Quando um tumor produtor de gastrina for removido, um teste de gastrina pode ser ordenado periodicamente como um teste de triagem para monitorar a recorrência, mesmo que não haja sintomas. Na maioria das vezes, os sintomas são difíceis de detectar, e o médico irá fazer a associação de sintomas e exames para encontrar a raiz do problema.

Gastrina: valor de referência

O valor de referência é de 13 a 115 pg/mL

Os níveis sanguíneos baixos ou normais de gastrina não são tipicamente preocupantes. Podem ser vistos níveis moderadamente aumentados com uma variedade de condições tais como síndrome de ZE, hiperplasia de células G, gastrite atrófica crônica, anemia perniciosa, obstrução pilórica e insuficiência renal crônica.

Os níveis aumentados de gastrina em indivíduos sintomáticos e as concentrações de gastrina que aumentam significativamente durante um teste de estimulação com gastrina indicam a probabilidade de uma pessoa ter síndrome de ZE e um ou mais gastrinomas. Os testes de imagem podem ser solicitados como acompanhamento de altas concentrações de gastrina para localizar o(s) gastrinoma(s). A quantidade de gastrina produzida não está relacionada com o tamanho do tumor ou com o número de tumores. Mesmo pequenos tumores podem produzir grandes quantidades de gastrina.

Os níveis de gastrina inicialmente baixos após a remoção cirúrgica de um gastrinoma e, em seguida, aumentados podem indicar uma recorrência do tumor. As concentrações que não diminuem após o tratamento podem indicar que o tratamento não foi totalmente efetivo.

Veja um pouco sobre a função da gastrina no vídeo abaixo:

Informações adicionais sobre a gastrina e seu exame

Os gastrinomas podem afetar qualquer pessoa, mas as pessoas que têm certas condições hereditárias estão em risco aumentado. Essas pessoas tem alterações genéticas que aumentam seu risco ao longo da vida de desenvolver tumores em seu pâncreas ou em outra de suas glândulas endócrinas.

É importante notar que a maioria das úlceras no estômago não se deve a gastrinomas. Eles são comumente associados às infecções por bactérias e às vezes com o uso de antiinflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno.

Os níveis de gastrina geralmente aumentam com a idade e com uso prolongado de medicamentos como antiácidos e inibidores que neutralizam ou inibem a produção de ácido estomacal. Eles também serão geralmente elevados em pessoas que não estão em jejum. Aumentos na concentração de gastrina com a idade podem refletir uma diminuição geral na capacidade de produzir ácido no estômago.

Os níveis sanguíneos de gastrina seguem um ritmo circadiano. Isso significa que eles estarão no menor deles entre as 3 e as 7 da manhã. As concentrações serão maiores durante o dia e flutuam em resposta às refeições.

Ficou alguma dúvida sobre seu nível de gastrina? Deixe nos comentários e iremos te ajudar!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.