MMS é uma sigla em inglês que quando traduzida significa Suplemento Mineral Milagroso ou Solução Mineral Milagrosa. Basicamente, essa solução é um composto formado pelo dióxido de cloro, uma substância química pesada que é usada no tratamento de água, principalmente. Muitas pessoas estão propagandeando os “resultados milagrosos” desse remédio. E como estamos acostumados a dizer aqui no nosso blog, não existe remédio milagroso. Quando um remédio surge com o milagroso no nome, pode ter 100% de certeza que além de ineficaz, ele é altamente perigoso. Mas vamos entender melhor o MMS, para que vocês tirem suas próprias conclusões.

Dióxido de cloro ou MMS: o marketing do produto

O marketing deste produto é tão desonesto que até mesmo seu nome foi baseado em mentiras. MMS não é um mineral, nem um milagre, nem mesmo um suplemento. As deficiências de cloro não existem em nenhuma criatura viva. A mudança de nome aconteceu porque o produto foi exposto por cientistas e profissionais da saúde como uma fraude perigosa, da mesma forma que um criminoso de carreira vai mudar seu nome para inibir investigações policiais e prisões.

MMS é um remédio que cura todas as enfermidades?

O dióxido de cloro é o composto que é usado para lixiviar a farinha, e, como citamos anteriormente, para o tratamento de água. Este processo de branqueamento provocado pelo dióxido de cloro na farinha é uma das razões pelas quais os carboidratos processados ​​são tão destrutivos para o corpo humano. Além de ser nutricionalmente destruído no processo de branqueamento, a exposição alimentar ao cloro deixa para trás os compostos nocivos nos alimentos.

Os vendedores do MMS afirmam que esse composto, responsável por tornar seus alimentos mais nocivos, e para uma parte pesada do tratamento da água potável, é capaz de curar a AIDS, herpes, câncer, malária, tuberculose, e muitas outras doenças. Essa fraude é extremamente perigosa.

Malefícios do MMS para sua saúde

O MMS2 é uma tentativa de vender o MMS com um novo nome, para fugir de polêmicas. Porém, o produto continua sendo altamente perigoso e nocivo à saúde. (Foto: Irish Examiner)

O consumo do MMS

Os consumidores do MMS. são instruídos a misturar clorito de sódio com ácido cítrico para produzir o dióxido de cloro. Isto é devido ao fato de que o dióxido de cloro concentrado é explosivo e, portanto, ilegal para a venda. Os clientes são aconselhados a tomar várias gotas por dia, dentro de uma bebida de frutas ácidas. Eles são às vezes advertidos que eles devem esperar ficarem extremamente doentes logo após usá-lo, e que seus sintomas de intoxicação apenas indicam que a “cura” já começou. Em seguida, os clientes são orientados a começar a reduzir a quantidade de gotas que são usadas ​​diariamente, até que a solução “milagrosa” deixa de torná-los doentes. Este auto envenenamento deve continuar por toda sua vida. A afirmação é de que a solução mata todos os agentes patogênicos, parasitas, doenças, e remove todos os metais pesados ​​também.

Mas qual o real uso do dióxido de cloro?

O cloro é muito eficaz para a limpeza de fungos e outros agentes patogênicos de banheiros, mas nunca deve ser consumido. O cloro mata esses “bichos” envenenando-os primeiro, e depois corroendo-os. Esse é o uso do cloro da forma normal, e não da forma que é vendido. Se ele é capaz de fazer isso a uma bactéria, vírus ou fungo, imagine o que ele é capaz de fazer com os tecidos vivos do seu sistema digestivo?

Efeitos colaterais do consumo de MMS

A intoxicação causada pelo consumo do MMS causa sintomas graves, que os vendedores do produto dizem que deve ser ignorados por serem “parte” de uma desintoxicação. A diarreia causada pela alta toxicidade do cloro é um dos sintomas. Afinal, vale repetir, todos os compostos de branqueamento são venenosos para todos os organismos vivos, independentemente do tamanho ou função. O MMS não mata apenas os agentes patogênicos nocivos. Ele também mata os tecidos vivos, e as boas bactérias presentes no seu organismo.

Se uma solução, como o dióxido de cloro, funcionasse como seus vendedores alegam, então funcionaria da mesma maneira que a quimioterapia: envenenaria o corpo inteiro e mataria as células mais fracas (doentes) primeiro; Mas também teria o efeito colateral de danificar todas as células saudáveis. O cloro é usado para esterilizar hospitais e matadouros porque é eficazmente tóxico. O mesmo é verdadeiro para a cloração de água. Se o dióxido de cloro fosse eficaz como um remédio, então a água da torneira seria ideal para a nossa saúde, juntamente com a farinha branca branqueada, açúcar branco e arroz branco branqueado, mas aqueles que mais consomem esses carboidratos branqueados são as pessoas que enfrentam mais problemas de saúde. A cloração da água no mundo aconteceu no início de surtos de doenças cardíacas e  epidemias de câncer, e isso não é uma coincidência.

Mais efeitos do MMS sobre seu corpo

O cloro causa e piora problemas respiratórios, incluindo asma e pneumonia. Pode também afetar a função de tireoide, e dizimar o sistema imunológico após a ingestão ou inalação. O cloro causa deficiências de magnésio, que podem causar diversos sintomas, incluindo enxaquecas, pressão arterial elevada, sensibilidade química e em casos graves, morte súbita. Quando essas deficiências de magnésio são combinados com a ingestão do cloro, pode levar à insuficiência cardíaca súbita e inesperada. Cloro também diminui a absorção de cálcio e fósforo. Esta perda de cálcio leva a problemas relacionados com os ossos, incluindo a osteoporose. O cloro também é conhecido por irritar a pele, os olhos e o sistema respiratório. Ele tem uma tendência a reagir com outros produtos químicos para gerar subprodutos ainda mais tóxicos. Um exemplo de subproduto do cloro é o clorofórmio, um agente cancerígeno. Estudos têm repetidamente demonstrado que cloro e seus subprodutos são as principais causas de cânceres de cólon e bexiga, bem como diabetes, pedras nos rins e ataques cardíacos repentinos.

A água contaminada por cloro altera o colesterol HDL (bom), cria radicais livres dentro do corpo que requerem mais vitaminas antioxidantes para serem neutralizados e destroem ácidos graxos que são necessários para o coração.

Ainda motivado a consumir o MMS ou prefere ficar intoxicado e acabar com seu organismo? Gostaríamos de lembrar sempre aos nossos leitores: NUNCA acredite em soluções milagrosas. Nada substitui um bom tratamento com bons médicos e profissionais de saúde. Não deixe o desespero te afetar e te fazer tomar decisões ruins. Procure soluções com quem entende realmente do assunto, não quem quer apenas seu dinheiro.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.