Alopecia areata é uma doença que faz com que o cabelo caia em pequenos tufos. Desenvolve-se quando o sistema imune ataca os folículos pilosos, resultando na perda de cabelos. A perda repentina do cabelo pode ocorrer no couro cabeludo e em outras partes do corpo. A condição raramente resulta na perda total de cabelo, mas pode evitar que o cabelo cresça de volta. Quando o cabelo cresce de volta, é possível que ele caia novamente. A extensão da perda de cabelo e seu novo crescimento varia de pessoa para pessoa.

Atualmente não há cura para alopecia areata. No entanto, existem tratamentos que podem ajudar o cabelo a crescer de volta mais rapidamente e isso pode evitar a perda de cabelo futura. Existem também recursos disponíveis para ajudar as pessoas a lidar com a doença.

Quais são os sintomas da Alopecia Areata?

O principal sintoma da alopecia areata é a perda de cabelo. Os cabelos geralmente caem em pequenos tufos redondos do couro cabeludo. Esses tufos geralmente tem vários centímetros ou menos. A perda de cabelo também pode ocorrer em outras partes do corpo. Você pode primeiro observar pedaços de cabelo no seu travesseiro ou no banho. No entanto, outros tipos de doenças também podem causar queda de cabelos em um padrão semelhante e a perda de cabelo sozinha não deve ser usada para diagnosticar a alopecia areata.

Em casos raros, algumas pessoas podem sofrer uma perda de cabelo mais extensa. Isso geralmente é uma indicação de outro tipo de alopecia, tais como:

Alopecia totalis, que é a perda de todos os cabelos no couro cabeludo

Alopecia universalis, que é a perda de todos os cabelos em todo o corpo

A perda de cabelo associada à alopecia areata é imprevisível e aleatória. O cabelo pode crescer de volta a qualquer momento e então pode cair novamente. A extensão da perda de cabelo e seu crescimento varia muito de pessoa para pessoa.

Alopecia areata

A alopecia pode prejudicar até a auto estima do indivíduo que vai perdendo os cabelos, podendo causar até uma depressão. (Foto: Dermcast.tv)

O que causa Alopecia Areata?

Alopecia areata é uma doença autoimune. Uma doença autoimune se desenvolve quando o sistema imunológico trata células saudáveis como estranhas ao corpo. Normalmente, o sistema imunológico defende seu corpo contra invasores externos, como vírus e bactérias. Se você tem alopecia areata, no entanto, seu sistema imune ataca erroneamente seus folículos pilosos. Os folículos pilosos são as estruturas das quais os cabelos crescem. Os folículos tornam-se menores e deixam de produzir cabelos, levando às perdas dos fios.

Não se sabe o que faz o sistema imunológico para atacar os folículos capilares, então a causa exata dessa condição não é conhecida. No entanto, ocorre com maior frequência em pessoas que tem um histórico familiar de outras doenças autoimunes, como diabetes tipo 1 ou artrite reumatoide. É por isso que alguns cientistas suspeitam que a genética possa contribuir para o desenvolvimento da alopecia areata. Eles também acreditam que certos fatores no ambiente são necessários para desencadear alopecia areata em pessoas que são geneticamente predispostas à doença.

Como a Alopecia Areata é diagnosticada?

Seu médico irá rever os sintomas para determinar se você possui alopecia areata. Eles podem ser capazes de diagnosticar a doença simplesmente olhando a extensão da perda de cabelo e examinando algumas amostras ao microscópio.

Seu médico também pode realizar uma biópsia do couro cabeludo para descartar outras condições que causam perda de cabelo, incluindo infecções fúngicas. Durante uma biópsia no couro cabeludo, seu médico removerá um pequeno pedaço de pele do couro cabeludo para análise.

Exames de sangue podem ser feitos se outras situações autoimunes forem suspeitas. O exame de sangue específico realizado depende da desordem específica que seu médico suspeita. No entanto, o seu médico provavelmente irá testar a presença de um ou mais anticorpos anormais. Se esses anticorpos forem encontrados em seu sangue, geralmente significa que você possui uma doença autoimune.

Tratamentos para alopecia areata

Não existe uma cura conhecida para alopecia areata, mas a condição pode ser tratada. O tratamento pode parar a perda de cabelo futura ou ajudar o cabelo a crescer de volta mais rapidamente.

Tratamento médico

Você pode aplicar certos medicamentos como o minoxidil no couro cabeludo para ajudar a estimular o crescimento dos cabelos. Outras terapias comuns incluem injeções de esteroides ou cremes e pomadas de corticosteroides. Em alguns casos, a fotoquimioterapia pode ser usada para promover o crescimento do cabelo. Este é um tipo de tratamento de radiação que usa uma combinação de medicação oral e luz ultravioleta.

Terapias alternativas

Algumas pessoas com alopecia areata escolhem terapias alternativas para tratar sua condição. Estes podem incluir:

Aromaterapia

Acupuntura

Suplementos de ervas

Vitaminas

A maioria das terapias alternativas não foram testadas em ensaios clínicos, e não é conhecida sua eficácia no tratamento da perda de cabelo.

Há também algumas medidas que podem ser tomadas para ajudar a minimizar o desconforto, incluindo:

Aplicar protetor solar para proteger áreas expostas de queimaduras solares

Usar óculos de sol para proteger os olhos do sol e pó se os cílios caírem

Vestir uma peruca, chapéu ou cachecol para proteger o couro cabeludo

A eficácia de cada tratamento variará de pessoa para pessoa. Algumas pessoas nem precisam de tratamento, pois seus cabelos crescem sozinhos. Em outros casos, no entanto, as pessoas nunca verão melhorias apesar de tentar todas as opções de tratamento. Você pode precisar tentar mais de um tratamento para ver alguma diferença. Tenha em mente que o crescimento do cabelo só pode ser temporário. É possível que o cabelo cresça de volta e depois caia de novo.

Você tem alopecia areata ou conhece alguém com o problema? Como está sendo feito o tratamento?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.