Quanto de sono cada um de nós realmente precisa? Ao atender exigências da vida moderna, muitas pessoas cortam as horas de sono para poder dar o máximo de si no trabalho. Poucos sabem o quão prejudicial isso pode ser. Mesmo a perda de sono mínima pode ser capaz de resultados bem negativos em sua rotina.

Muitos de nós queremos dormir tão pouco quanto possível, ou só quando extremamente necessário. Há tantas coisas que parecem mais interessante ou importantes do que conseguir mais algumas horas de sono. Porém, a qualidade do seu sono afeta diretamente a qualidade de sua vida acordado, incluindo a sua precisão mental, produtividade, equilíbrio emocional, criatividade, vitalidade física, e até mesmo o seu peso. Nenhuma outra atividade proporciona tantos benefícios com tão pouco esforço como uma noite bem dormida.

O sono não é apenas um momento em que seu corpo e cérebro estão desligados. Enquanto você descansa, seu cérebro fica ocupado supervisionando uma grande variedade de tarefas biológicas de manutenção que te preparam para o dia seguinte. Sem horas suficientes de sono reparador, você não será capaz de trabalhar, aprender, criar e comunicar-se com qualidade. Lembrando que apenas o tempo de sono não é importante: a qualidade é um fator crucial nesta equação do descanso. Você pode dormir várias horas mas, se há muito barulho, sua cama não for confortável ou você tiver algum problema de saúde, é o mesmo que se não tivesse dormido.

Boa noite de sono

Um sono de boa qualidade por menos tempo pode ser muito melhor ao organismo do que horas de sono sem qualidade. Por isso, preze por um ambiente saudável para dormir, isolado de perturbações que podem atrapalhar seu momento de descanso. (Foto: health.com)

Existem pessoas com diferentes ciclos de vigília-sono. Algumas tem maior atividade nos períodos noturnos. Outros, mais no período diurno. Este ciclo de atividade x sonolência deve ser respeitado para que seu organismo fique bem equilibrado. Fusos horários, trabalhos noturnos e padrões irregulares de sono podem influenciar facilmente esse ciclo.

No geral, o fator que mais influencia a quantidade de sono necessário para uma boa saúde depende da idade do indivíduo. De recém-nascidos a pessoas na terceira idade, abaixo a quantidade recomendada de sono:

  • Recém-nascidos (0-2 meses): 12 – 18
  • Crianças (3 meses a 1 ano): 14 – 15
  • Crianças (1-3 anos): 12 – 14
  • Pré-escolares (3-5 anos): 11 – 13
  • Crianças em idade escolar (5 a 12 anos): 10 – 11
  • Adolescentes e pré-adolescentes (12 a 18 anos): 8,5 – 10
  • Adultos (18 +): 7,5 – 9

Enquanto necessidades de sono variam um pouco de pessoa para pessoa, a maioria dos adultos saudáveis precisam de 7,5 a 9 horas de sono por noite para o melhor funcionamento de seus organismos. Isso não significa que dormir por 6 horas não te dará descanso suficiente. O problema é você estar passando pela privação de sono e não perceber isso.

Problemas com o sono

Se a dificuldade para dormir permanece há muito tempo, você pode ter insônia e precisar urgente de um tratamento para isso. Busque um psiquiatra o quanto antes para indicações sobre como melhorar seu sono. (Foto: healthewoman.org)

Parece normal para ficar com sono quando você está em uma reunião chata, lutando para ficar acordado durante a tarde, ou um cochilo depois do jantar. Mas a verdade é que não é apenas “normal”: são sintomas da privação de sono. Alguns comportamentos podem te ajudar a saber se você está passando por este problema, tais como:

  • Precisar de um despertador para acordar no tempo
  • Contar com o botão de soneca
  • Ser difícil sair da cama de manhã
  • Sentir-se lento na parte da tarde
  • Sonolência em reuniões, palestras ou salas quentes
  • Ficar sonolento após refeições pesadas ou ao dirigir
  • Necessidade da sesta para passar o dia
  • Adormecer enquanto vê televisão ou relaxando à noite
  • Sentir a necessidade de dormir nos finais de semana
  • Adormecer dentro de cinco minutos após ir para a cama
  • Acordar com problemas posturais, como rigidez na musculatura

Tal privação pode causar desde uma simples fadiga até redução na imunidade, o ganho de peso e problemas de concentração e memória. Os riscos para a diabetes também aumentam drasticamente. Seus julgamentos ficam prejudicados, seu tempo de reação. Em muitos dos acidentes de carro o sono foi um fator crítico para agravar a situação.

Toda vez que você sacrifica o sono, você adiciona horas a um “banco de sono”. Eventualmente, você terá de reequilibrar essa conta. Dormir apenas aos finais de semana não é a resposta, o mesmo que não acontece dormindo um dia inteiro para descansar seu corpo e mente. A dívida deve ser paga adicionando horas de sono ao que você já dorme por dia. Enquanto você não pode pagar este débito, é recomendado que você reorganize sua rotina. Alguns cochilos no período da tarde, uma melhor organização na hora de dormir.

Diferencial para a qualidade de vida

Uma noite bem dormida e descansada faz a diferença para um dia de bom humor e com o melhor desempenho possível. Seja pelo ou trabalho ou por sua vida pessoal, nunca deixe de buscar uma boa noite de sono. (Foto: metropolis.co.jp)

Faça do sono uma prioridade. Assim como você pode programar o tempo para o trabalho e outros compromissos, você deve programar tempo suficiente para seu sono. Veja a qualidade de sua cama, os travesseiros que usa e consulte um médico para te ajudar a descobrir o que pode estar te atrapalhando a dormir. Não brinque com seu sono ou lide com ele de fora leviana. A falta de um bom descanso pode facilmente te matar.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

2 comentários para “Qual a quantidade de sono necessário para cada pessoa?”

  1. Mia Matarazzo

    Olá, esse site me ajudou bem. Mas poderia dar mais ideias para os leitores.

    Desde já agradeço,
    Mia Matarazzo

    • Equipe Saúde Melhor

      Oi Mia,
      Obrigado pelo comentário.
      Vamos escrever mais artigos sobre o assunto.