Problemas nos pés são comuns em pessoas com diabetes. É comum o medo de perder um dedo do pé, o pé inteiro ou perna para diabetes, ou conhecer alguém que teve esses problemas. Porém, você pode diminuir suas chances de ter problemas relacionados com os pés diabéticos cuidando de seus pés todos os dias. O controle de seus níveis de glicose no sangue, também pode ajudar a manter seus pés saudáveis, bem como uma dieta e rotinas de cuidados de saúde apropriada.

Pé diabético infectado ou inchado: sintomas

Ao longo do tempo, a diabetes pode causar danos nos nervos, problema também conhecido como neuropatia diabética. Esse problema pode causar formigamento e dor, e pode fazer você perder a sensação em seus pés. Quando você perde a sensação em seus pés, você pode não sentir objetos dentro de seus sapatos, como uma pedra, ou uma bolha em seu pé, o que pode levar a cortes e feridas que podem se infectar.

Diabetes também pode diminuir a quantidade de fluxo de sangue em seus pés. Não ter sangue suficiente fluindo para as suas pernas e pés pode dificultar a cura de cortes e infecções. Às vezes, um problema mais grave nunca vai se curar, podendo levar até à gangrena.

Gangrena e úlceras de pé que não melhoram com o tratamento podem levar a amputação de seus dedos do pé, do pé inteiro ou até parte de sua perna. A amputação é realizada para evitar que uma infecção se espalhe para o resto do seu corpo, salvando sua vida. Cuidados com os pés são muito importante para evitar infecções graves e a gangrena.

Embora raros, os danos nos nervo causados pela diabetes podem conduzir às mudanças no formato de seus pés. O problema pode começar com uma vermelhidão, calor e inchaço. Mais tarde, os ossos em seus pés e dedos podem mudar ou quebrar, o que pode fazer com que seus pés tenham uma forma estranha.

Cuidados com os pés diabéticos

Os cuidados com os pés na diabetes tem de ser redobrados, evitando que os problemas se agravem e possam resultar em danos irreversíveis aos seus pés. (Foto: Arches Foot Clinic)

Pés diabéticos: tratamento preventivo

Converse com seu médico para fazer um plano de tratamento da diabetes, que é um plano de ação para como você vai gerenciar seu problema. Seu plano deve incluir cuidados com os pés. Um podólogo e outros especialistas podem fazer parte de sua equipe de cuidados de saúde no tratamento da diabetes, principalmente se você tem histórico de complicações por problemas nos pés.

Alguns dos cuidados que médicos recomendarão para seus pés incluem:

Verificar seus pés todos os dias: você pode ter problemas nos pés, mas não sente dor. Verificando seus pés todo dia vai ajudá-lo-á a encontrar problemas cedo antes que comecem a piorar. Uma boa maneira de se lembrar é verificar seus pés todas as noites quando você tirar seus sapatos ou pela manhã, antes de calçá-los. Verifique também entre seus dedos do pé. Pessoas obesas ou com problemas de coluna e que não conseguem verificar seus pés podem pedir ajuda a terceiros ou usar espelhos para verificar os pés. Procure problemas como cortes, feridas ou manchas vermelhas; inchaço ou bolhas; unhas encravadas; calos; verrugas; pé de atleta; manchas quentes ao toque. Pode ser recomendado pelo seu médico medir a temperatura da pele em diferentes partes dos seus pés, pois pode ser um sinal de uma úlcera começando. Cubra bolhas, cortes ou feridas com uma gaze.

Lavar os pés todos os dias: com sabão em água morna, não quente. Teste a água para se certificar de que não está muito quente. Não mergulhe os pés na água morna ou quente, pois a pele ficará muito seca. Depois de lavar e secar os pés, coloque talco em pó entre os dedos dos pés. A pele entre os dedos tende a ficar úmida e o talco manterá a pele seca para ajudar a prevenir uma infecção.

Suavize calos com cuidado: se você tiver calo, converse com seu médico sobre a melhor maneira de cuidar desse problema nos pés. Se você tiver danos nos nervos, os calos podem se tornar úlceras. Se o seu médico autorizar, use uma pedra-pomes para suavizar calos depois de tomar banho. Esfregue suavemente, somente em uma direção, para evitar rasgar a pele. Não corte os calos ou use removedores de calos, pois isso pode danificar a pele e resultar em uma infecção. Para manter sua pele lisa e macia, esfregue uma fina camada de hidratante ou vaselina na parte inferior e superior de seus pés. Não coloque hidratante ou vaselina entre os dedos dos pés, porque a umidade pode causar uma infecção.

Aparar as unhas do pé: apare as unhas dos pés, quando necessário, depois de lavar e secar os pés e em linha reta. Não corte nos cantos da unha do pé. Suavize cada unha com uma lixa. Aparar desta forma ajuda a prevenir cortes em sua pele e evita que as unhas fiquem encravadas. Se você não pode sentir ou alcançar seus pés, se suas unhas estiverem grossas ou amareladas, ou se as unhas se curvarem para crescer na pele, pode ser necessário que seu médico ou uma pedicure cuide de suas unhas por você.

Usar sapatos e meias sempre: não ande descalço ou apenas com meias, mesmo quando você está dentro de casa. Você pode pisar em algo e machucar seus pés. Você pode não sentir qualquer dor e pode não saber que você se machucou. Verifique a parte interior de seus sapatos antes de colocá-los, para certificar-se o forro está suave e livre de objetos. Use sempre meias confortáveis para evitar bolhas e feridas. Meias sem costuras são as melhores. Sobre os calçados, os melhores para uso no dia a dia são os de caminhada e sapatos esportivos, pois dão o suporte apropriado para seus pés e permitem a eles respirar. Não use sapatos de vinil ou plástico, porque eles não esticam ou permitem a respiração dos seus pés. Ao comprar sapatos, certifique-se de que eles se sentem bem e tem espaço suficiente para os dedos dos pés. Se você tem problemas nos pés, como deformidades, joanetes, entre outros problemas, pode ser necessário comprar calçados mais largos, ou sapatos especiais. Evite sapatos com salto alto ou pontudos, pois eles colocam muita pressão nos dedos dos pés.

Proteja seus pés de variações na temperatura: se você tem dano nervoso da diabetes, você pode queimar seus pés e não saber que isso aconteceu. Use sapatos na praia e ao caminhar sobre superfícies quentes. Coloque protetor solar no topo de seus pés para evitar queimaduras solares e mantenha seus pés longe de aquecedores, churrasqueiras e lareiras. Use meias na cama se os pés ficarem frios. No inverno ou em época de chuvas, use botas impermeáveis ​​para manter seus pés quentes e secos.

Pés diabéticos: tratamento

Um dos tratamentos mais eficazes para o pé diabético é estimular a circulação de sangue nos pés. Para isso, levante os pés quando estiver sentado e mexa seus dedos do pé por alguns minutos durante todo o dia. Mova seus tornozelos para cima e para baixo e dentro e para fora para ajudar o fluxo de sangue em seus pés e pernas. Não use meias apertadas ou meias elásticas.

Acima de tudo, seja mais fisicamente ativo. Escolha atividades que não causam muitos impactos sobre seus pés, como caminhada, dança, ioga ou alongamento, natação, ou andar de bicicleta.

Pare de fumar o quanto antes, pois fumar pode diminuir a quantidade de fluxo sanguíneo para seus pés

Cuidados com os pés diabéticos

Peça a seu médico para sempre verificar seus pés durante as suas consultas de rotina. Tire seus sapatos e meias quando você está na sala de exame para que o médico sempre se lembre de verificar seus pés. Pelo menos uma vez por ano, faça um exame completo do pé, incluindo uma verificação da sensibilidade em seus pés. Faça um exame completo do pé em cada visita de cuidados de saúde se tiver mudanças no formato de seus pés, perda de sensibilidade, doenças arteriais, úlceras no pé, já tiver sofrido uma amputação prévia.

Consulte imediatamente o seu médico se tiver um corte, bolha ou hematoma em seu pé que não começa a curar depois de alguns dias. Quando a pele do pé que se tornar vermelha, quente ou dolorosa são sinais de uma possível infecção, e você precisa se cuidar para que ela não se alastre. Um calo com sangue seco dentro dele muitas vezes pode ser o primeiro sinal de uma ferida sob o calo. Uma infecção do pé que se torna preta e com mau cheiro pode ser um sinal de que você pode ter uma gangrena.

Ficou alguma dúvida? Deixe nos comentários suas perguntas, pois estamos aqui para ajudar!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.