Plantas já são, há milhares de anos, a principal fonte de cura em culturas de todo o mundo. Os sábios estudavam as plantas para determinar as suas propriedades, tornando-se especialistas na aplicação de plantas para o tratamento de problemas de saúde. A partir do século 20 médicos modernos começaram a preferir o uso de drogas sintéticas. A fitoterapia, o nome dado para o uso de plantas como medicamento, caiu em popularidade.

No início do século 21, no entanto, os pacientes voltaram a acreditar que a fitoterapia é um curso mais seguro de tratamento, principalmente pelas pesquisas que vem comprovando os efeitos positivos das plantas à nossa saúde. São efeitos no combate à ansiedade, obesidade, problemas digestivos, e muito mais.

Não existe remédio milagroso

O problema, como sempre, são os exageros. As empresas que fabricam os fitoterápicos exageram nos efeitos positivos dos remédios, deixando de lado completamente os efeitos colaterais dos remédios naturais possíveis. Ou sequer dizem sobre a necessidade de acompanhamento profissional para qualquer tratamento, independente do problema de saúde.

Todo tratamento realmente eficiente, envolve vários profissionais, e não apenas uma planta ou outra que você colhe no quintal de casa. Muitas vezes, a droga sintética será a única opção, e a mais saudável. Se você acha que antigamente as pessoas tinham mais saúde que hoje em dia por não usarem medicamentos sintéticos, vale lembrar que a expectativa de vida no mundo em 1900 era, na média, de 34 anos, e em 2012, de 70 anos. Boa parte disso se deve ao uso de novos medicamentos para tratamentos de saúde.

Esse dado não desmerece os tratamentos fitoterápicos, mas eles tem de ser acompanhados por profissionais. E alguns tipos de tratamento são efetivos com o uso da fitoterapia, enquanto outros não são. Vejamos o que já temos de informações sobre alguns tipos de tratamentos fitoterápicos.

Perigos dos remédios naturais

Remédios fitoterápicos podem ser mais perigosos do que remédios tradicionais, e só devem ser tomados com recomendação profissional. (Foto: bestherbalhealth.com)

Remédio fitoterápico para emagrecer funciona?

Procurando por suplementos e ervas para a perda de peso? Não há muita ciência para dar suporte às propagandas das fabricantes de remédios fitoterápicos, e alguns deles têm riscos reais para a saúde.

Além disso, você deve saber que a ANVISA tem limitado e até proibido a venda de alguns remédios fitoterápicos para a perda de peso, que tinham medicamentos pesados na formulação e que não foram colocados no rótulo. Mesmo assim, o controle sobre os ingredientes de remédios fitoterápicos para emagrecer é bem menor, o que possibilita que vários ingredientes sejam colocados sem o conhecimento dos pacientes.

Você deve se consultar com um médico endocrinologista ou clínico geral, um nutricionista, e um educador físico, para poder criar o tripé para perder peso com saúde: boa alimentação, exercícios físicos, e acompanhamento profissional. O nutricionista e o endocrinologista/clínico geral, podem te orientar para o consumo de alguns suplementos vitamínicos e de certos remédios fitoterápicos, desde que você siga também às outras instruções que eles derem para uma saúde melhor.

Emagrecer rápido, com raras exceções, não é nada saudável. No médio e longo prazo, pode fazer mais mal do que bem, e você pode acabar muito doente, prejudicando tudo que tem feito para emagrecer. Evite os transtornos, e não confie apenas em fitoterápicos para perder peso.

Quem tem um histórico de compulsão alimentar também deve ter um acompanhamento psicológico e psiquiátrico para o devido tratamento.

Fitoterapia para ansiedade

Assim como a fitoterapia para emagrecer, a fitoterapia para o tratamento da ansiedade também deve ser acompanhada por profissionais. Vale lembrar que, em muitos casos, a ansiedade e ganho de peso andam lado a lado, e o mesmo acompanhamento profissional para emagrecer deve ser feito para tratar a ansiedade. Além disso, muitas vezes, um hobby pode resolver a ansiedade melhor do que um remédio, fitoterápico ou não. Já diziam os antigos, “cabeça vazia, oficina do diabo”.

Considerações Finais

Não existe remédio milagroso. Fitoterapia ajuda os tratamentos tradicionais, desde que você tenha o acompanhamento profissional adequado para tratar seu problema. Não seja arrogante, nem prepotente: com uma simples pesquisa na internet, ou depois de assistir a uma propaganda de um fitoterápico na TV, você NÃO sabe mais de um médico que estudou por 5 anos, fazendo residência por mais 3. E todos eles, vão dizer a mesma coisa:

Não existe solução milagrosa. Existe tratamento gradual e responsável.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.