O enxaguante bucal pode ajudar a manter suas gengivas e dentes saudáveis, mas somente se você usá-los adequadamente. Há alguns exageros no mercado sobre esses produtos, bem como alguns fatos que você precisa saber antes de confiar demais nesses produtos.

Mito: todos os enxaguantes bucais são feitos iguais

Os benefícios de usar um enxaguante dependem em grande parte do tipo de produto utilizado. Um enxaguante pode ser classificado para fins cosméticos ou terapêuticos. Enxaguar com um enxaguante bucal cosmético vai afrouxar pedaços de alimentos de seus dentes, diminuir bactérias na boca, reduzir temporariamente o mau hálito e deixar um sabor refrescante em sua boca. Mas esses produtos não podem fazer muito mais do que isso. Enxaguantes terapêuticos contêm ingredientes ativos adicionais que comprovadamente reduzem a placa ou combatem cáries.

Fato: pode usar enxaguante bucal todo dia

O medo de que o álcool em enxaguantes bucais causa câncer da boca e da faringe é infundado. De acordo com a maioria dos estudos, não foi encontrada qualquer ligação entre bochechos e câncer. Mas isso também não significa que você pode abusar. Uma a duas vezes por dia já é mais do que suficiente para um enxaguante bucal. E isso nos leva ao próximo mito dos enxaguantes.

Mito: enxaguantes bucais são inofensivos

Muitos enxaguantes contém uma grande quantidade de álcool. Isso pode levar a uma boca seca, que ironicamente é uma causa de mau hálito, e irritar os tecidos orais. Em algumas pessoas, o álcool pode causar sensibilidade nas superfícies dos dentes. Enxaguantes bucais sem álcool estão disponíveis. Porém, outros ingredientes podem causar efeitos colaterais. Muitos podem manchar os dentes ou causar uma sensação de queimação. Óleos essenciais podem ter um sabor desconfortavelmente forte. Certas substâncias podem alterar temporariamente o seu paladar e não são recomendadas para uso prolongado. Enxaguantes bucais não devem ser ingeridos, pois isso pode causar problemas se acidentalmente engolidos. Normalmente não é recomendado para crianças pequenas. Consulte seu dentista para o melhor enxaguante bucal para o uso que você pretende (mau hálito, prevenção de cáries e placa, etc).

Como usar enxaguantes bucais

Cuidado ao usar enxaguantes bucais, pois todos os exageros pode acabar prejudicando sua saúde. (Foto: ToothStars)

Fato: enxaguante causa irritação na boca de algumas pessoas

Algumas pessoas dizem que enxaguantes com álcool faz com que suas bocas se tornem secas. Se você tem uma condição que provoca a boca seca, um enxaguante baseado em álcool irá tornar a condição ainda pior. No entanto, o álcool em enxaguantes bucais não parece ser uma séria ameaça à saúde para a maioria das pessoas.

Mito: enxaguante cura o mau hálito

Enxaguante bucal pode temporariamente curar o mau hálito, mas não é uma correção permanente. Os alimentos que você comeu, por exemplo, vem de seu estômago e pulmões, e refrescar sua boca não vai ajudar por muito tempo. Sua saliva pode funcionar contra você também. A saliva dilui o enxaguante bucal. Em alguns casos, as proteínas na saliva podem reduzir a eficácia dos ingredientes do enxaguante, reduzindo também sua eficiência..

Fato: enxaguante bucal pode transformar sua língua preta

Usando bochechos anti-sépticos com muita frequência pode causar uma condição desagradável com um direito de nome fora de um filme de terror. A língua pilosa negra ocorre quando a língua fica escura e as minúsculas partes que revestem a superfície tornam-se excessivamente grandes, deixando uma aparência “peluda” na língua..

Mito: enxaguante bucal pode substituir escovar os dentes

Bochechar pode reduzir o nível de bactérias em sua boca, mas não é o tipo de coisa que dura o dia todo. Você ainda tem que fazer a sua limpeza e escovação. Fio dental e escovar com uma escova de dentes de cerdas macias fará um trabalho muito mais eficaz em remover a placa e detritos do que bochechos. A pesquisa mostra que a adição de um enxágue com bochechos para a sua rotina de cuidados bucais pode, de fato, melhorar a limpeza geral da boca e ajudar a manter a inflamação das gengivas afastada. Mas enxaguante bucal é geralmente considerado um complemento, e não um substituto para escovar e passar o fio dental. Em situações especiais, como após a cirurgia oral, seu médico pode orientá-lo para usar um enxaguante bucal em vez de escovar. Isto será temporário, e logo você voltará aos cuidados normais da boca.

Fato: enxaguante bucal não pode matar germes que causam resfriados

Os enxaguamentos bucais que contêm anti-sépticos realmente matam os germes que vivem em sua boca, mas eles não protegem contra ou tratam o resfriado comum. Em alguns lugares no mundo, é até proibido que as fabricantes vendam os produtos dizendo que matam até os germes do resfriado, porque é propaganda enganosa.

Mito: um gargarejo rápido é tudo que você precisa

Você gargareja ou enxágua por alguns segundos rápidos e, em seguida, cospe? A maioria dos enxaguantes bucais são mais eficazes quando em contato com os tecidos da boca por 30 segundos por uso. Mas apesar das melhores intenções, algumas pessoas dizem que o enxaguante bucal é tão forte ou incomoda tanto que é difícil de usar por tanto tempo. Ainda assim, vale a pena manter por mais tempo para se obter os resultados desejados.

Mito: enxaguante é apenas para sua boca

Enxaguantes bucais nem sempre tem que ir para sua boca para ser útil. É um bom produto de limpeza para protetores bucais, por exemplo. Algumas pessoas usam o enxaguante alcoólico para controlar a caspa, cuidar de feridas, como desinfetante da pia do banheiro e até mesmo como desodorizante. Você não vai encontrar esses usos no rótulo do produto, no entanto, portanto use por sua própria conta e risco.

Como você cuida da sua boca? Quais são os hábitos saudáveis que você adota para sua higiene bucal?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.