O exame de endoscopia digestiva é um procedimento em que um médico usa um endoscópio, um tubo longo e flexível, que tem com uma câmara em sua extremidade, inserida na boca de um indivíduo e usado para visualizar o trato digestivo do mesmo. Um gastroenterologista, cirurgião, ou outro profissional de saúde treinado realiza o procedimento.

Na maioria das vezes, o paciente recebe uma sedação leve para a realização do exame, e evitar o reflexo de vômito quando o tubo é inserido pela garganta.

Endoscopia digestiva: para que serve?

Durante a endoscopia gastrointestinal, o médico pode realizar apenas o exame de imagem ou ter de realizar uma biópsia por meio de um instrumento através do endoscópio, obtendo um pequeno pedaço de tecido.

A endoscopia digestiva pode ajudar a encontrar a causa de alguns sintomas, tais como:

  • Azia persistente
  • Hemorragia
  • Náusea e vômito
  • Dor
  • Problemas de deglutição
  • Perda de peso inexplicada
  • Anemia
  • Deficiências nutricionais
  • Refluxo
  • Úlceras
  • Câncer
  • Inflamação ou inchaço
  • Anomalias pré-cancerosas
  • Doença celíaca

A endoscopia, na maioria das vezes, é realizada em conjunto a outros exames diferenciais, como exames de sangue.

Em alguns casos, a endoscopia pode ser usada já em um tratamento, como para cauterização de úlceras hemorrágicas, dilatação de estenoses, remoção de objetos pelo trato digestivo, entre outros tratamentos de baixa complexidade e que não exigem procedimentos cirúrgicos complexos.

Função da endoscopia digestiva

A endoscopia, associada a outros exames, dará ao médico um diagnóstico preciso de sintomas que um indivíduo possa estar sentindo, para dar o tratamento mais apropriado ao problema. (Foto: www.summerlinhospital.com)

Preparação para fazer uma endoscopia

O primeiro passo é conversar com o médico sobre o histórico médico, incluindo doenças que o paciente já teve ou tem, ou algum episódio específico, como AVC, taquicardia, ataque cardíaco, etc. Todos os medicamentos tomados, bem como vitaminas e suplementos devem ser descritos ao médico. É recomendado também que quem faz tratamentos caseiros para problemas de saúde que estão sendo examinados (por exemplo, quem tomá chá para tratar gastrite), devem interromper esses tratamentos com boa antecedência antes do exame (uma semana ou mais antes).

Quem vai realizar uma endoscopia precisará de um acompanhante para retornar para casa, pois poderá sentir um pouco de tontura.

Como as mucosas do sistema digestivo serão examinadas, o indivíduo não poderá ter bebido nem comido nas horas anteriores ao procedimento, ou o médico não poderá ver de forma clara as mucosas ou sequer será capaz de realizar os procedimentos. Recomenda-se também não comer, fumar, ou mascar chiclete pelo menos 8 horas antes do procedimento.

Procedimentos da endoscopia

Pode ser realizado em um ambulatório, laboratório, ou hospital. Uma agulha intravenosa será colocado em seu braço para administrar um sedativo, relaxando o paciente para o procedimento. Em alguns casos, o processo pode ser realizado sem sedação, usando anestésico líquido para bochechar ou spray anestésico na parte de trás da garganta. Os sinais vitais são monitorados constantemente.

Todo o procedimento é realizado com a pessoa deitada lateralmente em uma mesa de exame. O médico introduzirá o endoscópio pelo esôfago e no estômago e duodeno. A pequena câmera montada no endoscópio irá enviar uma imagem de vídeo para um monitor, permitindo uma análise aprofundada do revestimento do sistema digestivo.

Como já destacamos, durante a endoscopia digestiva, o médico pode retirar uma amostra de tecido para biópsia, e e não induzirá qualquer dor o procedimento. A endoscopia também pode ser usada para parar sangramentos, e outros procedimentos mais específicos.

O tempo médio de uma endoscopia varia entre 15 e 30 minutos, sem qualquer alteração na respiração do paciente ou outros sistemas durante o procedimento. Muitos, inclusive, dormem, de tão relaxados que ficam.

Exame de endoscopia digestiva dói? O que esperar depois do exame?

O exame não dói, nem um pouco. Em pacientes que já tem alguma condição de saúde previamente ao exame, como uma úlcera, ou uma gastrite, podem sentir dores causadas por estes problemas, não pela endoscopia.

Quem passar pelo exame e for sedado, deve permanecer no hospital, laboratório, ou ambulatório por 1 a 2 horas após o procedimento, esperando passar o efeito do sedativo.

Algumas pessoas sentem um pouco de inchaço e náuseas por um curto período de tempo após o procedimento, e uma leve dor de garganta.

Após o exame, planeje descanso em casa pelo resto do dia, e siga às orientações do médico que realizar o exame.

Endoscopia digestiva: resultados do exame

Alguns resultados de uma endoscopia gastrintestinal superior estão disponíveis imediatamente após o procedimento. O médico pode partilhar esses resultados com o paciente ou com o paciente. Um patologista examinará o tecido da biópsia para ajudar a confirmar um diagnóstico. Os resultados da biópsia pode demorar alguns dias ou mais para retornar.

Endoscopia gastrointestinal: riscos

Os riscos são relativamente baixos. Incluem hemorragia no local onde a biópsia foi realizada, ou de onde um pólipo foi removido. Em raros casos, uma perfuração no trato digestivo (geralmente causada durante uma endoscopia que envolve não apenas um exame) ou uma reação anormal ao sedativo, incluindo problemas respiratórios ou cardíacos. Tais reações podem ser tratadas com medicamentos intravenosos.

Quando o paciente sentir dor no peito, dificuldade para respirar, problemas para engolir, dor de garganta que piorar, vômito (com ou sem sangue), dor no abdome, fezes escuras, e febre, um médico deve ser procurado imediatamente.

Tem ainda alguma dúvida ou receito sobre a endoscopia? Lembrem-se, estamos aqui para ajudar vocês a perderem seu medo de médico. E a boa informação é um ótimo caminho para isso.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.