Como funciona o exame toxicológico antidoping?

Escrito na categoria "Atividade física" por Bruno Almeida.

Você sabe como funciona o exame toxicológico antidoping? Este é um assunto bem comum nos Jogos Olímpicos. No artigo de hoje vamos te explicar como funciona este famoso exame do mundo dos esportes. O exame acontece imediatamente após as provas e os testes são feitos através da urina do atleta. Existem basicamente 4 categorias que são proibidas, são elas:

Como acontece o exame antidoping?

Tudo sobre o exame antidoping

Como é o procedimento do exame antidoping?

Nas provas de esportes individuais, o exame é realizado nos 4 primeiros colocados de cada modalidade. Nos esportes coletivos, o exame acontece nos atletas sorteados. Estes atletas são da equipe vencedora.

A coleta da urina pode contar com membros do Comitê Olímpico Internacional, representantes da federação do atleta e médicos. Antes da coleta o atleta deve preencher um formulário com o nome das substâncias que poderia ter consumido.

Quando o atleta for urinar no potinho de coleta, um representante do Comitê deve estar presente e observando, justamente para evitar uma fraude no exame ou manipulação da coleta.

São coletados aproximadamente 65 ml e são analisados o pH e o volume da amostra. Posteriormente a urina é transferida para dois recipientes, sendo um da prova e outro da contraprova.

Após a coleta o frasco é lacrado e enviado ao laboratório. Somente os laboratórios que são credenciados pela World Anti-doping Agency  podem realizar a análise dos exames antidoping.

O resultado vai diretamente para o presidente do Comitê Antidoping e somente ele tem acesso ao resultado do exame de cada atleta. Quando o exame apresenta resultado positivo, imediatamente é pedida uma contraprova e somente após a confirmação deste novo resultado que as punições necessárias são tomadas. O atleta pode ser eliminado da competição ou julgado por um órgão maior do Comitê.

Quais os efeitos colaterais do doping?

Os atletas além de perder credibilidade no cenário esportivo, ser impedido de competir e perder patrocínios, ainda sofrerá consequências fisiológicas negativas. O mesmo tente a apresentar características agressivas, desenvolvimento de acne, lesões hepáticas, sudorese excessiva, choque anafilático, insônia, arritmia cardíaca, acidente vascular cerebral e cânceres.

Existem diversas campanhas de conscientização contra o uso destas substâncias proibida, mas infelizmente a sede de vitória e excesso de gana na busca de resultados faz com que diversos atletas caiam neste grave erro e faça uso de doping.

Chegamos ao final deste artigo e esperamos que vocês tenham gostado de conhecer melhor como funciona este famoso exame que ajuda na promoção de vencedores e resultados cada vez mais justos!

Convidamos para continuar em nosso site, você que é apaixonado por esportes em geral, existem muitos artigos e informações esperando a sua visita. Sejam sempre bem vindos e voltem sempre!

Sobre o autor

Autor Bruno Almeida

Bruno Almeida é formado em Educação Física pela UFV - Universidade Federal de Viçosa. Foi aluno destaque do instituto e agora compartilha seus conhecimentos no site Saúde Melhor!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista. Procure sempre orientação médica presencial antes de consumir ou utilizar qualquer produto ou substância terapêutica.