A dermatoscopia ou dermoscopia é um exame da pele usando microscopia de superfície da pele. Traduzindo, é basicamente um microscópio capaz de detectar detalhes de lesões, pigmentações, pintas, e demais alterações da pele.

Dermatoscopia digital e mapeamento corporal: para quê serve?

A dermatoscopia é usada principalmente para avaliar lesões pigmentadas da pele. Nas mãos de um bom dermatologista, esse tipo de exame torna mais fácil de diagnosticar melanoma e outros problemas de pele. Basicamente, o procedimento facilita mapear cada pinta do seu corpo mais suspeita, e tornar capaz um monitoramento do desenvolvimento dessas pintas e de outras lesões.

Dermatoscopia digital: como funciona?

A dermatoscopia requer uma lente de aumento de alta qualidade e um sistema de iluminação poderoso. Isto permite o exame das estruturas da pele e dos padrões de cada mancha ou lesão. Existem vários dispositivos diferentes leves, movidos a bateria, que são muito mais fáceis de usar. anexos convenientes permitem filmar e fotografar cada uma das pintas e lesões.

Usando a dermatoscopia, a pigmentação da lesão será avaliada em termos de cor(es) e a estrutura. As cores encontradas em lesões pigmentadas da pele incluem preto, marrom, vermelho, azul, cinza, amarelo e branco.

As características da estrutura dermatoscópica das lesões na pele, que também são avaliadas, incluem: simetria ou assimetria, homogenia e uniformidade ou heterogenia (diferenças entre os lados da lesão/pinta), distribuição dos pigmentos, queratina da superfície da pele, morfologia e padrão vascular, bordas da lesão, presença de ulcerações.

Funcionamento da dermatoscopia digital

Com uma câmera e uma iluminação bem potente, a dermatoscopia digital pode detectar as mais sutis alterações de pele. (Foto: www.dermatologist.gr)

Dermatoscopia digital tem cobertura pela ANS? O que eu posso diagnosticar com a Dermatoscopia?

A dermatoscopia tem cobertura pela ANS, ou seja, seu plano de saúde deve cobrir o exame. Sobre como a dermatoscopia pode ajudar em um diagnóstico, existem padrões específicos de lesões pigmentadas da pele que ajudam no diagnóstico dos seguintes problemas:

Melanoma

Verrugas

Sardas

Nevos atípicos (pintas)

Nevos azuis (pintas)

Queratose seborreica

Carcinoma basocelular pigmentado

Hemangioma

A dermoscopia também pode ser utilizada para o exame da superfície da pele, detalhando melhor alguns outros problemas de saúde e de pele, tais como:

Encontrar um ácaro da sarna na pele

Localizar uma lasca que possa ter entrado na pele

Examinar capilares em doenças que tem efeitos diretos na pele, como a lúpus e a esclerose múltipla

Distinguindo certas doenças da pele, tais como o líquen plano, psoríase ou eczema

Avaliação de perda de cabelo

Quem precisa fazer um exame de dermatoscopia?

Alguns perfis de paciente precisam, regularmente, de exames de dermatoscopia. Os perfis mais comuns são:

Pacientes com muitas pintas ou manchas de pele, pois correm o risco de desenvolver um melanoma.

Pacientes com a pele muito branca, pessoas de olhos claros, e ruivos. Estas pessoas tem menos proteção natural da pele contra a sol, e são mais suscetíveis de desenvolver problemas de pele.

Quem teve longa exposição ao sol durante a vida. Trabalhadores rurais, pedreiros, vendedores de porta em porta, motoristas, trabalhadores de praia, são alguns exemplos.

Quem tem histórico de câncer de pele na família, como um exame preventivo, bem como pessoas que tenham lesões de pele com suspeição de câncer.

Quem tem pintas/nevos de marcas de nascença.

Quem possui outras alterações de pele, a pedido do dermatologista.

Vale lembrar que seu dermatologista é quem vai decidir o exame certo para ajudar no monitoramento ou diagnóstico. Por exemplo, pode ser possível fazer o diagnóstico de um problema de pele com a dermatoscopia manual, em alguns casos. A digital serve mais para o acompanhamento da evolução do problema de pele.

Reações adversas à dermatoscopia

Como só envolve uma luz forte e uma lente, sem o uso de qualquer químico, a dermatoscopia envolve riscos baixíssimos aos pacientes que são submetidos ao exame. Não há complicações também para gestantes, que podem fazer o exame sem se preocupar.

O que esperar do exame de dermatoscopia?

O dermatologista fará algumas perguntas. Depois dessas perguntas, ele ou ela começarão a verificar seu corpo visualmente, provavelmente com uma lupa de dermatoscopia. Pode ser necessário ter que tirar peças da roupa e trocar por roupas apropriadas para o exame, que o próprio médico disponibiliza. Feito o exame manual, o médico pode recomendar a dermatoscopia digital para monitorar o desenvolvimento de alterações na pele.

Após o exame e o laudo médico, com cada alteração avaliada, o dermatologista irá categorizar o risco de cada uma das alterações de pele: risco baixo, risco moderado, e alto risco. Tanto o risco moderado quanto o alto risco podem significar a necessidade de uma pequena cirurgia e biópsia para um diagnóstico mais aprofundado.

O risco também altera a periodicidade do exame. Lesões e manchas de baixo risco exigem exames normais, uma vez a cada dois anos, por exemplo. Já lesões e alterações moderadas ou de alto risco podem exigir exames mais regulares, mais de 2 vezes ao ano. Novamente, é seu médico quem vai decidir sobre a frequência certa desses exames.

Dermatoscopia digital ou manual: preço

A dermatoscopia manual está, geralmente, inclusa no valor da consulta com o dermatologista. Já a dermatoscopia digital tem um custo aproximado de R$1200, sendo que o conveniado a um plano de saúde geralmente tem que cobrir 30% a 50% do valor do exame.

Entendeu melhor sobre a dermatoscopia digital e da manual? Precisa de mais alguma informação que faltou aqui? Deixe nos comentários!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.