A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é um termo genérico usado para descrever doenças pulmonares progressivas, incluindo enfisema, bronquite crônica, asma (não reversível) e algumas formas de bronquiectasias. Esta doença é caracterizada pelo aumento da falta de ar e redução da capacidade respiratória.

DPOC: identificação

Muitas pessoas confundem sua maior dificuldade em respirar e tosse como uma parte normal do envelhecimento. Nos estágios iniciais da doença, você pode não notar os sintomas. A DPOC pode desenvolver-se por anos sem sensível falta de ar. Você começa a ver os sintomas nos estágios mais desenvolvidos da doença. É por isso que é importante que você fale com seu médico assim que você notar qualquer um desses sintomas, com testes apropriados para verificar se há alguma complicação e redução na capacidade de respiração.

Quais são os sinais e sintomas da DPOC?

Aumento da falta de ar, tosse freqüente (com e sem expectoração), sibilância, aperto no peito são alguns dos sintomas da DPOC. A triagem precoce pode identificar a DPOC antes de ocorrer grande perda da função pulmonar, e evitar que esses sinais possam prejudicar consideravelmente a saúde de um indivíduo.

Importância do tratamento DPOC

A DPOC não pode ser encarada de forma leviana. É importante tratar os sintomas imediatamente, para que eles não se agravem e prejudiquem seu estilo de vida. (Foto: HealthiNation)

Fatores de risco e as causas comuns da DPOC

A maioria dos casos de DPOC é causada pela inalação de poluentes, incluindo o fumo ativo (cigarros, cachimbos, charutos, etc.) e fumo passivo. Os fumos, produtos químicos e poeira encontrados em muitos ambientes de trabalho são fatores que contribuem para muitos indivíduos desenvolverem a DPOC.

A genética também pode desempenhar um papel no desenvolvimento da DPOC de um indivíduo, mesmo que a pessoa nunca tenha fumado ou tenha sido exposta a irritantes pulmonares no local de trabalho.

A DPOC ocorre mais frequentemente em pessoas de 40 anos de idade e mais velhos que tem um histórico de tabagismo. Estes podem ser indivíduos que são fumantes atuais ou ex-fumantes. Embora nem todos os fumantes adquiram a DPOC, a maioria dos indivíduos que tem DPOC (cerca de 90% deles) fumaram.

A DPOC também pode ocorrer naqueles que tiveram contato prolongado com poluentes nocivos no local de trabalho. Alguns destes irritantes nocivos do pulmão incluem certos produtos químicos, poeira ou fumos. O contato pesado ou prolongado com fumo passivo ou outros irritantes pulmonares em casa, tais como o combustível orgânico (lenha) para cozinhar, também podem causar a DPOC.

Mesmo se um indivíduo nunca fumou ou foi exposto a poluentes por um longo período de tempo, eles ainda podem desenvolver DPOC. Há fatores de risco genéticos para enfisema e outras condições da DPOC. Por exemplo, uma alteração nos genes pode fazer os glóbulos brancos começarem a prejudicar os pulmões, provocando uma deterioração da função respiratória.

Doença pulmonar obstrutiva crônica: tratamento

Seu profissional de saúde pode prescrever vários tipos de medicamentos ou combinações de medicamentos para melhorar os sintomas de falta de ar e para ajudar a prevenir um surto. Você também pode tomar certas atitudes para ajudar a gerenciar sua condição. Se manter ativo e fazer exercícios pode fazer uma grande diferença.

Não fumar, ter um plano de tratamento, fisioterapia, medicamentos, oxigênio, ventilação não invasiva, cirurgia de redução do volume pulmonar, transplante de pulmão, são alguns dos tratamentos possíveis para a condição.

DPOC tem cura?

Na maioria dos casos detectados precocemente, a cura da condição pode ser total, ou chegar bem perto disso. Em casos mais avançados, a perda da capacidade respiratória total pode se dar apenas em condições específicas, tais como o transplante de pulmão, por exemplo. É importante saber que quanto mais tarde for detectada a DPOC, menores são as chances de recuperação total da doença. E confie no médico para te ajudar rumo a um melhor tratamento.

Você conhece alguém que tenha DPOC ou é uma vítima da doença? O que seu médico recomenda para tratar da condição? Como você faz o tratamento?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.