Palmilhas ortopédicas (também conhecidas como órteses), podem ser dispositivos úteis. Mas se prescritas de forma inadequada podem levar à dor e desconforto, até mesmo causando ferimentos graves, advertem os especialistas.

O perigo de palmilhas ortopédicas

Um dos estudos que usamos como fonte para este artigo citou o caso de um paciente cujas palmilhas não prescritas resultaram em um osso quebrado em cada pé. O paciente pensou que os dispositivos o ajudariam a correr de forma mais confortável, mas o que aconteceu foi fazer com que ele parece no ambulatório de emergência.

Órteses são como medicamentos que precisam de receita. Quando indicados e prescritos corretamente, eles são benéficos para o usuário. Quando desnecessários ou prescritos incorretamente, eles podem ser perigosos. Algumas órteses feitas sob medida ou compradas prontas podem exacerbar condições médicas pré-existentes.

Quem tem mais riscos com palmilhas ortopédicas?

Aqueles particularmente em risco são pessoas com dores nos calcanhares, nos tendões de Aquiles, nas costas, joelhos, ou aqueles que têm um tipo de pé com alto arco ou pés planos/chatos. Entusiastas do exercício que se envolvem em esportes de alto impacto ou de velocidade elevada, muitas vezes compram órteses para fornecer suporte ou servirem como amortecedores. Isso também pode significar problemas.

Cuidados com as palmilhas ortopédicas

O principal propósito de uma palmilha ortopédica é distribuir melhor o peso do seu corpo. Quando não feita por um profissional, você pode acabar sobrecarregando mais partes específicas do seu pé, resultando em lesões sérias. (Foto: www.footcareaide.com)

Para que servem as palmilhas ortopédicas?

Órteses não são usadas ​​para corrigir problemas nos pés e tornozelos. Os profissionais de saúde as prescrevem para estabilizar a articulação, reduzir a dor, evitar a deformidade e proporcionar um melhor posicionamento ou função biomecânica do pé. Elas funcionam através da remoção de pressão e estresse das áreas dolorosas no pé e tornozelo.

Órteses personalizadas, que também podem ser úteis no alívio para dores nos joelhos, quadris e costas, não devem ser confundidas com os modelos pré-fabricados encontrados em lojas de calçados, farmácias e lojas de artigos esportivos. Há uma enorme diferença na qualidade e eficácia.

Órteses alteram a forma como a pessoa anda, fica em pé e absorve o choque do chão. Qualquer pessoa que queira usá-las deve ter uma boa razão e não se esquecer de consultar um profissional com a formação e credenciais adequadas, como um podólogo, fisioterapeuta ou ortopedista. Ele ou ela vai perguntar sobre quaisquer problemas de saúde ou de dor que a pessoa possa ter. O profissional de saúde também vai considerar a análise da marcha, problemas ortopédicos, nível de atividade, o tipo de atividade, tipo de pé, e a biomecânica, que se refere aos movimentos do tornozelo, joelho e quadril. Podem ser feitos raios-X, bem como tomografias.

Considerações Finais

Quando prescritos de forma responsável e utilizados corretamente, órteses podem ser extremamente úteis. É importante para os pacientes seguires as instruções do médico sobre quando usá-las para obter o maior benefício e nunca comprarem palmilhas apenas porque viram em uma loja, matéria de jornal ou na televisão.

Você já teve que usar palmilhas? Como e por que você começou a usá-las?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Um comentário para “Cuidado com as palmilhas ortopédicas que você compra!”

  1. Isani

    Óla boa noite quero agradeçer pela informação, ainda não usei mais tenho vontade porque tenho muitas dores no corpo.problemas nas colunas gostaria de saber qual é a melhor marca de tênis pra caminhar quem tem muitas dores no inteiro e na coluna fiquem com Deus.