Os corredores de plantão sabem que todo percurso tem seus desafios, as subidas talvez seja o trecho de maior dificuldade para os praticantes. É comum encontrar corredores experientes que sentem falta de fôlego e acabam obrigados a caminhar.

Isso não deve ser motivo de vergonha, uma vez que a dificuldade aumenta consideravelmente quando se corre com inclinação. Especialistas indicam que quanto mais vertical o deslocamento, maior será a sobrecarga cardiovascular.

Foi pensando neste assunto que trouxemos este artigo. Vamos ajudar os apaixonados por corrida a superar e se adaptar a essas condições em segurança. Vejam quais são os benefícios de correr em subidas e descidas, além de descobrir quais as vantagens e desvantagens.

Para conseguir superar as temidas inclinações é necessário que o corredor busque uma adaptação consciente. É importante que ele se prepare gradativamente, permitindo que a musculatura esteja preparada para a atividade proposta.

Como é a adaptação para correr em subidas e descidas?

O primeiro passo é incluir treinos em percursos que tenham subidas e descidas, mas isso não deve ser feito de qualquer jeito, ou seja, é importante que você tenha a orientação de um profissional de Educação Física para te ajudar nisso.

A segunda dica é treinar em ambientes ao ar livre. Mesmo com a evolução tecnológica e novas funções das esteiras que simulam subidas e descidas, o treino na rua é o mais indicado.

O gasto energético da corrida de rua é superior ao da corrida na esteira, mesmo em inclinação semelhante. Isso acontece por diversos fatores que já tratamos em um artigo sobre correr em esteira x correr na rua.

Corridas em subidas e descidas tem benefícios?

Correr em subidas é bom ou ruim?

Como correr em subidas?

  • Evite olhar para o solo. É indicado que direcione o seu olhar para um ângulo de aproximadamente 45° para evitar o desgaste psicológico.
  • É necessário que realize uma elevação maior do joelho para conseguir entrar em contato com o solo utilizando a planta do pé e não a ponta.
  • A hidratação é fundamental neste tipo de trajeto, a alimentação também. Tenha um sache de gel para repor as energias.
  • Realize boa movimentação de membros superiores, esta ação facilita no ganho de impulso.
  • Mantenha seu corpo sempre projetado para frente.

Como correr em descidas?

  • Jamais projete o tronco para trás. É indicado que o tronco tenha leve projeção para frente.
  • Não utilize os calcanhares para frear o movimento do corpo.
  • Não corra em velocidade alta nas descidas porque o impacto é muito maior nestas condições.

Correr em subidas promove resultados?

O corredor que pratica a atividade nestas condições provoca um uma elevação dos batimentos cardíacos e evidente aumenta bastante o esforço muscular, principalmente dos membros superiores.

A adaptação correta para correr nestes percursos pode oferecer dois ótimos benefícios. O primeiro é o fortalecimento físico e o segundo é controle emocional, mas ambos só acontecem se houver a adaptação necessária.

Para que esta adaptação ocorra é necessário que o corredor tenha certo amadurecimento em seus movimentos. Como foi dito anteriormente, as subidas e descidas alteram o padrão motor do movimento e os riscos de lesões são altos se a pessoa não tiver experiência.

Como saber se a subida está forte demais?

São pequenos detalhes que definem um treino ideal. É importante ter atenção com os sinais do corpo durante e pós corrida. Dores e cansaço são esperados, mas ambos devem ser moderados, caso você sinta dores ou cansaço excessivo, certamente algo estar errado e isso deve ser observado e discutido com seu orientador físico.

Correr na descida tem benefício?

Apesar de apresentar características menos intensas que correr em subidas, a corrida em descidas é benéfica, porém perigosa. Durante a descida, o peso do seu corpo é multiplicado várias vezes e deve haver cautela ao praticar nestas condições.

Quais os principais benefícios de correr em subida e descidas?

Além do fortalecimento muscular e melhoria cardiovascular, o principal benefício é quanto ao repertório motor. Aquela adaptação que citamos ao longo do artigo é ensinar o seu corpo a nova forma de interagir com aquela atividade física.

Quando você muda a atividade física, seu organismo aprende novas formas de execução, de equilíbrio, de estabilização, etc. Todas estas condições são grandes benefícios que podem te ajudar futuramente em tarefas comuns do cotidiano.

Chegamos ao final deste artigo e não podemos encerrar sem te alertar sobre os riscos de praticar exercício físico sem a liberação médica. É indispensável que você busque o médico de confiança e realize os exames para garantir que não existe nenhuma contra indicação.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.