Uma desidratação pode ser leve, moderada ou grave, dependendo de quanto do seu peso corporal for perdido através de fluidos. Na maior parte das vezes, as pessoas não percebem os sintomas porque podem ser facilmente confundidos com outros problemas de saúde, ou tidos como algo normal, do dia a dia.

Desidratação: sintomas iniciais

Dois primeiros sinais de desidratação são sede e urina de cor escura. Estes são a forma inicial do corpo tentar aumentar a ingestão de água e diminuir a perda de água. Outros sintomas da desidratação iniciais, e que muitas pessoas já descartam como desidratação são:

  • Tonturas ou vertigens
  • Dor de cabeça
  • Cansaço
  • Boca, lábios e olhos secos
  • Redução na frequência de micção (ir menos vezes ao banheiro para urinar)

O que acontece com a urina de uma pessoa desidratada?

Destacando o que falamos acima, duas coisas vão acontecer: a urina vai escurecer, e a pessoa vai passar a urinar menos vezes por dia, reduzindo a frequência para cerca de menos de 3-4 vezes por dia.

Desidratação e seus sintomas

A desidratação tem sintomas que muitas pessoas confundem com outras coisas, e devem tomar muito cuidado para que os sintomas não se agravem. (Foto: spoonuniversity.com)

Sintomas incomuns da desidratação

A desidratação pode também conduzir a uma perda de força e resistência, apesar de você ter que chegar a um nível mais alto de desidratação pra chegar nisso. Você deve ser capaz de reverter a desidratação nesta fase por beber mais líquidos.

Uma desidratação contínua (crônica) pode afetar a sua função renal e aumentar o risco de pedras nos rins. Isso também pode levar a danos musculares e constipação.

Situações de desidratação em que você terá que ver seu médico

Consulte o seu médico se os sintomas continuam mesmo depois que você beber líquidos, ou se você suspeita que seu bebê ou umacriança está desidratada.

Você também deve contatar o seu médico se o seu bebé teve seis ou mais episódios de diarreia nas últimas 24 horas, ou se eles vomitaram três vezes ou mais nas últimas 24 horas.

Se você suspeita da desidraação, pode ser solicitado um exame de sangue ou um teste de urina para verificar o equilíbrio de sais (sódio e potássio) no organismo do paciente.

Sintomas de desidratação grave

Se a desidratação não for tratada, pode tornar-se grave. A desidratação severa é uma emergência médica e requer atenção médica imediata e inclui sintomas como letargia (cansaço extremo e anormal), confusão mental, tonturas ao levantar-se que não acabam após alguns segundos, não urinar depois de oito horas, pulso frado ou rápido demais, convulsões, desmaios, baixo nível de consciência. Neste nível de desidratação, beber líquidos geralmente não irá solucionar o problema. Você precisará de tratamento médico urgente, recebendo soro e hidratação venal.

Sintomas de desidratação em bebês

Em bebês, sintomas de desidratação precisam ser identificados com observação cuidadosa. Um sintoma inicial é um leve afundamento da fontanela da cabeça. Outros sintomas são poucas ou nenhuma lágrima quando choram, boca seca, menos fraldas molhadas, urina amarela escura, sonolência, respiração rápida, aparência fria e manchada nas mãos e pés. Principalmente se a criança apresentou problemas como febre recentemente, o cuidado tem que ser redobrado!

O que fazer em casos de desidratação?

Aos primeiros sinais de desidratação, beba muita água pura. Se você estiver apresentando sinais de desidratação mais graves, é importante procurar o atendimento de emergência de um hospital para sua hidratação, enquanto bebe muita água para começar a hidratação. Para crianças e bebes, é bom identificar o motivo da desidratação e monitorar muito bem para que não aconteça novamente, buscando o auxílio médico para a ajuda sobre o que fazer nessas situações.

Você já teve algum problema com desidratação? Como foi que descobriu que estava desidratado? Quais sintomas apresentou? Como fez o tratamento?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.