A cirurgia plástica pode ser dividida em, basicamente, dois tipos: a cirurgia plástica reparadora e a cirurgia plástica estética. Cada uma delas usa técnicas diferentes e servem a diferentes propósitos, que vamos esclarecer em detalhes abaixo.

O que é a cirurgia plástica?

A cirurgia plástica envolve as cirurgias estéticas e as cirurgias reconstrutivas/reparadoras, procurando maximizar tanto a aparência quanto a função, independentemente da apresentação inicial. Muitas vezes existe uma quantidade significativa de sobreposição entre os dois e, em 1999, o nome da especialidade foi alterado de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva simplesmente para a Cirurgia Plástica refletir essa mistura de funções.

Cirurgia plástica reparadora: o que é?

É realizada em estruturas anormais do corpo, causadas por defeitos congênitos, anormalidades do desenvolvimento, traumas, infecções, tumores ou doenças. Geralmente é realizada para melhorar a função da parte específica do corpo que foi afetada, mas também pode ser feita para se aproximar ou melhorar uma aparência normal.

A cirurgia reconstrutiva geralmente é coberta pela maioria dos planos de saúde saúde, embora a cobertura para procedimentos específicos e níveis de cobertura possam variar muito de acordo com a qualidade do plano.

Cirurgia plástica

A cirurgia plástica reparadora e a cirurgia estética tem propósitos diferentes, e você deve compreender cada uma para obter os melhores resultados de sua cirurgia. (Foto: kelownaplasticsurgery.com)

Cirurgia estética: o que é?

Este tipo de cirurgia plástica é realizado para remodelar as estruturas normais do corpo, geralmente para melhorar a forma e a aparência. A cirurgia plástica estética geralmente não é coberta pelo plano de saúde, apesar de ser possível realizar exames pré e pós operatórios através do plano de saúde sem muitos problemas.

Como saber se meu plano cobre a cirurgia plástica?

Há uma série de “áreas cinzentas” na cobertura de cirurgia plástica que às vezes requer consideração especial por um plano de saúde. Essas áreas geralmente envolvem operações cirúrgicas que podem ser reconstrutivas ou cosméticas, dependendo da situação de cada paciente.

Por exemplo, uma cirurgia plástica das pálpebras, que é um procedimento normalmente realizado para alcançar a melhoria cosmética, pode ser coberto se as pálpebras caírem severamente e obscurecerem a visão do paciente. Orelhas de abano também podem ser consideradas cirurgias reparadoras, em muitos casos.

É importante saber que na maioria dos casos em que as cirurgias não são cobertas pelos planos, pelo menos os exames podem ser realizados pelo plano de saúde, o que pode reduzir os custos da sua cirurgia plástica.

Ficou alguma dúvida sobre os tipos de cirurgias plásticas? Deixem nos comentários suas perguntas. Estamos aqui para ajudar!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.