O câncer de próstata ocorre quando células anormais se desenvolvem na próstata. Essas células anormais podem continuar a se multiplicar de forma descontrolada e às vezes, podem se espalhar para fora da próstata em partes próximas ou mais distantes no corpo da pessoa que tem a doença. O câncer de próstata é geralmente uma doença de crescimento lento e a maioria dos homens com câncer de próstata de menor força vivem por muitos anos sem sintomas e sem ela se espalhar e tornar-se fatal. No entanto, a doença com maior força se espalha rapidamente e pode ser letal. Uma gestão e cuidados de saúde adequados é fundamental para evitar complicações do câncer de próstata.

Mas afinal, o que é a próstata?

É uma glândula pequena que fica abaixo da bexiga perto do reto apenas nos homens. Ela envolve a uretra, que é o canal no pênis pelo qual passam a urina e o sêmen. A próstata é parte do sistema reprodutor masculino, produzindo a maior parte do fluido que compõe o sêmen e que enriquece o esperma. A próstata precisa do hormônio masculino testosterona para crescer e se desenvolver.

A próstata é muitas vezes descrita como sendo do tamanho de uma noz e é normal que ela cresça à medida que os homens envelhecem. Às vezes, isso pode causar problemas, como dificuldade em urinar. Estes problemas são comuns em homens mais velhos e nem sempre são sintomas ou sinais de câncer.

Sinais e sintomas do câncer de próstata

Nos estágios iniciais, pode não haver sintomas da doença. Nos estágios posteriores, alguns sintomas do câncer de próstata podem incluir:

Sentir a necessidade freqüente ou súbita de urinar

Dificuldade de urinar

Desconforto ao urinar

Sangue na urina ou sêmen

Dor na parte inferior das costas, parte superior das coxas ou quadris

Estes sintomas podem não significar que você tem câncer de próstata, mas se você experimentar qualquer um deles, consulte o seu médico.

Câncer de próstata

O câncer de próstata é um problema sério que precisa ser tratado com urgência, evitando que ele ameace sua vida. (Foto: Health24)

Prevenção do câncer de próstata: os fatores de risco

Fatores que estão mais fortemente ligados a uma maior chance de desenvolver câncer de próstata:

Idade: o câncer de próstata é uma doença dependente da idade, o que significa que a chance de desenvolvimento aumenta com o envelhecimento. O risco de contrair câncer de próstata aos 75 anos é de 1 em cada 7 homens. Com a idade de 85, esta chance aumenta para 1 em 5.

Histórico familiar: se você tem um parente do primeiro grau do sexo masculino com câncer de próstata, você tem uma chance maior de desenvolvê-lo do que os homens sem esse histórico. O risco aumenta novamente se mais de um parente do sexo masculino tem câncer de próstata. Os riscos também são maiores para os homens cujos parentes do sexo masculino foram diagnosticados quando jovens.

Genética: genes são encontrados em todas as células do corpo. Eles controlam a forma como as células do corpo crescem e se comportam. Cada pessoa tem um conjunto de milhares de genes herdados de ambos os pais. Alterações nos genes podem aumentar o risco do câncer de próstata passar de pai para filho. Embora o câncer de próstata não possa ser herdado, um homem pode herdar genes que podem aumentar os riscos.

Dieta: há evidências que sugerem que comer muita carne processada ou comida que seja rica em gordura pode aumentar o risco de desenvolver o câncer de próstata.

Estilo de vida: há evidências mostrnado que o ambiente eo estilo de vida podem afetar o risco de desenvolver câncer de próstata. Dietas balanceadas e a prática de exercícios físicos influenciam na queda do risco de câncer de próstata.

Diagnóstico do câncer de próstata

Um médico geralmente faz um exame de sangue e/ou exame físico para verificar a saúde da próstata. Entre os testes para detecção do câncer de próstata estão inclusos:

Exame de sangue: o resultado mostra se há um aumento em uma proteína específica, relacionada diretamente com o câncer de próstata. Dependendo do resultado, você pode precisar de mais investigação por um especialista. Um resultado elevado no teste não significa necessariamente que exista o câncer. Doenças da próstata, além do câncer, também podem causar um nível dessa proteína maior do que o normal.

Exame retal: devido ao local onde a próstata está localizada, o médico insere um dedo com luvas e lubrificado no reto para verificar o tamanho da próstata e avaliar se há alguma anormalidade. Um resultado normal do exame não descarta o câncer de próstata.

Se os testes mostrarem que você pode estar em risco de câncer de próstata, o próximo passo é uma biópsia. A biópsia é a única maneira de um diagnóstico certo do câncer de próstata. Um urologista remove pequenas amostras de tecido da próstata, usando agulhas finas e ocas guiadas por um ultrassom. A próstata é acessada através do reto ou do períneo, que é a área entre o ânus eo escroto. A biópsia é geralmente feita como um procedimento ambulatorial e o médico provavelmente irá aconselhar o uso de antibióticos para reduzir a chance de infecção. O tecido é enviado para um patologista para identificar se as células são malignas (cancerosas) ou benignas (não cancerosas).

Como prevenir o câncer de próstata?

Não há evidência de que os fatores abaixo possam impedir o desenvolvimento do câncer de próstata. Porém, eles podem melhorar sua saúde e possivelmente reduzir o risco do câncer de próstata:

Dieta: coma refeições nutritivas. O que é bom para o coração, é bom para a próstata. Isso inclui uma dieta rica em verduras e legumes, bem como carnes magras e alimentos integrais. Alimentos processados, frituras, e alimentos ricos em gorduras e açúcares devem ser evitados.

Atividade física e exercícios: há evidências quem mostram que a atividade física eo exercício regular podem ser fatores protetores para o câncer. Tente se exercitar pelo menos 30 minutos por dia, 5 vezes por semana.

Como você está fazendo sua prevenção do câncer de próstata? Tem alguém na família que já teve o problema?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.