Quando conversamos com nosso leitores, ressaltamos sempre a importância do trabalho duro, da busca do aperfeiçoamento no trabalho. Porém, é importante esclarecer que não estamos defendendo que você se torne um perfeccionista. Perfeccionismo não é um hábito que traz felicidade. Por si só, o perfeccionismo não é tecnicamente uma doença. O problema é que o perfeccionismo é um sintoma de problemas muito mais profundos, como ansiedade, transtornos obsessivos compulsivos, transtornos de ansiedade, entre outros. Os perfeccionistas estão propensos à depressão e ansiedade, e eles são mais vulneráveis a cometer suicídio quando as coisas dão realmente errado.

Perfeccionismo: significado

Muitas pessoas supõem incorretamente que o perfeccionismo impulsiona você mesmo e a outros profissionalmente e pessoalmente para chegar ao topo. Mas não é o perfeccionismo que está fazendo isso: é o trabalho bem feito. Muito pelo contrário, o perfeccionismo tende a prejudicar o sucesso. A melhor definição para o perfeccionismo: a busca pela perfeição inalcançável, que queima sua força de vontade, auto estima, e vontade de viver enquanto tenta atingir objetivos nada realistas.

Perfeccionismo: sintomas

Perfeccionismo cria um estado constante de descontentamento, alimentado por uma corrente de emoções negativas como medo, frustração e decepção. Quando você é um perfeccionista, você não consegue apreciar até mesmo seus sucessos, sempre havendo algo que você poderia ter feito melhor.

Perfeccionismo e seus efeitos negativos

Não adianta tentar fazer tudo na sua vida até os mínimos detalhes. Você tem que focar em fazer, fugir do perfeccionismo, antes que ele afete sua saúde e bem estar. (Foto: wealthymorons.com)

Como o fracasso não é uma opção para os perfeccionistas, o medo do fracasso torna-se uma força motriz. Tudo o que o medo faz é desviar a energia a partir de coisas mais construtivas, fazendo com que os perfeccionistas sejam menos capazes de aprender e ser criativos. Perfeccionistas gastam muita energia nas coisas que estão tentando desesperadamente evitar: fracasso e as críticas que imaginam que vão receber. Ironicamente, esta preocupação é responsável por prejudicar o desempenho nos esportes, em ambientes acadêmicos, em situações sociais, e principalmente no trabalho.

Todos os pensamentos do perfeccionista os afasta de correr riscos e abraçar desafios. Aceitar um desafio é uma das melhores maneiras de ser bom em alguma coisa para ser grande, só que desafios envolvem possíveis erros no processo, e o perfeccionista não sabe como lidar bem com esses erros.

O perfeccionismo leva as pessoas a esconderem seus erros e evitarem críticas construtivas. Estas, por sua vez, são parte essencial na melhoria de processos, comportamentos, e métodos de trabalho. Como o perfeccionista foge de tais críticas, fica difícil aperfeiçoar qualquer processo.

Perfeccionismo não é sobre a definição de expectativas ou ser bem sucedido em seus empreendimentos. É sobre estar preocupado demais em cometer erros e se preocupar com o que os outros pensam.

Sabemos também que os perfeccionistas não nascem assim. O ambiente onde eles são criados é que os torna desse jeito. Exemplos são pais que colocam mais e mais pressão sobre seus filhos para melhorar, locais de trabalho onde há cobranças constantes por melhorias. Pode ser um relacionamento, onde a pessoa com quem você está nunca parece satisfeita, e você constantemente busca satisfazer às demandas cada vez maiores dessa pessoa.

Um perfeccionista erra. E muito. A diferença é que ele aperfeiçoou como esconder seus erros, até dele mesmo.

Perfeccionismo: tratamento

O primeiro passo no tratamento é reconhecer o problema. Reconhecer que o perfeccionismo é um sintoma de algo muito maior. Reconhecer que você precisa de ajuda profissional, de um psicólogo e um psiquiatra, para vencer os sintomas que acompanham o perfeccionismo, principalmente a ansiedade e frustração. Reconhecendo isso, você começa o caminho para a recuperação.

Os passos seguintes demandam mudanças de comportamento, de atitude. São coisas como arriscar opiniões, mesmo quando erradas. Contar histórias sem sentido. Usar roupas que não combinam. Começar um projeto no trabalho mas que você ainda não preparou todas as etapas. As pessoas não vão pensar que você está fazendo algo ruim. Elas não vão ficar te julgando constantemente.

Todos nós temos muitas demandas conflitantes. Pare de tentar presumir saber as demandas de outras pessoas, e achar que essas pessoas buscam a perfeição. Mas todos nós temos certeza de uma coisa: o nosso perfeccionismo muitas vezes não é a coisa mais importante nas nossas vidas.

Além disso, você vai perceber que a maioria das pessoas não se importam se você está certo ou errado no que você faz ou diz. Eles só querem que você faça seu trabalho, sua parte, bem o suficiente, o que está geralmente longe da perfeição.

O outro grande problema com o perfeccionismo é que as pessoas param de aprender quando eles estão constantemente com medo de estarem errados. Aprendemos cometendo erros. A única maneira de entender a nós mesmos é testar os nossos limites. Se não quer que ninguém saiba que nós cometemos erros, que é como os perfeccionistas tendem a se comportar, estamos criando uma realidade paralela.

Pessoas inteligentes pegam atalhos. A arte de ter sucesso na vida pessoal e profissional é saber quais atalhos tomar. Concentre-se em seus objetivos, e ser honesto com você mesmo sobre se seus objetivos requerem perfeccionismo ao longo do caminho. Muitas, vezes o perfeccionismo é uma maneira de evitar focar em metas. objetivos reais. Afinal, quase sempre exige um pouco de sorte e assistência ao longo do caminho, dois fatores os perfeccionistas tendem a ignorar.

As pessoas não são tão interessadas no quão bom você é em seu trabalho. Eles se preocupam se eles gostam de você. Se alguém não gosta de você, ele ou ela vai decidir que você é incompetente, independente dos seus resultados. Triste, sim, mas o inverso também é verdadeiro. Você pode fazer um mau trabalho e ninguém vai notar, caso eles gostem de você. Em muitos casos, isso é bom para os negócios: equipes trabalham melhor quando todos na equipe gostam de todos os outros. Portanto, não se preocupe em fazer um trabalho perfeito. Faça um trabalho decente, mas se dê tempo suficiente para gerir as suas relações no trabalho. Almoce com os colegas de trabalho. Participe das interações sociais do ambiente de trabalho. Busque ser saudável e sociável, busque continuar estudando e aprendendo. Só não busque ser perfeito, ou você viverá frustrado.

Perfeccionismo é doença

Transtorno obsessivo compulsivo, transtornos alimentares, síndrome do pânico, crises de ansiedade, depressão, estafa. Essas são apenas algumas das doenças relacionadas ao perfeccionismo. Vai deixar que elas tomem o controle ou vai correr atrás para controlá-las?

O que você faz para fugir do perfeccionismo? Como se encorajar a melhorar sem exigir demais de você mesmo? Tem alguma história sobre os perigos do perfeccionismo?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.