A endocardite bacteriana é uma infecção do revestimento interno das câmaras cardíacas e das válvulas. Endocardite bacteriana não ocorre com muita frequência, mas quando ela acontece, pode causar sérios danos cardíacos.

Endocardite bacteriana: o que é?

A endocardite bacteriana ocorre quando as bactérias entram na corrente sanguínea e se prendem dentro do coração, onde se multiplicam e causam infecção. Um coração normal tem um forro suave, tornando difícil para as bactérias penetrarem. No entanto, as pessoas com condições cardíacas estruturais ou danos podem ter uma área áspera no revestimento do coração. Estas áreas ásperas dentro do coração são convidativas para as bactérias se acumularem e multiplicarem.

As bactérias podem entrar no corpo de muitas maneiras. As formas mais comuns incluem procedimentos dentários ou cáries nos dentes, amigdalectomia ou adenoidectomia, exame das vias respiratórias com um instrumento conhecido como broncoscópio rígido. certos tipos de cirurgia nas vias respiratórias, no trato gastrointestinal ou no trato urinário, e cirurgia da vesícula biliar ou da próstata.

Endocardite bacteriana: riscos

Indivíduos com cardiopatia congênita podem estar em maior risco de desenvolver uma infecção dentro do coração. Outras condições congênitas que aumentam o risco são os defeitos residuais que causam fluxo sanguíneo turbulento através de câmaras cardíacas e/ou áreas de reparo cirúrgico com materiais artificiais, como stents ou substituições de válvulas.

Às vezes, os médicos recomendam antibióticos antes de procedimentos dentários para as crianças em alto risco de endocardite bacteriana. No entanto, este é geralmente apenas para as condições cardíacas associadas com o maior risco de complicações de endocardite. Você precisará discutir a condição cardíaca do seu filho com seu médico para determinar se seu filho precisa de prevenção antibiótica antes de procedimentos dentários ou outros procedimentos médicos.

Evitando a endocardite

A endocardite bacteriana pode ser causada por procedimentos dentários, bem como a cárie. Por isso, é importante cuidar da saúde dos dentes para manter seu coração em segurança. (Foto: eHealthy Blog)

Endocardite: tratamento preventivo

Quem está em risco de ter a endocardite pode ter receitada por um dentista ou médico um tratamento antibiótico para prevenir problemas. Ela é recomendada para quem possui próteses de válvulas cardíacas, história prévia de endocardite, no caso do paciente possuir certas doenças cardíacas congênitas, transplante cardíaco por doença valvar cardíaca, entre outros problemas que aumentam os riscos. Consulte o médico com quaisquer outras perguntas que você possa ter sobre fatores de risco para a endocardite.

Endocardite bacteriana: diagnóstico

Além de um histórico médico completo e exames físicos, os procedimentos de diagnóstico podem incluir um ecocardiograma, procedimento que avalia a estrutura e a função do coração usando ondas sonoras gravadas em um sensor eletrônico e produzindo uma imagem em movimento do coração e válvulas cardíacas. Também pode ser feito um exame de sangue, para avaliar o tipo de bactéria presente na corrente sanguínea entre outros fatores que apresentam riscos para a endocardite.

Endocardite bacteriana: prevenção

A endocardite bacteriana não pode ser totalmente prevenida, mas ajuda a preveni-la manter uma excelente higiene bucal como um passo importante na prevenção da endocardite bacteriana. Visitas regulares ao dentista para limpeza profissional e check-ups são essenciais. Além disso, se for o caso, a educação e a conscientização sobre condições cardíacas e a necessidade de antibióticos antes dos procedimentos odontológicos e médicos podem ser úteis para os profissionais de saúde que cuidam de você ou dos seus filhos.

Endocardite bacteriana tem cura

O médico irá determinar o tratamento específico para a endocardite bacteriana, mas qualquer grau de endocardite é grave. Pode causar danos graves ao revestimento interno do coração e às válvulas. A infecção pode ser tratada na maioria dos casos com antibióticos fortes administrados através da veia ao longo de várias semanas. No entanto, danos ao coração podem ocorrer antes que a infecção possa ser controlada. A cirurgia pode, em última instância, ser necessária para reparar ou substituir uma válvula cardíaca danificada. Um médico deve ser consultado para maiores detalhes.

Ficou alguma dúvida sobre a endocardite bacteriana? Se tiver qualquer pergunta, deixe nos comentários. Estamos aqui para ajudar!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.