Também conhecida como dieta espartana e regime japonês, a dieta do japonês/japonesa promete emagrecimento rápido em 7 dias, desde que seja obedecido o cardápio rigorosamente, sem trocas de alimentos e horários. Para a mesma dieta, ao fim dos sete dias, a recomendação é que a pessoa volte a uma alimentação normal, sem dar continuidade para a dieta.

E qual a nossa opinião sobre esta dieta? O que os profissionais dizem? Vamos primeiro mostrar o cardápio que promete emagrecer 8 quilos em 7 dias.

Cardápio Da Dieta Japonesa Para Emagrecer 8 Quilos em 7 Dias

Segunda-feira

  • Café da manhã: café ou chá com adoçante
  • Almoço: dois ovos cozidos com sal e verduras
  • Jantar: Um bife grande e salada de pepino e alface

Terça-feira

  • Café da manhã: café ou chá com adoçante e um biscoito água e sal
  • Almoço: verduras e frutas e um bife grande
  • Jantar: Apenas presunto à vontade.

Quarta-feira

  • Café da manhã: café ou chá com adoçante e um biscoito água e sal
  • Almoço: dois ovos cozidos, salada e tomate à vontade
  • Jantar: salada de repolho, cenoura e chuchu à vontade

Quinta-feira

  • Café da manhã: café ou chá com adoçante e um biscoito água e sal
  • Almoço: um ovo cozido, cenoura crua ou cozida à vontade e uma fatia de queijo mussarela
  • Jantar: salada de fruta à vontade e um iogurte natural

Sexta-feira

  • Café da manhã: café ou chá com biscoito água e sal
  • Almoço: tomate à vontade e filé de peixe frito
  • Jantar: bife e salada de frutas à vontade

Sábado

  • Café da manhã: café ou chá com biscoito água e sal
  • Almoço: frango assado a vontade
  • Jantar: dois ovos cozidos com sal

Domingo

  • Café da manhã: café ou chá com biscoito água e sal
  • Almoço: Um bife grande e frutas à vontade
  • Jantar: Comer o que quiser dentro desse regime

Qual a opinião dos especialistas sobre a dieta japonesa?

Essa dieta vai causar o efeito sanfona, além de fazer com que você perca massa magra e engorde tudo de novo depois. É mais uma das dietas feitas sem os conselhos de um nutricionista e profissionais de saúde qualificados, pois eles sabem que a dieta deve ser personalizada para cada pessoa. Esta personalização leva em conta o histórico de saúde, os alimentos que a pessoa gosta e, acima de tudo, a consciência de que perda de peso rápido não existe.

Saudável dieta japonesa

Tenha consciência de que a comida japonesa é super saudável, a dieta espartana/japonesa que aparece na mídia não. (Foto: www.centromujer.es)

Mas e a dieta japonesa tradicional?

Aí sim, essa dieta pode ajudar bastante. A dieta tradicional japonesa tem sido associada com a longevidade impressionante e e baixa incidência de doenças cardiovasculares e metabólicas. Os alimentos preferidos, como frutos do mar, legumes frescos, arroz e tofu, são altamente nutritivos, mas geralmente baixos em calorias e gordura saturada. Também ajuda a que as refeições são tradicionalmente servidas em pequenas porções.

Sushi

Sushi feito com vegetais frescos, frutos do mar e carne podem ser uma refeição bastante saudável. Frutos do mar frescos, especialmente o salmão, caranguejo e camarão, são ricos em gorduras e proteínas saudáveis. Em uma porção de 85 g, salmão tem 18,8 gramas de proteína e 10,5 gramas de gordura; caranguejo tem 17,7 gramas de proteína e 1,5 gramas de gordura; e camarão 17,7 gramas de proteína e 0,92 gramas de gordura. O arroz branco normalmente usado tem cerca de 36,7 gramas de carboidratos por xícara, por isso, se você está controlando o seu peso, seja consciente de seus tamanhos da porção, ou corte o arroz completamente e desfrute do sashimi (carne crua). Evite sushi com tempura, que é uma massa frita, e coberto com maionese, pois são ricos em gorduras saturadas e trans.

Algas

Algas são comumente usadas na culinária japonesa, seja como ingrediente ou como um lanche. Muitos japoneses comem em torno de 4-6 gramas de algas por dia, e foi recentemente apontado como um alimento de saúde extremamente benéfico. Moléculas em algas, conhecidas como fucoidanos, estão associados com a regeneração de células saudáveis, o aumento da imunidade e uma melhor função cardiovascular. Fucoidanos também estão associados com um risco reduzido de doença metabólica e artrite.

Miso, Tempeh e Tofu

Miso, tempeh e tofu são todos os alimentos tradicionais japoneses feitos a partir de grãos de soja. Com 630 miligramas por colher de sopa, miso é rico em sódio, mas também é fermentado, tornando-se um probiótico benéfico. Tofu e tempeh são ricos em proteínas e cálcio, e pobres em gordura saturada. Cem gramas de tofu tem 17,19 gramas de proteína, e 20,18 gramas de gordura, das quais apenas 2,9 gramas são saturadas, e 372 miligramas de cálcio. Cem gramas de tempeh rendem 18,19 gramas de proteína, 11,38 gramas de gordura, com 3,4 gramas de gordura saturada, e 96 miligramas de cálcio. Tofu e tempeh são substitutos de carne úteis para vegetarianos ou aqueles que procuram reduzir o seu consumo de carne.

Feijão vermelho

O feijão azuki vermelho-marrom é comumente usado em doces e sobremesas japonesas, como o mochi, sorvetes e bolos. Esses grãos são ricos em proteínas, fibras e minerais: uma xícara fornece 17,3 gramas de proteína, 16,8 gramas de fibra, 64 miligramas de cálcio, 120 miligramas de magnésio, 386 miligramas de fósforo e 1.224 miligramas de potássio. No entanto, eles também são ricos em carboidratos, com 56,97 gramas por copo, e estas sobremesas são geralmente ricas em açúcar, sódio e gorduras adicionadas. Eles são melhor consumidos como guloseimas e em moderação.

Considerações Finais

A dieta tradicional japonesa pode te ajudar, junto a um nutricionista e um profissional de ajude, a criarem um programa de dieta perfeito para as suas necessidades. Agora, não acredite nesses projetos de emagrecimento rápido. Converse com seu médico e veja a opinião dele sobre esses programas. Você vai ver que ele tem uma opinião bem parecida com a nossa.

Tem comentários para fazer sobre o texto? Deixem eles no espaço abaixo!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.