Consumir carne vermelha, em várias pesquisas, tem sido ligado a um risco maior de morte por câncer e doenças cardiovasculares. A escolha de legumes, nozes, peixes ou frango em vez da carne vermelha pode reduzir esses riscos. Outra coisa que ninguém fala mas que é importante lembrar é que esse risco maior é pra quem consome carne vermelha todos os dias, e de formas nem um pouco saudáveis, com os cortes mais gordurosos possíveis. Isso pode ser evitado com a escolha de cortes mais saudáveis para suas opções de carne vermelha, porções menores, e um preparo que não deixe a carne muito gordurosa.

Receitas com carne vermelha light: reduza as porções da carne vermelha

Consumindo cerca de 100 gramas de carne vermelha não processada não foi associado a um risco aumentado de doença cardíaca. Essa quantidade, no entanto, está associada a um ligeiro aumento no risco de diabetes. A recomendação diária é de 80 gramas de carne vermelha, o que dá o tamanho aproximado de um baralho de cartas. Uma porção de carne vermelha de 80 gramas é baseada no peso bruto, isto é, no peso antes do preparo, já que a tendência é da carne perder peso durante o preparo.

Preparo saudável da carne vermelha

Carne vermelha pode ser saudável, desde feita com o preparo certo, e o corte da carne seja escolhido adequadamente. (Foto: www.popsugar.com)

Carne saudável: a receita é escolher os cortes mais nobres!

Evite carnes processadas e fique com os cortes magros de carne vermelha. O consumo de apenas 50 gramas de carne processada diário está ligado a um risco significativamente maior de doenças cardiovasculares e diabetes. cortes magros de carne vermelha são fáceis de identificar. Contrafilé, acém, pescoço (vendido como lombo pelos açougueiros), lagarto, maminha, miolo de alcatra, fraldinha são os cortes considerados magros. Além disso, cortes de carne de primeira, quando não tem a capa de gordura, podem ser considerados magros.

Quando for para escolher carne moída, escolha aquela que contenha uma maior percentagem de carne magra, ou seja, uma que seja preparada com muito pouca gordura. Além do nome do corte, a quantidade de gordura visível é indicativo de quão saudável é. Se a gordura estiver ao longo do lado do corte, você pode removê-la com facilidade. No entanto, se a gordura está entrelaçada através da carne como veias pequenas, brancas, você não pode evitar comê-la, e a carne pode ser gordurosa demais para você.

Como fazer carne vermelha saudável: o preparo correto

Antes de cozinhara  carne vermelha, você deve prepará-la de forma a não adicionar muitas calorias. Para cortar a carne vermelha, use uma faca afiada para cortar toda a gordura de fácil acesso. Puxe a gordura e entre a gordura e a carne, ficará uma linha de tensão. Corte essa linha com uma faca bem afiada. Depois de ter terminado o corte, pique porções 80 gramas para grelhar ou cubos para uso em sopas ou ensopados. Você deve fazer esses cortes assim que chegar em casa com a carne, congelando para o uso futuro a carne que não for comer imediatamente.

Métodos de preparo da carne vermelha

Para o preparo saudável da carne vermelha, uma pequenina pitada de sal pode ser usada antes de grelhar, junto com outros temperos de seu agrado, tais como alecrim, mel, cravo, orégano, etc. Não recomendamos que você frite o bife, pois isso gera mais calorias e o óleo da fritura pode ser cancerígeno. Uma boa forma de preparo da carne para grelhar é através do sous vide, quando a carne é selada em recipientes plásticos a vácuo e colocada para cozinhar em baixa temperatura (geralmente entre 50º C e 60ºC ) por várias horas, para que a carne seja cozida por igual. A grelha é só usada para “selar a carne”, o toque final. A carne cozida na panela de pressão também é saudável, e fica bem saudável. Fica bem macia e é ótima para ensopados.

Como você prepara a carne vermelha mais saudável? Quais receitas de carne vermelha você mais gosta para sua dieta?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.