Quando uma pessoa é vítima de um choque elétrico, saber o que não deve ser feito é mais ou tão importante quanto saber o que deve ser feito. Os primeiros socorros e a proteção da pessoa que está tomando o choque/levou o choque, pode fazer a diferença entre a vida e a morte.

Choque elétrico: o que não fazer com a pessoa levando o choque

Não tente mover a vítima da fonte da corrente elétrica. O primeiro passo deve ser desligar a fonte da corrente elétrica em um disjuntor principal.

Caso não seja possível desligar a pessoa da fonte da corrente, o que você deve fazer: ficar sobre superfície SECA com calçado de sola de borracha fechado (nada de chinelo), e usar um cabo de vassoura, corda seca, roupa seca, ou EPI isolante apropriado, para puxar a pessoa para longe da corrente elétrica.

Se for fio de alta tensão, não chegue nem perto. A tensão é tão alta que o próprio ar pode passar a ser um condutor, e você tomará um choque.

Choque elétrico no corpo humano: os primeiros socorros

Assim que a vítima for retirada da fonte da corrente, não dê água. A água pode afogar a pessoa desacordada, ou pode ir direto para os pulmões se o choque afetou órgãos internos.

Deite a pessoa no chão, com espaço, e verifique a respiração. Se a pessoa estiver sem respiração, faça a ressuscitação cardiopulmonar. Mas não tente seguir o que você aprendeu em séries de TV e filmes. A forma correta de ressuscitação é a seguinte:

Desobstrua as vias aéreas – Removendo qualquer pano ou objeto que possa estar atrapalhando a respiração.

Afrouxe as roupas da vítima – Principalmente em volta do pescoço, peito e cintura.

Inicie a respiração boca a boca – Respire, tape o nariz da vítima, e sopre o ar que você respirou para a boca da vítima.

Cuidados com choques elétricos

Choque não é brincadeira. Quando você ou alguém tomar um choque, veja bem o que NÃO deve ser feito, para não piorar o problema. (Foto: tns.thenews.com.pk)

Coloque suas mãos sobrepostas na metade inferior do esterno com os braços estendidos – Pouco abaixo da “dobra” das costelas. Os dedos devem ficar abertos e não tocarem a parede do tórax (costelas). Para bebes, use dois dedos. Para crianças, use as “dobras” dos dedos na linha dos mamilos.

Pressione – Com bastante vigor, para baixar o esterno em cerca de 5 cm, comprimindo o coração contra a coluna vertebral. Descomprima em seguida. Para bebes, baixe o esterno em 3 cm.

Inicie a manobra com 30 compressões cardíacas. Depois, faça duas respirações e repita o ciclo totalizando 5 ciclos, com 100 compressões por minuto, quando deve ser trocada a pessoa que está fazendo o socorro. Faça a manobra até o socorro chegar.

Se a pessoa estiver respirando, ligue para o socorro o quanto antes. Se a pessoa estiver inconsciente, mas com os sinais vitais normais, deite a vítima de lado para permitir que os fluidos sejam drenados.

Em qualquer hipótese, não tente ficar movendo a pessoa. Ela pode ter uma lesão na coluna após o choque, e pode acabar sem os movimentos se você fizer algo errado. Só mova a pessoa em casos de EXTREMA necessidade.

Cubra a vítima com um cobertor apenas e somente se ela não tiver queimaduras pelo corpo.

Queimadura após choque elétrico

Faça um exame físico e procure por queimaduras, mas não toque na pessoa, pois suas mãos sujas podem contaminar o corpo da pessoa e causar uma infecção generalizada. Use água filtrada ou soro fisiológico sobre as queimaduras e aplique uma bandagem enquanto aguarda por socorro. Por conta dessa bandagem e da água filtrada/soro é que é sempre bom ter um kit de primeiros socorros em casa.

Sangramento após choque elétrico

Se a pessoa estiver sangrando por causa de uma queda provocada pelo choque, aplique pressão com um pano sobre o local do sangramento. Não tente ficar lavando o sangue, porque é necessário o sangue coagular naquele ponto para que o sangramento pare.

Esperamos ter ajudado nossos leitores nos primeiros socorros a vítimas de choques elétricos.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.